featured Slider

Destaque

Translate

Brasil brilha em São Paulo!



O Brasil terminou a Copa do Mundo de Ginástica, etapa de São Paulo, com seis medalhas de ouro. Responsável por três delas, Daniele Hypólito foi a melhor ginasta nas finais femininas. Os outros três ouros vieram com Arthur Zanetti nas argolas, Arhur Nory no salto e Sérgio Sasaki na barra fixa. Com pratas e bronzes adicionados, o total foi de treze medalhas.Confira:

4 pratas - Diego Hypólito no solo, Sérgio Sasaki no cavalo com alças e salto e Rebeca Andrade nas assimétricas.

3 bronzes - Carolyne Pedro no solo, Rebeca Andrade na trave e Francisco Barreto na paralela.


Devido à proximidade do Campeonato Europeu, que começa essa semana, o nível da Copa não foi tão alto como no ano passado, mas isso não pode ser usado como justificativa para a conquista de todas essas medalhas. Todas as competições são importantes e devem ser competidas com a mesma responsabilidade. Sempre dar o seu melhor é o dever de todos os atletas e os resultados acontecem de acordo com o desempenho.

Não adiantaria a competição estar cheia ou vazia de grandes nomes internacionais se o desempenho fosse abaixo do esperado. O mérito das conquistas nunca pode ser retirado ou desvalorizado. Já imaginou se tudo desse errado e o Brasil não conquistasse nenhum ouro? Se errassem as séries dentro de casa?

Mas não foi o que aconteceu e o Brasil brilhou mais uma vez dentro de casa. Zanetti garante seu lugar na equipe enquanto se reconhece dentro dos olhos de Sasaki a segurança que havia antes da lesão. Rebeca se firma como a melhor "barrista" do Brasil enquanto Daniele mostra o valor de toda sua experiência. Um bom caminho trilhado pelas seleções até a chegada dos Jogos Olímpicos.

Nos demais aparelhos, os campeões foram:

Barras assimétricas - Jéssica Lopez (VEN)
Solo masculino - Tomas Gonzalez (CHI)
Cavalo com alças - Kaito Imbayashi (JPN)
Paralelas - Josimar Calvo (COL)


Confira os resultados completos.

Post de Cedrick Willian

Foto: Ivan Ferreira / Gym Blog Brazil

Equipe olímpica feminina está praticamente definida


Ao contrário da seleção masculina, que tem na etapa da Copa do Mundo de São Paulo uma importante seletiva para a definição da equipe olímpica, a seleção feminina tem sua formação praticamente definida.

No fim da competição de hoje, a coordenadora da seleção feminina Georgette Vidor, conversou com a imprensa e indicou que Flávia Saraiva, Rebeca Andrade, Daniele Hypólito, Jade Barbosa e Lorrane dos Santos provavelmente serão as representantes do Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio.

Segundo Georgette, apenas em caso de uma inesperada baixa no rendimento de uma das cinco atletas ou uma evolução surpreendente de alguma outra ginasta da seleção permanente alteraria o quadro de formação atual. A dúvida ainda paira sobre a ginasta reserva, que ainda não foi definida.

Sobre a lesão de Lorrane, informou que a atleta vem se recuperando muito bem desde o Evento Teste; porém, devido ao fato de ser uma lesão crônica, Lorrane ainda não pode treinar 100% de todo seu potencial.

A Copa do Mundo continua amanhã com o primeiro dia de finais e participação brasileira em todas as provas com transmissão nos canais SporTV. Confira os classificados:

Feminino

Salto - Daniele Hypólito
Barras assimétricas - Rebeca Andrade e Lorrane dos Santos
Trave - Rebeca Andrade e Daniele Hypólito
Solo -Daniele Hypólito e Carolyne Pedro

Masculino

Solo - Diego Hypólito e Arthur Nory
Cavalo com alças - Sérgio Sasaki e Caio Souza
Argolas - Arthur Zanetti e Francisco Barreto
Salto - Arthur Nory e Sérgio Sasaki
Paralela - Francisco Barreto e Caio Souza
Barra fixa - Sérgio Sasaki e Arthur Nory

Para acessar todas as informações sobre a competição, clique aqui.
Para acessar os resultados completos das classificatórias, clique aqui.
 

Post de Diego Aguiar e Cedrick Willian

Foto: Ivan Ferreira / Gym Blog Brazil

Copa do Mundo de Ginástica - Etapa de São Paulo


No próximo fim de semana acontece mais uma etapa da Copa do Mundo de Ginástica Artística, etapa de São Paulo. A participação internacional esse ano está bem franca, provavelmente devido a data do Campeonato Europeu tão próxima. Entretanto, o Brasil competirá com seus melhores atletas, que provavelmente s confira todas as informações sobre o evento.

Data

19 a 23/05

Local

São Paulo - Brasil

Site oficial

http://copadomundodeginastica.com.br/

Lista de participantes do Brasil

Feminino

Carolyne Pedro - Solo
Daniele Hypólito - Salto e trave
Jade Barbosa - Barras assimétricas
Rebeca Andrade - Barras assimétricas, trave e solo
Lorrane dos Santos e Thauany Araújo - Hors concours

Masculino


Diego Hypólito - Solo
Francisco Barreto - Argolas e paralela
Caio Souza - Salto e paralela
Sérgio Sasaki - Cavalo com alças, salto e barra fixa
Arthur Nory - Solo, cavalo com alças e barra fixa
Arthur Zanetti - Solo
Henrique Medina e Lucas Bittencourt - Hors concours

Lista de participantes completa

http://copadomundodeginastica.com.br/participantes

Programação

Quinta-feira (19)

14h às 16h30: treino de pódio masculino
16h30 às 19h: treino de pódio feminino

Sexta-feira (20)

14h às 18h15: classificatórias masculinas e femininas

Sábado (21) - 1º dia de finais

14h: solo masculino
14h35: salto feminino
15h05: premiação
15h20: cavalo com alças
15h55: barras assimétricas feminino
16h30: paralelas masculino
17h05: premiação

Domingo (22) - 2º dia de finais

10h10: barra fixa
10h40: premiação
10h50: argolas
11h20: premiação
11h30: solo feminino
12h: premiação
12h10: salto masculino
12h45: premiação
12h55: trave
13h25: premiação

Transmissão

Canais SporTV

Post de Cedrick Willian

Britânicos vencem amistoso na Suíça


A equipe britânica, que competiu com um time B, venceu um amistoso na Suíça contra as equipes da casa, da Alemanha e da França. Todas as equipes que competiram estão classificadas para os Jogos Olímpicos do Rio e o amistoso serviu como preparação para o Campeonato Europeu.

Sem Max Whitlock, Nile Wilson foi o melhor ginasta da competição. Ainda no processo de recuperação das suas séries depois de uma lesão, teve excelentes notas em todos os aparelhos exceto cavalo com alças, que é o ponto forte da equipe. Somou mais 89,150 no individual geral contando com um 13,700 nesse aparelho. Foi seguido de James Hall, com 86,750, e Sam Oldham, com 84,700. Louis Smith também esteve na equipe e conseguiu apenas 15,250 no cavalo com alças, único aparelho que competiu. É bem provável que o ginasta esteja em uma posição arriscada para cortes na equipe olímpica, principalmente tendo Whitlock pontuando melhor que ele.

A prata ficou com os suíços, que se mantém numa reta crescente de potência em ascensão entre as equipes masculinas do mundo. Ficaram à frente da equipe alemã, que competiu sem Fabian Hambuechen, e da equipe francesa, que também não competiu com seus melhores ginastas. É provável que a equipe da Suíça surpreenda nesse Europeu e conquista uma medalha na final por equipes, além da possibilidade de conquistarem uma inédita vaga na final por equipes dos Jogos Olímpicos.

Resultados completos.

Post de Cedrick Willian

Foto: Divulgação

Resultados finais da Copa do Mundo de Ginástica - Etapa de Varna


Foram concluídas hoje as finais da Copa do Mundo de Ginástica, etapa de Varna, na Bulgária. Dois países tiveram destaques maiores nas finais - Ucrânia e Suíça - e a ginasta Thi Ha Thanh Phan conseguiu bons resultados e medalhas para o Vietnã.

No feminino, Giulia Steingruber mais uma vez elevou a Suíça e se mostra em boa forma e preparação para o Campeonato Europeu. Junto de Ilaria Kaeslin, conquistaram quatro medalhas nas finais, estando presentes nos pódios de todos os aparelhos. Giulia foi campeã de salto (15,134) e solo (14,733) e ainda bronze nas assimétricas (13,900). Ilaria conquistou a prata no solo (13,933) e o bronze na trave (14,100). Nas assimétricas, as russas Daria Skrypnik e Evgenia Shelgunova foram ouro e prata (15,067 e 14,067 respectivamente), enquanto na trave a campeã foi a francesa Marine Boyer (14,500). A ginasta vietnamita Thi Ha Thanh Phan terminou as finais com duas pratas: uma no salto (14,400) e outra na trave (14,367).

Na competição masculina, a Ucrânica foi absoluta e levou todos os ouros das finais - exceto barra fixa - com Oleg Verniaiev e Igor Radivilov,. No total, os dois ginastas conquistaram juntos 6 medalhas, deixando apenas o ouro no barra fixa para o ginasta bielorusso Andrey Likhovitskiy. Verniaiev foi ouro no solo (15,400), cavalo com alças (15,533), paralela (15,833) e prata nas argolas (15,367). Para passar dos 92 pontos no individual geral e levando em consideração as notas obtidas nas finais, o ucraniano precisaria apenas de 14,500 na barra fixa. Radivilov foi ouro nas argolas (15,467) e no salto (15,283).

A ginasta Thaunay Lee, que participaria da final de salto, acabou optando por não competir nesse aparelho. Com um bom resultado na classificatória, Thauany tinham chances de sair com uma medalha da final, mas uma dor no pé acabou incomodando muito a ginasta. Segundo Keli Kitaura, treinadora da ginasta, a ginasta teve uma entorse no pé ainda no Rio de Janeiro, mas chegou na Bulgária bem, tanto que competiu em todos os aparelhos. Na classificatória de solo na sexta-feira, na última acrobacia, sentiu muita dor e no sábado de manhã, durante o aquecimento para a final de salto, tentou mas não conseguiu competir. Agora, passará por exames assim que voltar para o Brasil.

Resultados completos.



Post de Cedrick Willian
Foto: Facebook da competição

Em Varna, Julie marca seu retorno e Thauany se classifica para a final de salto


As ginastas Thauany Lee e Julie Kim competiram hoje nas classificatórias da Copa do Mundo de Ginástica, etapa de Varna. Thauany competiu em todos aparelhos, exceto barras assimétricas, e conseguiu vaga na final de salto. Julie competiu apenas nas assimétricas e terminou em 11º com 12,550.

Apesar de ter se classificado apenas para a final de salto, Thauany foi brilhante nesse aparelho: conseguiu pontuar 14,700 num yurchenko com uma pirueta e meia (D: 5.5, E: 9,4). Poderia ainda ter conquistado vaga na final de trave, onde consegue notas em torno de 14 pontos, mas alcançou somente 12,650 dessa vez.

Julie marcou seu retorno às competições e competiu bem, provavelmente passando suas série de grandes erros. A nota D foi um pouco baixa, o que é completamente compreensível, ainda mais voltando de uma lesão série e de longo tempo de recuperação.

É bem provável que Carolyne Pedro, nesse momento, ainda continue firme como reserva da seleção. Mesmo sem arriscar tanto em suas séries, o que a ginasta se propõe a fazer na maioria das vezes é seguro e bem executado.

Ainda, em Varna, o destaque no feminino ficou por conta da suíça Giulia Steingruber, que se classificou para a final de salto e solo em primeiro lugar, e para a final de barras assimétricas em segundo lugar, todos com boas notas. A francesa Marine Brevet se classificou em primeiro na trave e a russa Daria Skrypnik se classificou em primeiro nas assimétricas.

No masculino, os melhores do dia foram os ginastas da Ucrânia, com Igor Radivilov se classificando em primeiro para a final de salto e argolas e Oleg Verniaiev em primeiro na final de paralela, ainda se classificando para todas as finais. Confira todos os primeiros classificados para as finais por aparelhos e os resultados completos!

Feminino

Salto - Giulia Steingruber (SUI) - 14,800
Barras - Daria Skrypnik (RUS) - 15,000
Trave - Marine Brevet (FRA) - 14,200
Solo - Giulia Steingruber (SUI) - 14,550

Masculino

Solo - Dominick Cunningham (GBR) - 15,150
Cavalo com alças - Cyril Tommasone (FRA) - 15,600
Argolas - Igor Radivilov (UKR) - 15,600
Salto - Igor Radivilov (UKR) - 15,125
Paralela - Oleg Verniaiev (UKR) - 15,900
Barra fixa - Alen Dimic (SVN) - 14,850

Resultados completos

Post de Cedrick Willian
Foto: Facebook Oficial da Copa de Varna