• Campeã olímpica, Shawn Johnson revela que prata foi momento mais marcante em Pequim



    A conquista da medalha de ouro é o momento mais marcante para um atleta durante a disputa de uma Olimpíada, certo? Não exatamente. Pelo menos não para a norte-americana Shawn Johnson. Durante palestra realizada nesta semana na Universidade Northwest do Missouri, a ginasta revelou que sua melhor recordação dos Jogos de Pequim-2008 é a prata conquistada no individual geral.

    Aos 16 anos, Shawn chegou à China como grande favorita para todas as provas que disputaria. Pouco a pouco, porém, a norte-americana foi superada por outras adversárias.

    Shawn terminou a terceira rotação do individual geral na 8ª posição, e ia finalizar a competição no solo. Ela decidiu que teria que dar o seu máximo para vencer e superar sua compatriota Nastia Liukin, que subiu ao solo antes dela. Shawn fez as contas de quanto ela precisaria tirar para ganhar o ouro e também fez as contas da nota que Liukin tiraria no solo. Assim que Nastia terminou sua série, saiu a nota: 1 ponto acima do que Shawn tinha calculado.

    “Eu me lembro que eu pensei ‘E Agora?’”, contou a ginasta, hoje de 18 anos, durante palestra na universidade. “Pensei ‘Você desapontou seu país, esperava-se que você fosse a melhor, então eu devo desistir?’. Mas aí eu tive um estalo e percebi que não importaria um último ou primeiro lugar, eu tinha que terminar o que tinha começado”.

    Shawn Johnson foi para o tablado e fez uma série maravilhosa, mas não o suficiente para vencer Nastia, que acabou sendo a campeão olímpica.

    “Foi a melhor performance da minha vida. Eu acertei todas as acrobacias, cravei todas as aterrissagens, tudo foi perfeito, e eu lembro que terminei meu último exercício gritando muito”, recordou a ginasta.

    Questionada pelos estudantes sobre outros assuntos, como sua infância, o início na ginástica e a vida de celebridade dos últimos dois anos, Shawn Johnson falou especialmente sobre seu retorno ao esporte. No segundo semestre de 2010, a norte-americana retomou a rotina de treinos, de sete horas por dia, seis dias por semana, com o intuito de voltar a competir e disputar os Jogos de Londres em 2012. Mas ela admitiu que não será fácil retornar ao mesmo nível de antes.

    “Ninguém na história teve sucesso em um retorno à ginástica, então eu meio que estou lutando contra todas as previsões”, comentou Shawn. “Mas desde que eu voltei a treinar, eu voltei a ser eu mesma. Estou feliz, estou saudável e amando cada dia”.

    Confira o vídeo dessa série agora. No vídeo tem a Nastia saindo do solo, com um colant rosa, e as duas rapidamente trocando um cumprimento de mãos.
  • You might also like

    3 comentários:

    1. Hey. Não estou discordando da tradução ou da verificabilidade dessa notícia, mas está equivocado.
      Li a entrevista em inglês da Shawn e vi alguns vídeos. Ela diz claramente que sua melhor lembrança é a medalha de prata sim, mas do individual geral. Tanto que fala que superou as outras ginastas, mas quando Liukin subiu ao tablado, ela disse "e agora?" Isso ela contou até em uma coletiva após o evento.
      Bom, achei por bem avisar.
      - saudações

      ResponderExcluir
    2. realmente...achei a entrevista original e se trata da prata no individual geral...


      vou tentar consertar o texto!

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.