• Sobre Oleg Ostapenko



    O post anterior está dando o que falar, e não era a minha intenção. Pretendo esclarecer tudo o que penso aqui, e ao mesmo tempo responder os comentários de alguns leitores.

    Quando eu falo do Oleg em situações como a do post, não quer dizer que eu não goste dele ou que eu desvalorize ele. Pelo contrário, acho Oleg um dos melhores treinadores do Mundo. Quantas campeãs a Ucrânia não teve? Quantas finalistas nos Jogos Olímpicos de 2000? O profissionalismo dele é inegável. O que acontece é que tem gente que super desvaloriza os treinadores do Brasil e eu já cansei de citar exemplos de como as ginastas já eram boas mesmo antes dele chegar...Daniele foi prata no solo no em 2001, 4ª no geral em 2001, Daiane foi finalista de solo em 2001, foi medalhista de prata e bronze no pan-americano de 99. Até mesmo Luisa Parente...Jade, no Brasileiro de 2004, ganhou das meninas que já estavam em Curitiba na seleção permanente, sem pisar fora do Flamengo. E isso quando ela era apenas uma juvenil...Isso tudo em uma época em que a ginástica do Brasil não tinha um pingo de apoio e patrocínio. Talvez se Luisa Parente tivesse tido a oportunidade de viajar o mundo em todos os campeonatos e copas do mundo, e mostrado o seu potencial por mais vezes, poderia ter ganho um pouco mais de respeito internacional...

    Não quero convencer ninguém da minha opinião. Mas não posso aceitar calado comentários do tipo "o Brasil só existiu no cenário internacional depois de Oleg e seleção permanente". A maioria dos comentários que ouço de quem apóia a seleção permanente são iguais a esse ou com base nesse. É muito infeliz e desestimulante achar que o Brasil nunca mais terá ginastas como Daniele e Daiane foram em 2001, como a seleção do Pan de 99, porque é isso que comentários como "o Brasil não é nada sem Oleg" me fazem entender.

    Estou muito feliz com a volta de Oleg ao Brasil. Espero que ele contribua mais ainda com a ginástica brasileira como ele fez durante o tempo que esteve aqui. De forma alguma eu sou contra a vinda de técnicos estrangeiros para o Brasil. Pelo contrário, eu apóio! Os EUA está lotado de técnicos estrangeiros e é uma grande potência na ginástica. A grande diferença é que nos EUA o conhecimento da ginástica é difundido, o esporte é popularizado, tem um campeonato todo fim de semana...a política de desenvolvimento da ginástica é completamente diferente do que aconteceu com Oleg por aqui. Os técnicos estrangeiros que aparecem por lá não ficam dentro de um ginásio guardando os segredos de um bom treinamento debaixo de sete chaves.

    Com Oleg por aqui, a ginástica, que já era boa, ficou ainda melhor! Sorte dos técnicos que puderam acompanhar os treinos de perto, acrescentaram mais conhecimentos aos que eles já tinham, e hoje estão aí, ajudando a melhorar a ginástica do Brasil. O técnico Roger Medina, por exemplo, foi um dos que mais ficou em Curitiba com o Oleg. Hoje ele está em Barueri, formando ginastas, descobrindo talentos e já deu um curso em São Paulo (que eu tive a oportunidade de assistir). Está fazendo a parte dele com tudo que aprendeu. Tudo que ele faz é o grande sonho de vários treinadores aqui do Brasil: serem capacitados para formarem grandes atletas! Quantos desses sonhadores não quiseram também ter tido a oportunidade de estar em Curitiba com Oleg? Ou fazer pelo menos um curso de capacitação com ele?

    Sempre vou defender os técnicos brasileiros. Sempre vou valorizar o que eles fazem e fizeram. O mínimo que eu posso fazer é apoiar nesse sentindo, tendo a esperança que o conhecimento da ginástica seja espalhado para todos os que tenham interesse. Essa seria a cura para um 14º lugar no mundial, ao invés de ficarmos dando remédios para disfarçar a dor toda vez que a ginástica precisasse.

    O Oleg está aqui pra ajudar sim! Uma ajuda sem tamanhos...Só espero que essa ajuda seja viabilizada da forma correta, para que todos que queiram tenham acesso ao conhecimento e consequentemente ajudem no crescimento da ginástica do Brasil.

    Resposta aos comentários do post anterior...

    "ée ela pode não ter sido treinada pelo Oleg,poréem o treinamento dela não foi feito somente pela Keli,ela treinou por quase dois anos com os tecnicos de Curitiba e principalmente por Iryna,então o que ela faz hoje é consequência do treino que ela teve em Curitiba,do contrario ela não faria metade do que faz "

    Prezado anônimo: tudo bem pensar assim. Só penso que a técnica Keli Kitaura não ficaria feliz ao ouvir que metade de tudo que ela faz não se deve a ela. Acho que ela pode largar de ser treinadora então, já que tudo que ela puder fazer pela atleta dela sempre será 50% a menos do que se espera...


    "Cedrik isso eu acho errado tbm, num tem que desvalorizar... mas tbm tem gente que faz ao contrario... sabe qual maior problema que vejo??? É falta de "administração"... parece que em muito pontos utilizam aquele jeitinho brasileiro, que não só na ginastica num da certo, como em outras coisas tbm... as potencias tbm sofrem com lesões e grandes talentos perdidos, mas tem o planejamento bem feito, é investido nos técnicos, entre outras coisas, um dos motivos de conseguirem ser "grandes"... assim como em outras grandes potencias do esporte. Na minha humilde opinião de quem não está no meio das pessoas que trabalham na ginastica, deveriam trabalhar em conjunto e não como rivais... num sei se é assim, mas parece uma disputa de egos, que esquecem a principal finalidade que é a ginastica. Parece a batalha entre "as felizes do Flamengo" contra "as infelizes do Cegin". Eu vejo assim, é triste isso, cade a união?? que lindo foi ver os meninos tão unidos vibrando no Mundial e com um planejamento excelente e chegando mais longe do esperavam...

    Quando surgiu as noticias do investimento no Cegin, muita gente querendo desvalorizar, mas deveriam ficar felizes e torcer pra que de certo pq pode se expandir pra outros estados e quem sabe outras empresas possam fazer isso com outros clubes e melhorarmos cada vez mais...

    Enfim só um desabafo de quem torce muito pra nossa ginastica..."

    Patrícia: comentário 100% apoiado! Você realmente me entendeu...


    "Infelizmente, acho o Cedrick muito polemico.
    Minha opiniao."

    Renato: ok. Polêmicas são geradas a todo o momento, por mais simples que sejam. Muitos, que não me acham polêmico, vão discordar da sua opinião. Aí você, expondo seu comentário dizendo que eu sou polêmico, acabou de gerar uma polêmica. Troco o "infelizmente" pelo "felizmente". Fico feliz porque se estou conseguindo gerar uma discussão em cima de um assunto que eu acho interessante é porque minha opinião, de alguma forma, é valorizada.

    "Prezado, primeiramente gostaria de parabenizar pelo blog. Porém, é muito importante a realidade do que é postado para não causar uma falsa imagem aos leitores. A menina em questão realmente NÃO FOI TREINADA DIRETAMENTE PELO GRANDE OLEG OSTAPENKO.Todavia, é fato que ela passou quase dois anos sendo treinada pela Iryna (com auxílio da Molinari e Keli) em Curitiba. A própria Keli tenho a mais absoluta certeza que não irá negar que boa parte do que aprendeu na ginástica foi com o Oleg e com a Iryna. Isso não diminui em nada o Talento do treinador brasileiro. Espero que esse talento continue seu processo evolutivo na ginástica independente de qualquer coisa mas esse registro REAL deve ser feito. O resto só o tempo dirá...
    Dá uma olhada no resultado do brasileiro infantil de 2002 esse resultado É UMA PEQUENA AMOSTRA do trabalho do Oleg quando teve oportunidade de treinar atletas mais jovens (curioso é o que aconteceu depois disso, ele não pôde mais trabalhar com a base).
    O que não podemos aceitar é o retrocesso de falarmos em uma ou duas atletas. Apartir de quando conseguimos classificar equipe completa para olimpíada?
    congratulações a todos!!!!"

    Amani: conseguimos classificar uma equipe completa para uma Olimpíada no Mundial de 2003. Mas isso não é mérito só do Oleg. No mundial de 2001 a equipe feminina terminou em 11º lugar, ou seja: a classificação estava prestes a acontecer!!! Ele chegou na hora do "bem bom" e levou o mérito todo sozinho...

    Veja se consegue me entender...a equipe masculina de ginástica está prestes a conquistar uma vaga olímpica. Vem lutando e crescendo muito. Sozinha. Vamos supor que, de repente, o bielorusso vire o técnico principal da equipe brasileira. Aí eles conseguem a classificação. Aí o mérito é dele...dele? Com certeza é dele. Só agora que eles conseguiram, quando ele virou técnico da seleção, não é verdade? Mas peraí...alguém se lembra do Marcos Goto? Do Renato Araújo? Não foram esses que estiveram lutando aqui, por tantos anos, para que esse fato inédito acontecesse???


    Espero que entendam a minha opinião, assim como entendi e entendo a opinião de cada um por aqui. Continuem comentando sempre.
  • You might also like

    19 comentários:

    1. Cara, eu concordo contigo.

      ResponderExcluir
    2. "No mundial de 2001 a equipe feminina terminou em 11º lugar, ou seja: a classificação estava prestes a acontecer!!! Ele chegou na hora do "bem bom" e levou o mérito todo sozinho... "

      A Irina já estava por aqui um tanto antes não? (dúvida)
      E EU acho a comparação com o masculino destoante. O Brasil já teve alguns campeonatos mundiais só com os técnicos brasileiros...e como equipe, sabemos que acontece algo que no feminino não aconteceu (seja ANTES ou depois da seleção permanente): houve união dos principais treinadores do país no que diz respeito a estudo, troca de conhecimento e muito planejamento.

      Eu, que estou fora do meio da gym, acho tudo isso um exagero, sabiam? é como a pratícia disse...parace uma richa entre Curitiba (e antiga cúpula da CBG) e o Rio. E vc, Cedrick, (in) conscientemente tb faz parte disso...vemos no calor de alguns dos seus comentários. não sei se consciente ou inconscientemente...

      Acho que o caminho é esse que vc falou e que já conseguimos com o masculino...união e disseminação de conhecimento...acho isso MUITO importante. A CBG deveria implementar uma escola de técnicos, creio eu.

      Vcs sabem algo sobre o centro do rio, que a Georgette tanto cita?

      ps: ótimo post.

      abraços

      ResponderExcluir
    3. A Iryna estava, mas não havia seleção permanente: Daniele treinava no Flamengo. Assim como Heine Araújo, Coral Borda, Jessica Marinho...lembrando que Daniele foi campeã pan-american juvenil em 2008. Jucélio,com relação ao calor dos meus comentários, torço pelo Flamengo sim, acho o melhor clube de ginástica do país. É o trabalho de ginástica que eu mais admiro e identifico. Nem por isso estou no meio de rixas entre clubes, afinal, não tenho motivos pra isso. Só admiro e concordo mais com um trabalho de um do que outro. No final das contas, eu torço pela ginástica do Brasil com um todo. Mas se você for fazer uma análise histórica das conquistas internacionais do Brasil, na maioria das vezes você vai se esbarrar com os atletas do Flamengo.

      ResponderExcluir
    4. eu tb prefiro o Flamengo (sem desmerecer DE MANEIRA NENHUMA) o cegin. MAs tb me preocupo com a concentração das principais ginastas do país no Fla, sabe? Assim como acontecia em curitiba, mesmo sem receber a nomenclatura de seleção permanente...

      Quero q esse centro de treinamento maroto do Rio de Janeiro role...tô na torcida. Só vai falat algo mais apurado em sampa...

      ResponderExcluir
    5. Cedrick: Minha visão do esporte é bem mais ampla do que simplesmente briga de "Egos" ou investimentos em atletas de forma isolada. Com relação ao Oleg o CURICULUM dele fala por si só. Aliás quando a Daiane foi campeã do mundo ele fez questão que a Adriana recebesse a premiação. Isso pq era apenas mais uma no rico curriculo dele. "O tempo senhor de tudo e de todos" responderá a algunhas colocações sem consistência e injustas por vezes abordadas. A sim!!! só para lembrar a todos em 2001 (e nem é um bom mundial para se balizar pois se trata de mundial que precede uma olimpíada onde normalmente não conta com as gdes estrelas) já existia o trabalho da Iryna viuu!!! mas deixa pra lá vamos ver as cenas do próximo capítulo... (eramos quinto agora somos décimo quarto, tenho até medo de onde isso vai parar)
      vida que segue...
      abraço carinhoso a todos os amantes da ginástica.

      ResponderExcluir
    6. AHHHHHHHHHHHHHH ENTÃO TÁ EXPLICADO VC É UMA PESSOA APENAS PARCIAL!!!RSSS. Fica difícil assim, falar em planejamento, gestão e outras coisas mais "ISSO NÃO EXISTE NA GINÁSTICA DO FLAMENGO" Aliás em esporte nenhum daquele clube. Olha que sou Flamenguista (Deus queira que a Patricia e a Calou dêm um jeito nisso até torço para isso). Vou fazer minhas as palavras da atual coordenadora da seleção "Temos que trazer técnicos chineses pois os nossos treinadores são apenas treinadores de clube não tem condições de levar um time para olímpiada" olha que essa cidadã diz entender de FLAMENGO. PRONTO FALEI!!!!! Precisa dizer algo mais? O centro do Rio meus caros sabe quando sai? nuuunnncaaaa!!!!! É só papo de política... os chinenes sabe qdo vem? nuunnnca meus amigos!!!!! tem que ter mais competência para conseguir isso. hehehehe!!! Bem fazem alguns técnicos brasileiros realmente bons que desfilam competência em outros países como EUA e Nova Zelândia não ficaram esperando CBG ou quem quer que seja. Esses usaram o famoso plano T.O.R.D.A (tiraram o rabo do assento).Concluo dizendo que seus comentários Cedrick são tendenciosos e com bastante inconsistência de resultados (sempre exaltando 3 ou quatro atletas) isso é pouco/muuuito pouco quando temos adversários como EUA, Rússia, Romênia, China entre outros......Não parece realmente que vc pensa em algo grande para ginástica brasileira. Talvez algo mediano para ginástica do Flamengo. Sou do tempo de Vitaly Sherbo, Daniele Silivas, Potorak etc.. e tive o grato prazer de conversar com pessoas que participaram do treinamento desses atletas talvez por isso tenha outra visão.
      congratulações!!!!

      ResponderExcluir
    7. Amani: se vocÊ acha que meus comentários são tedenciosos é porque vc não sabe ler. Aliás, me desculpe, você não sabe é interpretar um texto.

      Resumindo, pela última vez!

      Pode vir Oleg, pode vir chinês, pode vir Octavian Belu e Mariana Bitang, pode vir a Kelly Hill, pode vir Liukin, PODE VIR DEUS EM FORMA DE TREINADOR! Se as pessoas que tiverem interesse (técnicos do Brasil) não tiverem acesso a tal conhecimento e métodos de treinamento NÃO VAI ADIANTAR NADA!!! Vai ser mais um remédio para um ciclo olímpico. E quando eles forem embora??? Quem vai ficar aqui dando treino??? Justamente aqueles que eu valorizo e defendo. Vai ter resolvido um problema. Temporariamente. Se vocês pensarem um pouco, foi exatamente o que aconteceu depois que Oleg foi embora.

      Abram a cabeça pessoas: não tem a ver com clubes! Tem a ver com conhecimento! Se vier Oleg e com ele uma proposta de conhecimento compartilhado, vai ser lindo! O cara tá pra morrer, a proposta tem que ser aproveitá-lo aqui. Aprender tudo o que puder com ele! Quem quiser! Quem tiver interesse! Quem gostar de ginástica! Quem quer trabalhar com isso! Quem tem um atleta com potencial e não sabe o que fazer com ele! Nesse sentido que eu falo que trazer o Oleg, por si só, não vai funcionar. Vai funcionar durante esse ciclo. Vamos arrebentar em 2016. Justamente no ano que o projeto quando o projeto encerra. E aí? O que ele vai deixar?

      Se vocês não me compreenderam agora, sinto muito. Encerrei esse assunto.

      ResponderExcluir
    8. É importante ter uma noção como tudo isso fica aos olhos do público em geral, e me considero um bom exemplo. Estou completamente de fora dos bastidores e ao mesmo tempo admiro muito a ginástica.
      Discutir onde aconteceu a base da atleta e onde houve o refinamento de sua técnica, e principalmente quem merece mais crédito no resultado final, ta pra mim como a eterna dúvida, quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?! Foi a união dessas partes que gerou sucesso. Sucesso, por que nada é simples, é um esporte de altíssimo impacto e são raras as Oksanas, as Danieles... No balanço final, mais resultados foram alcançados na era Oleg.
      Esse é o momento que grita na cabeça dos "contra-Oleg", o maior argumento: o fim do trabalho de base nacional. Isso realmente aconteceu e obviamente mudanças no sistema eram necessárias. Como e onde começar?! Não tenho a mínima idéia, to de fora, quero ajudar, apoiar, admirar e essas decisões políticas ficam a cargo dos responsáveis diretos e dos formadores de opinião, como esse blog atualmente funciona, por exemplo. É ser extremamente cabeça fechada e imaginar que até 2011 estaria implantado exatamente o mesmo sistema que em 2007. Com certeza aconteceriam mudanças após as denúncias e choros.

      Mas de verdade, o que fica pra mim é que o fim da era Oleg pode não ter sido boa, mas ficou pior sem ele.

      p.S. Pela primeira vez vejo o blog como algo além de uma novidade. Essa discussão já demonstra amadurecimento tanto por parte do Cedrick e Lucas como de seus leitores que comentam com seriedade. Defesa de pontos com base em fatos e embasamento para isso, nada mais inteligente e construtivo. Parabéns para todos.

      ResponderExcluir
    9. Não retiro o que falei, e volto a repetir. Continuo deixando também o 'infelizmente', não desvalorizando suas idéias por mais que sejam 'às vezes' errôneas.

      ResponderExcluir
    10. Ok Renato! Respeito a sua opinião assim como a de todos que comentam aqui!

      Abraços!

      ResponderExcluir
    11. Welington Einfach19 outubro, 2011 05:12

      O que o Cedrick disse em todos os posts é tão claro. Não sei qual é a dificuldade de entender. É óbvio que tem de haver troca de conhecimento. Devia ter um técnico específico só pra fazer isso com os técnicos e outros para as ginastas. Eu sou a favor da seleção permanente. Mas será que isso é a melhor solução? Não sei. Mas o que sei é que cada palavra dita pelo Cedrick é de uma sensatez absurda. E olha que se fosse rixa de clubes por minha parte, eu sou vascaíno, estaria metendo o pau no flamengo. Mas aqui no Rio é o único clube que investe seriamente na ginástica.

      ResponderExcluir
    12. Cedrick: Leio e interpreto aquilo que é escrito (as vezes uma vírgula pode tirar ou colocar uma pessoa na forca, tome cuidado com isso!!!). Não foco minhas colocações em entrevistas sensacionalistas e nem muito menos acusando ou usando termos que não tem nada haver com o tipo de discussão. Como por exemplo "seleção permanente" (o que isso tem haver com entrevistas sobre acusação de racismo ou lesões de atletas isso tem haver com algumas pessoas isoladas e não com o "PROJETO SELEÇÃO PERMANENTE"). Para me posicionar ou emitir juizo de valores tenho no mínimo que ter conhecimento ou pelo menos acesso ao projeto que idealizou essa idéia (sabe projeto!!! com metas, objetivos, pessoal envolvido incluindo análise de currículos, treinamento de pessoal, projeções de resultados e análise de sucesso ou não). É por ter acesso a algumas dessas informações e somente por isso!!! que fundamento minhas teses e as defendo. Jamais vou cair nesse joguinho improdutivo e inútil entre clubinho X, Y ou Z isso é o maior câncer da ginástica brasileira e faz tempo hein !!!! ninguém suporta mais isso (pelo menos as pessoas sérias). Não se trata nem de respeito aos leitores ou à pessoas que Lêem teu blog. Acredito que respeito não é uma virtude de ninguém e sim uma simples OBRIGAÇÃO de todos. Assunto encerrado!!! ficamos por aqui e mais uma vez reafirmo que o tempo se encarregará de escrever o resto.

      ResponderExcluir
    13. Complicado!!!! Na verdade investir em tecnicos vindos do exterior tem sido uma solução não só para o Brasil. Acredito ser importante investir não somente em centros mas também na formação de profissionais que tenham interesse. Se me lembro bem, a propria dayane uma vez comentou ter interesse em seguir a carreira técnica.Seria bem interessante, pois ela tem uma vivência em campeonatos internacionais, contatos e pode usar esses contatos para buscar mais conhecimento. Porque infelizmente os técnicos brasileiros ainda são muito crus, fico vendo os juvenis nacionais e os comparo aos juvenis da china, EUA e outros. A cultura dos técnicos aqui ainda é de ir devagar, mas isso não é por incopetencia ou algo similar, é por falta de técnicas de treinamento mais avançadas, contato com técnicos estrangeiros e tudo mais.

      ResponderExcluir
    14. Admito que sou meio leigo no assunto, mas os tecnicos do masculino são brasileiros,e só agora eles têm um consultor estrangeiro, e vemos uma clara evolução na GAM, que na minha opinião, é o time que vai representar o Brasil em Londres, e também é o time que tem demostrado maior consistência em formar novos atletas após ciclos...

      ResponderExcluir
    15. Oleg matou a ginástica da daniele

      ResponderExcluir
    16. O unico Ruin da Ginastica Brasileira é Que o MARCOS GOTO e o RENATO ARAUJO Só penssam no bolso deles e por isso nao renovam a equipe e Diego hypolio ?? Deeu o tempo dele nao vai mais conseguir nada de muito intereçante enquanto nao mudar esses tecnicos a ginastica do brasil nao vai crescer muito mais que isso' !!Pro marcos e pro renato tendo diego mosiah danilo ta bomm pra eles eles nao tao nem ai se vao ganhar ou nao eles tao ligados é no salario deles no final do mes Polpe-me né !

      ResponderExcluir
    17. Acho que a unica exceção do Oleg é a Daniele, mas mesmo assim o Oleg ajudou a Daniele um bocado...
      A Jade era só tumbling no solo antes do Oleg, com ele a ginastica da Jade evoluiu MUITO (MAS MUITO MESMO, ABSURDAMENTE MUITO)... A Jade tinha uma paralela muito suja e fraca (como todas as brasileiras atuais, mas o Oleg deu um jeito e conseguiu limpar bastante e por dificuldade). A Jade tinha uma trave fraca e suja (com o Oleg ela foi finalista mundial, resultado histórico para o Brezil). A Jade tinha problemas no salto (com o Oleg aprendeu dois 6.5). No solo ela tinha problemas com saltos ginásticos (o Oleg melhorou eles e fez ela ficar competitiva no solo)... Duvido muito que a Jade seria uma AA top3 sem o Oleg, poderia até ter conseguido uma final de salto e tal...
      A Daiane foi muitooooooooo ajudada pelo Oleg sim. Ela conseguiu ficar decente no salto e mais ou menos nas barras. Além de que com o Oleg ela melhorou o tumbling e os saltos ginasticos no solo...
      A Lais era perebissima em 2001, com o Oleg ela conseguiu ser uma das melhores ginastas do mundo.
      O Oleg revelou a Ana, a Khiuane, a Bruna, a Juliana, a Milena...
      Enfim, gosto muito dos seus posts Cedrik, mas acho precipitado falar que o Oleg não contribuiu... As lesões ocorrem sim em esportes de alto rendimento e você como treinador deveria saber disso. O Oleg é exigente sim, mas se não fosse pela exigência dele a ginastica nacional continuaria a bagunça que era antes e não daria resultados. Em um país como o Brasil o que importa para os brasileiros é os resultados, tem medalha?! então vamos torcer, não tem?! então que se dane (desculpa o termo, mas você me entendeu, né?!). Então as lesões são um processo natural e que acabam acontecendo para selecionar as fortes e as que tem chances de medalha... Uma pena que tivemos talentos perdidos como a Merly, a Perandre e outras, mas como eu disse é natural para o modelo de treinamento que foi escolhido pela CBG e pelos leigos que cobram as medalhas (esse segundo é de forma indireta. Pois eles cobram mesmo que tenha ou não infraestrutura)...

      Outra que não foi só no Brasil que lesões ocorreram/ocorrem... Umas quarenta sovieticas morriam antes das olimpiadas. Os Karoly quebraram infinitas ginastas. Belu e Bitang também. E a quantidade de meninas que o Lu não mandou para as minas de carvão na China, né?! ¬¬ Acontece, fazer o que?!
      Enfim, as lesões fazem parte de qualquer esporte desde hoje, desde ontem e desde sempre...

      Desculpa se você se sentiu ofendido Cedrick, mas essa é a minha sincera opinião...

      ResponderExcluir
    18. Acho que a Daniele é uma exceção de tudo kkkkkkkkkkk
      Ela broxou um pouco com o Oleg e tal, mas não seguiu a tradição que as flamenguetes tem de serem sujas (Gabriela, Jade, Leticia...) kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      ResponderExcluir
    19. ôoo ginastica, não me ofendeu não! é a sua opinião...mas eu não disse que ele não contribuiu! Eu acho que Ele contribuiu demais, ok? Abraço

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.