Resultados do Meeting Internacional de Ginástica - Finais por aparelho



O 2º Meeting Internacional de Ginástica Artística foi concluído hoje, em São Bernardo do Campo. O Brasil fechou o quadro de medalhas com 4 ouros, 2 pratas e 2 bronzes. O interessante foi a comepetição ter sido homologada pela FIG, o que nos dará a oportunidade de acompanhar o campeonato todos os anos.

Pode parecer chato da minha parte, mas não gostei de tanto barulho no ginásio. Não estava conseguindo me concentrar em nada, nem em assistir as séries e nem nos comentários que eu queria fazer na nossa página. Por isso que, inicialmente, eu disse que não comentaria nada. Mas depois que vocês me disseram que a TV não estava transmitindo nada, eu não poderia deixar vocês na mão...Entendo que a CBG precisa dar um retorno aos seus patrocinadores divulgando a marca desses, mas acho que o momento seria de educar os nossos torcedores, já que vamos sediar uma edição dos Jogos Olímpicos. Apitos, balões, animadores e bastões barulhentos não são a melhor forma de fazer isso. Ginástica artística é diferente de futebol, volei e basquete.

Masculino

Solo

1 - Arthur Zanetti (BRA) - 14,850
2 - Hugh Smith (CAN) - 14,600
3 - Kevin Dupuis (FRA) - 14,550
4 - Gustavo Simões (POR) - 14,175
5 - Renato Oliveira (BRA) - 14,025
5 - Luiz Araújo (POR) - 14,025
7 - Brandon Prost (FRA) - 13,975

Zanetti fez uma série excelente de solo e surpreendeu. O ginasta mostrou que, além de ser especialista de argolas, é ótimo para a equipe. Ele tranquilamente pode competir para o Brasil nos 3 aparelhos que fez nesse Meeting: solo, argolas e salto. Diego Hypólito fez uma apresentação simples no solo (simples comparado com ele mesmo) que lhe renderia, facilmente, o ouro na competição...

Cavalo com alças

1 - Bernardo Graça (POR) - 14,275
2 - Manuel Campos (POR) - 14,050
3 - Hugh Smith (CAN) - 13,725
4 - Péricles Silva (BRA) - 13,425
5 - Brandon Prost (FRA) - 13,325
6 - Francisco Barreto(BRA) - 12,775
7 - Jorge Giraldo (COL) - 12,650
8 - Guillaune Augug. (FRA) - 12,600

Momento stress da competição...O ginasta Francisco Barreto tinha se poupado da final de barra, por causa de uma dor no ombro, e também para se focar na final de cavalo com alças. Porém, a deseducação do público presente, que não parava de usar fotos com flashes, acabou por atrapalhar o ginasta, que caiu do aparelho e saiu visivelmente irritado...

Pérciles fez uma boa série, mas com erros de execução. Acabou ficando com o 4º lugar, que foi uma colocação justa para a série apresentada...

Argolas


1 - Arthur Zanetti (BRA) - 15,825
2 - Frederico Molinari (ARG) - 14,550
3 - Hugh Smith (CAN) - 14,375
4 - Guillaune Augugliaro(FRA) - 14,200
5 - Manuel Campos (POR) - 13,875
6 - Brando Prost (CAN) - 13,850
7 - Gustavo Simões (POR) - 13,725
8 - Danilo Nogueira (BRA) - 10,575

Sem comantários...vocês já sabem de tudo: Arthur Zanetti aumentou a nota de dificuldade, manteve a execução e o resultado é isso aí! Conversei com ele a amanhã posto a conversa por aqui...

Danilo Nogueira machucou o ombro e saiu com uma tipóia da competição. Esse ginasta já foi muito importante pra seleção masculina, que nunca parou de ser renovada.

Salto

1 - Kevin Dupuis (FRA) - 15,913
2 - Arthur Nory (BRA) - 15,613
3 - Hugh Smith (CAN) - 15,200
4 - Renato Oliveira (BRA) - 14,475

Arthur Nory fez dois bons saltos! Renato Oliveira participou dessa final com chances mas, infelizmente, teve queda.

Barras paralelas


1 - Jorge Giraldo (COL) - 15,000
2 - Frederico Molinari(ARG) - 14,325
3 - Péricles Silva (BRA) - 14,100
4 - Caio Costa (BRA) - 14,050
5 - Jim Zona (POR) - 13,900
6 - Bernardo Graça (POR) - 12,550
7 - Kevin Antoniotti (FRA) - 12,450
8 - Manuel Campos (POR) - 12,300

Essa final foi cheia de quedas. Independente disso, penso que o campeão seria mesmo Jorge Giraldo, no forte da ginástica sulamericana. Péricles deu o recado dele e Caio Costa mostrou que tem potencial e ainda pode ser muito importante pro Brasil.

Barra fixa

1 - Péricles Silva (BRA) - 14,125
2 - Kevin Antoniotti (FRA) - 14,025
3 - Manuel Campos (POR) - 13,625
4 - Bernardo Graça (POR) - 13,600
5 - Jim Zona (FRA) - 13,225
6 - Petrix Barbosa (BRA) - 12,325

Péricles foi o campeão, com linhas muito bonitas. Gostou muito dos trocos dele e da postura de pernas. O ginasta Petrix Barbosa não terminou a série dele, e achei que ele tinha desistido, como eu havia postado na página do GBB no Facebook. Mais tarde eu soube: o courinho da mão dele arrebentou no meio da apresentação, impedindo ele de terminar a série da forma correta. Uma pena.

Feminino

Salto

1 - Ellie Black (CAN) - 13,988
2 - Lais Souza (BRA) - 13,963
3 - Brittany Rogers (CAN) - 13,838
4 - Adrian Gomes (BRA) - 13,625

Final foi bem disputada. Ellie Black aumentou a dificuldade do salto e Lais Souza, na volta às competições, ficou com a prata. Brittany Rogers ficou colada em terceiro e Adrian em quarto. Bem legal de assistir!

Paralelas assimétricas

1 - Brittany Rogers (CAN) - 14,150
2 - Kristina Vaculik (CAN) - 13,950
3 - Seonmi Heo (COR) - 13,500
4 - Jihey Sung (COR) - 13,125
5 - Adrian Gomes (BRA) - 12,850
6 - Bruna Leal (BRA) - 11,800

Brittany e Vaculik mereceram suas colocações, apesar de que gosto mais da série de Vaculik. A série de Heo também é bem legal de se assistir, mas a execução não é das melhores. Adrian fez uma série suja, por isso a nota menor que a classificatória. Bruna Leal caiu na saída e não ligou o último giro com pirueta com a saída.

Trave

1 - Ellie Black (CAN) - 14,600
1 - Daniele Hypólito (BRA) - 14,600
3 - Jihey Sung (COR) - 14,025
4 - Brittany Rogers (CAN) - 13,975
5 - Seonmi Heo (COR) - 13,875
6 - Bruna Leal (BRA) - 13,275

Fiquei impressionado com a torcida pelo Brittany Rogers perto de mim. Pessoas que, claramente, não entendiam nada de ginástica, torceram por ela e acharam que ela seria a campeã. Mas é que ela aqueceu muito bem e impressinou todos que estava assistindo próximo a trave. Na hora a série teve vários desequilíbrios pequenos e falhas em ligações...

Ellie Black apresentou os upgrades que eu tinha colocado nos vídeos de destaque algum tempo atrás. Ligou o mortal carpado a frente com o flic + mortal esticado. Muito boa!

Daniele Hypólito não conseguiu ligar toda a série: perdeu a ligação de aerials e a de giros. Entretanto acertou a cortada em arco + mortal pra trás. Fez uma série muito cravada e conseguiu o empate com Ellie Black. Poderia ter sido a campeã com os upgrades...espero que acerte nos campeonatos importantes!

Solo

1 - Talia Chiarelli (CAN) - 14,225
2 - Dominque Pegg (CAN) - 14,050
3 - Daniele Hypóltio (BRA) - 13,325
4 - Adrian Gomes (BRA) - 12,850

Talia Chiarelli fez uma série muito cravada. Muito limpa, muito boa, muito segura. Nota merecida! Digo o mesmo sobre Pegg. Daniele Hypólito diminuiu muito o grau de dificuldade da série, o que tornou impossível uma colocação melhor que essa. Adrian Gomes teve problemas nas chegadas...

Vídeos

http://www.youtube.com/user/matheusmatoss


http://www.youtube.com/user/Refugym

Fotos


Por Larissa Menezes, na nossa página no Facebook. Clique aqui e visualize.

10 comentários:

  1. Como a Lais está? Ela só competiu salto?

    ResponderExcluir
  2. Acho ótimo a Lais voltar e de cara já ficar com uma prata no solo. Penso que será um estimulo para as meninas que não vinham de bons resultados. Agora o Brasil precisa de um grau de dificuldade maior. Dale Londres õ/

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela matéria! Penso que essa situação com a torcida é bem complicado de se tratar. A ginástica está começando a se popularizar no Brasil, vai levar um tempo para as pessoas entenderem, mas, com matérias como esta as pessoas podem passar a ter um entendimento melhor. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente com a observação a respeito do barulho,é um esporte q. requer concentração. Outro problema sério são os organizadores que obrigam a torcida a ocupar o mesmo lado das arquibancadas até sua completa lotação. Tem pessoas com dificuldades em subir degraus, e as vezes só tem vaga no no alto. Peço desculpas por usar seu magnífico blog para esse desabafo. Acompanho seu empenho e acho ótimo.

    ResponderExcluir
  5. Mas não é só no Brasil isso,os Estados Unidos em Atlanta 1996,fazia barulho pior que esse de propósito pra desconcentrar as outras rivais das meninas deles e depois silenciavam quando elas iam se apresentar ,ou seja eles são piores que nós,por isso eu sempre torço contra as americanas.no mais gostei da volta da Laís e muita sorte pro Zanetti.

    ResponderExcluir
  6. Eu li em algum lugar que a Dani mudou a saida para a dupla pirueta pq viu que não daria de fazer o que ela estava pretendendo...
    Algo assim... acho que foi no site da cbg...

    ResponderExcluir
  7. Zanetti é o caraaa... ele é mto bom hein.. torço pra um dia ele quebrar aquele chinês chato e ser campeão do mundo nas argolas! aquele chinês sempre esta na frente dele! cara desagradável hehe

    ResponderExcluir
  8. Nossa a Brittany esta mto bem! adorei a série de paralelas dela! executou mto bem! gosto tanto qndo a ginasta tem mais peso e faz exercicios de grande amplitude! assim como Beth Tweddle Chellsie Memmel Tati Nabieva ginastas mais pesadas! parece que a ginastica fica mais bonita!! mas a Brittany arrebentou! :D

    ResponderExcluir
  9. não entendi uma coisa, os saltos do pré olimpico para o Meeting, foram "facilitados" assim como a trave? as notas foram consideravelmente menores... :/
    outra coisa, alguém tem os vídeos das assimetricas das meninas? não achei nenhum!

    ResponderExcluir
  10. eu tenho dos os videos das assimetricas, trave, salto e solo

    ResponderExcluir

 
Gym Blog Brazil © 2012 | Designed by caioflorindo.com