• Gabby Douglas provavelmente não competirá em 2013


    Se haverá um retorno para Gabrielle Douglas, provavelmente ele não acontecerá em 2013. Não se espera que Gabrielle volte a treinar a tempo de competir no Nacional de 2013 e no Campeonato Mundial, disse Liang Chow, seu técnico, ao jornal The Des Moines Register na sexta-feira.
    "Ela merece desfrutar todas as oportunidades que aparecerem", disse Chow. "Quando chegar a hora de voltar, ela vai saber. Isso pode levar muitos anos, com ela quiser. Isso é a América. "


    Douglas ainda poderia fazer uma tentativa de defender sua medalha de ouro individual geral de Londres em 2016, nos Jogos do Rio de Janeiro. Mas seus dias, desde o fim dos Jogos de Londres, foram consumidos por aparições públicas, pela escrita de um livro e por um tour de apresentações de ginástica em 40 cidades americanas.
    É cada vez mais raro para ginastas dos EUA para competir em duas Olimpíadas seguidas. No ciclo olímpico de 2012, Shawn Johnson tentou um retorno, mas foi prejudicada por uma lesão no joelho em 2010.
    Douglas sempre afirma que está ansiosa para tentar uma nova Olimpíada, e sua idade, seu corpo ágil e a falta de quaisquer lesões significativas fazem dela uma boa aposta para desafiar as probabilidades do retorno dar errado; mas isso só se ela quiser. Chow disse que acha que os melhores anos  de Douglas ainda estão por vir. Ele não questiona o desejo de Douglas voltar a competir, mas afirma que o calendário apertado é a maior pedra no caminho.



    "Eu não tenho planos para Gabby neste momento", disse Chow, que se comunica com Douglas por e-mail. "Eu não posso fazer planos até que ela esteja fisicamente de volta ao ginásio. Eu preciso saber como ela está. Eu não posso ficar sonhando, tenho que ver a realidade."
    Além de Shawn Johnson, Nastia Liukin também tentou recuperar sua antiga forma e competir em Londres, mas três anos longe dos tablados falaram mais alto. Martha Karolyi, coordenadora nacional da equipe americana, disse que as duas ginastas, trabalharam duro mas demoraram a voltar aos treinos
    "A ginástica, neste nível, não pode ser feita pela metade, ou nem mesmo com 90% de dedicação", disse Karolyi. "Portanto, uma vez que Douglas decidir voltar à ginástica, ela precisa pensar: 'Eu vou treinar como eu treinei quando me tornei campeã olímpica.' Haverá as mesmas expectativas para ela como para qualquer outra de nossas atletas."


    Fonte: http://www.desmoinesregister.com/article/20121221/SPORTS/121221036/NEW-Gabby-Douglas-likely-won-t-return-to-gym-in-2013?Sports&nclick_check=1 .
  • You might also like

    18 comentários:

    1. Ginástica nos EUA é show business né - aliás o que lá não vira show business? - Não vou criticar porque provavelmente no lugar delas qualquer um de nós agarraria as oportunidades. E acho difícil rever qualquer uma das 5 atletas americanas dessa olimpiada na próxima, talvez Kyla Ross..

      ResponderExcluir
    2. Sou fã de Douglas e sabia que dificilmente ela voltaria ano que vem, mesmo porque o ano pós-olímpico é o "mais fraco" tecnicamente e não há competições por equipes.

      Além disso, ela tem sim que desfrutar das oportunidades que a "América" lhe está dando e ganhar muito dinheiro, a exemplo de Shawn e Liukin, que nem chegaram aos 25 anos e já estão com suas vidas financeiras resolvidas.

      Mas acho que no segundo semestre do ano que vem, ela deva voltar aos treinos visando 2016 e tem tudo para melhorar suas performances visando o RIO.

      E meu palpite é o mesmo pra Raisman, Maroney e Kyla(que sabemos que já voltou aos treinos objetivando os campeonatos de 2013).

      Agora Wieber, não sei...acho que já deu o que tinha que dar....frustando um pouco aqueles que esperavam um ouro Olímpico individual dela.

      Resumindo meu palpite: Vão aproveitar as oportunidades financeiras em 2013, mas devem voltar a competir em 2014 ou em 2015

      ResponderExcluir
    3. Muito interessante esse post...

      Estava esperando um destes há dias ....

      Abraços Cedrik

      ResponderExcluir
    4. Acho que esse ano ela não vai fazer muita falta pra equipe americana. Só espero que ela não seja que nem a Shawn e Nastia e tente voltar pras olimpíadas com pouco treino, é doloroso de ver, uma vergonha alheia rs.

      ResponderExcluir
    5. Gabby esta certa de aproveitar as oportunidades!! ninguém sabe o valor em dinheiro que ela ganhou pra fazer essa Turner!! acredito que foi uma boa quantia!! acredito que ela vai voltar em 2014!! em 2013 seria muito complicado pra ela, Gabby já conseguiu o que toda ginasta sonha! a missão dela já foi cumprida, ela vai perder o mundial de 2013, mas em 2014, em 2015 terá outros mundiais que ela poderá competir!! já Jordyn vai voltar ainda em 2013 confesso que estou curioso com o que ela vai fazer! já que nós EUA tem estoque de ginastas talentosas!!

      ResponderExcluir
    6. Vou ser curto e grosso, e me desculpe quem não concordar, mas minha opinião é que as ginastas norte-americanas estão (ou sempre foram) descartáveis demais... Não que eu pense que elas deveriam ser como as 'dinossauras' brasileiras, mas sei lá, será que realmente vale a pena para elas NORTE-AMERICANAS trocar o brilho do esporte pelo brilho da fama??!!
      É que fama um momento acaba e o esporte você pode deixar cada vez mais sua marca nele... :/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. concordo com você...em breve ela será apenas mais uma! a fama realmente é mais importante para a maioria das ginastas americanas! olhe mesmo pra Mustafina, a ginasta que mais medalhou em Londres, quando a final do solo acabou, ela deu uma entrevista dizendo que ia voltar aos treinos, pq o foco dela agora era o RIO 2016. Muito diferente o pensamento das duas!
        não dou valor a isso que Gabby fez, pq de certa forma, frustra os fãs também.

        Excluir
      2. O problema é que nos EUA a competição interna é absurda, já que ginastica lá é um dos esportes olímpicos mais populares. E o que eles querem mesmo é ganhar ouro né, esse é o espírito deles, então se houver ginastas melhores para eles usarem, eles vão usar mesmo, sem favoritismos com as ginastas mais antigas que tanto fizeram para ajudar o time. E as ginastas americanas que competem atualmente sabem disso, sabem que as chances delas irem para outra olimpíada são pequenas, mesmo que elas não se distraiam com a atenção da mídia. Então, se for para escolher entre parar de treinar e garantir uma grana ou continuar treinando sem certeza de nada, é melhor escolher a fama momentânea.

        Excluir
      3. Acho que ela já deixou a marca né, vai ser pra sempre uma campeã do all around em uma Olimpiada mesmo que nunca mais pise num ginásio. Não é pra qualquer uma não... Torço pela Gabby e acho que ela tem toda a razão de agarrar as oportunidades que surgem, especialmente ela que veio de família simples... as outras, principalmente a Aly Raisman, vem de famílias com uma boa estabilidade financeira. ps: adorei a parte das dinossauras hahaha

        Excluir
    7. Agora só me conta uma novidade, né minha gente. Se a falta de renovação é prejudicial, eu também considero o excesso dela um exagero.

      Ao menos uma das campeãs olímpicas dos EUA deveriam estar no Mundial de 2014 (não digo nem 2013, que é Individual). Ela passaria autoridade e segurança. Aliás, reparem que até o time de um Mundial de Equipes para outro dificilmente repete por lá: Neste ciclo, as raridades foram Alicia Sacramone (2010 e 2011, sendo este último retirada por lesão) e Aly Raisman (2010 e 2011).

      Nem sempre foi assim. Nas olimpíadas de 2000, o Team USA teve Amy Chow, que foi medalhista de ouro em 1996. No Mundial de 2003, tiveram também uma veterana de 2000. Na minha opinião, a ginasta pode sim ir a duas ou atpe três Olimpíadas, desde que seu corpo e sua execução E a opinião pública permitam. Sim, a audiência é importante. Pois se as ginastas são "mantidas" por patrocínio, quem vocês acham que "mantém" os patrocinadores?

      ResponderExcluir
    8. acho que só a Gabby que não vai tentar ir no campeonato mundial de 2013, talvez aly também não vá, até porque ela também foi campeã olímpica foi ao campeonato mundial, de 2010 é 2011!! acho inteligente da parte da gabby não voltar por agora, ela tem que deixar a poeira baixar, se ela voltasse agora iriam pressiona muito ela por resultados , ela taabem iria se cobrar demais!! e com uma nova campeã em 2013 o foco sera um pouco desviado !

      ResponderExcluir
    9. vai com Deus, minha filha! \o/\o/

      ResponderExcluir
    10. enquanto nos EUA há fartura de talentos, muitas ginastas se aposentando!e mesmo assim a qualidade da ginastica continua muito boa! a ginastica Brasileira continua com a vovó Daniele Hypolito sendo a principal ginasta!! no mundial de 2013 queria muito ver o brasil!! Mas por enquanto que o brasil tiver uma media de 13... por aparelho, não irá conseguir entrar pra nenhuma final! e isso e uma pena!! JÁ OS EUA MESMO SEM A GABBY, IRÁ PRA BRIGAR PELO OUTO E COM GRANDES CHANCES DE NOVAMENTE SE CAMPEÃS MUNDIAL !!

      ResponderExcluir
    11. e só a mckayla peidar e sera campea mundial ano q vem ;)

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. sempre tem um indiota pra falar asneira.
        Fale o que preste porra!

        Excluir
    12. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk é só peidar msm!

      Douglas deverá voltar a tempo do mundial de 2014 que tem mais peso por causa da briga por equipes, e espero que lembre do que aconteceu com Shawn e Nastia pelo amor... Ai tomara que com esse "stop" da Gabby, Komova e Iordache sigam em frente e devorem os All-Arounds de 2013 e 2014.

      ResponderExcluir
    13. O fato é que com Gabby ou sem ela,os Eua ñ tem problemas com ginastas.Desde que os eua entrou na briga por pódio,as ginastas sempre são renovadas,com certeza as ginastas que irão participar,são as que ñ foram pra olímpiadas.
      Daqui pra lá a Gabby tem muito tempo pra se recuperar,se ñ surgir outra com maior potencial.

      ResponderExcluir
    14. Cedrik,vc tem notícia das ginastas Nastia Liukin e Rebeca Bross?
      E a Alicia Sacramone se aposentou mesmo?

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.