• Situação do Flamengo e ginastas pode ser passageira


    Os fãs da ginástica do Brasil dormiram indignados. Mas a indignação dos ginastas só aconteceu hoje de manhã. Isso porque eles foram os últimos a descobrirem que estavam sendo demitidos. Daniele Hypólito, Jade Barbosa, Diego Hypólito, Sérgio Sasaki, Caio Souza e Petrix Barbosa tiveram seus contratos finalizados temporariamente. Belo presente de aniversário para Petrix Barbosa, que completa anos hoje.

    O clube alega não ter dinheiro para manter os esportes olímpicos. Juntos com a ginástica, judô e natação também "rodaram". As categorias de base e escolinhas serão mantidas. Essa é a única forma de tentar ver um lado positivo da história: pelo menos Keli Kitaura, treinadora juvenil, e suas ginastas, promessas para 2016, continuam no clube. A coordenadora da ginástica feminina do Brasil, Georgette Vidor, está, nesse momento, em uma reunião com o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paz, para tentar com ele uma solução que remedie o problema. Pelo menos por enquanto.

    A situação em que o clube estava, quando a nova gestão assumiu, era bem complicada. E ainda é. A prestação de contas da antiga gestão não é aceita desde 2011. O patrocínio da Petrobras foi rompido porque o clube não estava com as certidões negativas em dia. Foram criados institutos para captação de recursos para manter os atletas, mas isso foi só um remedinho para a dor de cabeça. O que nova gestão pretende fazer é curar a enxaqueca.

    Fizeram uma avaliação financeira total do clube e chegaram à seguinte conclusão: se as coisas continuarem da forma como está, o Flamengo entrará em colapso em agosto. A solução imediata do clube foi o corte de mais de 200 funcionários, entre eles estão os nossos ginastas e técnicos. E parece que cortarão mais funcionários ainda. A intenção é "limpar" o clube e voltar mais forte depois da crise. Querem colocar as certidões negativas em dia e fechar com novos patrocinadores. Uma das empresas já interessadas em fechar com o clube é a Sky.

    Existe um projeto maravilhoso para a reforma do ginásio. Uma ampliação para frente, para funcionar apenas a escolinha, e o ginásio de treinamento ficaria, e teria duas marcas de aparelhos: Gymnova e Spieth. Dependendo da competição que fossem participar, os atletas alternariam o treino nas marcas. Uma academia de musculação seria feita no segundo andar, que poderia ser usada tanto para os atletas da ginástia quanto do judô.

    O que aconteceu de errado e injusto na história toda foi o fato de terem avisado do corte em cima da hora. Sem mais nem menos. De forma brusca. Imagina você acordar com notícia que foi demitido? Foi isso o que aconteceu. E foi esse o maior erro do clube.

    De acordo com as informções que recebi, chego a conclusão que o corte nos gastos foram necessários para o clube, mas que estão trabalhando para que tudo volte ao normal o mais breve possível. Aparentemente, os novos diretores do Flamengo têm ideais sérios, que traçam um objetivo final bem melhor para todos os esportes. Mas repito: apesar de terem boas intenções para o clube, não deveriam ter tratado atletas e técnicos da forma como aconteceu. Era a hora de apresentar todo o plano de trabalho, todos os objetivos e sonhos para o clube, e cruzar os dedos pela compreensão de todos.

    Os ginastas ainda recebem uma verba/salário de um dos institutos do clube. A verba conseguirá manter o valor até o mês de agosto, quando acaba o dinheiro. Sei que não é fácil, mas tenho esperança que eles continuem treinando no clube e recebendo essa verba até que ela acabe. E torço para que até lá a reforma do ginásio tenha acontecido, e que ginastas e treinadores tenham suas situações normalizadas. E espero que o COB e a CBG se atentem para essa situação. A situação do país sede dos Jogos Olímpicos.
  • You might also like

    5 comentários:

    1. Estou muito desconsolado hoje !!

      Quantos sonhos foram (pelos menos momentaneamente) rompidos com essa decisão.

      Ouros, pratas e bronzes em mundiais desconsiderados.... dramas e tramas não levados em consideração....

      Tudo em prol do "país do futebol" que ocupa a pior colocação no ranking da FIFA em toda a história.

      Coragem aos nossos ginastas, técnicos e comissões médicas... tenho a certeza que vocês serão recompensados por todo o esforço que fazem !!

      Mas atualmente esse é o Brasil minha gente !! Terra dos que podem (injustamente) MAIS !!

      ResponderExcluir
    2. VERGONHA!

      Mas dar milhões para a MERDA (perdão pelo meu francês, Cedrick) do futebol sempre podem, né?

      Estou tão decepcionada que já me decidi: o Flamengo, time para o qual torço desde muito criança, hoje atingiu sua cota de palhaçadas e não mais torço para ele. Que vá ao quinto dos Infernos. Era o único clube carioca a ter fortes esportes olímpicos, o único a investir (tem os saltos ornamentais do Fluminense, mas é só).

      Chega. Agora torço pelos atletas. Reverencio a coragem e o amor ao esporte deles (nem todos tem este amor como motivação, é verdade) e espero pelo sucesso em 2016.

      "Não adianta investir em Ginástica, a China investiu em 2008 e se ferrou!"

      NOVE ouros, só na WAG e na MAG. SÓ nestas categorias, a China ganhou mais ouros que o Brasil em TODOS OS ESPORTES em 2008 e 2012.

      Podem falar o quanto quiserem da Patrícia Amorim, mas ela, com todos os problemas, deu o maior suporte aos esportes "underground" do Brasil, este país de excremento que vive de pão e circo.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. "...este país de excremento que vive de pão e circo." Falou tudo. Isso revolta mesmo, é só futebol nessa porra... nem pro volei que tem atualmente muito mais sucesso e resultados que o futebol dão bola. É só futebol, Neymar, Copa e o cacete.

        Eu torço com todas as minhas forças pra um grande fiasco na copa de 2014, que qualquer outro país leve o título (de preferência a Argentina) pro povo brasileiro levar um tapa na cara e acordar de vez. Mas acho que nem vou precisar fazer grandes torcidas, tudo parece se encaminhar pra isso mesmo..

        Uma pena que não se invista em esportes nesse país, não só pela questão de medalhas, campeonatos, olimpíadas etc mas esporte forma caráter, ensina disciplina, ajuda a ter determinação e isso nós precisamos como cidadãos.

        Uma pena. Viva o Brasil, o que importa é cesta básica do governo, uma cervejinha de vez em quando e um futebolzinho pra ver no domingo.

        Excluir
    3. E pra ser bem sincera, acompanho a ginástica sempre focada em outros países. Não tenho e nunca tive grandes esperanças com o Brasil. Duvido muito que algum dia seremos relevantes na ginástica... a não ser que surja uma Nadia Comaneci brasileira que faça MILAGRES e consiga grandes resultados a nível de mundiais e olímpiadas daííi sim os olhos se voltariam pra ginástica. Só assim mesmo.. teria que ser alguém que faça milagres mesmo, porque com técnicos mais ou menos, infra estrutura de bosta, incentivo financeiro de chorar só alguém com um talento excepcional.

      No Brasil é sempre assim, primeiro tem que aparecer um atleta que surge do nada e se destaca mesmo com todo o apoio cocô que tem na vida daí começam a lembrar da existência de tal esporte... citemos por exemplo, o Guga no tênis. Só foram ver que existe tênis quando o cara já era o melhor do mundo.

      Enquanto em outros países o caminho é inverso, treinam-se jovens e crianças comuns para se tornarem campeões. Aqui os campeões tem que nascer campeões ou de outra forma vão passar a vida esquecidos e desvalorizados.

      ResponderExcluir
    4. ...e mesmo sendo campeoes,são esquecidos também eo futebol pode ir mal por 30 anos que o povo ainda assiste.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.