-->
  • Saúde de mulher fez Oleg Ostapenko cogitar volta à Ucrânia


    O ucraniano Oleg Ostapenko, técnico de ginástica que encabeça um projeto de formação de atletas em Curitiba, cogitou retornar ao seu país no começo deste ano, quando sua mulher, a também treinadora Nadja, foi diagnosticada com um câncer linfático.

    Abalado, Oleg quis voltar ao seu país, mas foi convencido pela própria mulher e pela filha a ficar no Brasil, que teria melhores condições para tratar da doença.

    Nadja se recuperou e está na etapa final de tratamento, mas ainda não voltou ao trabalho no ginásio.

    A mulher tem papel fundamental no trabalho de Oleg no Brasil. Antes de decidir pelo país, o técnico era cobiçado por Rússia, Ucrânia, China e Austrália.

    A estratégia dos dirigentes brasileiros foi seduzir primeiro Nadja, que veio antes e convenceu o marido.

    Agora, aos 68 anos, Oleg se diz cansado e não confirma a renovação de seu contrato, que vence em setembro. "Pode ser, pode ser", repete ele sobre a possibilidade de permanecer no país.

    A indefinição parece não preocupar a direção do projeto em Curitiba.
    "Sempre que chega a época de renovar o visto de trabalho dele, acontece isso", afirma Eliane Martins, coordenadora do projeto. "É bobagem, ele vai renovar."

    Oleg cita outro fator para continuar seu trabalho no Brasil. O COB negocia para trazer o técnico russo Alexander Alexandrov para treinar a seleção feminina.

    "Ele é meu amigo e já disse a ele que, se ele vier, eu vou ajudá-lo", afirmou.

    Sem participação da confederação brasileira e do COB, os empresários que sustentam o projeto têm apoio do governo do Paraná e de patrocinadores, que bancam o orçamento anual de mais de R$ 3 milhões.

  • You might also like

    7 comentários:

    1. Curitiba tem um dos centros de tratamento considerados de excelencia. Não desmerecendo a Ucrânia, mas a terra natal dele vem passando por um processo de regressão assustador com a crise no continente europeu. Ele nunca teria o padrão de vida e o reconhecimento profissional na Ucrânia como ele tem no Brasil.

      È certa a vinda de Alexandrov, basta resolver questões burocráticas. E o Alexander precisa muito do Oleg ao lado dele, pois o ucraniano sabe da realidade da ginástica do Brasil e espero que juntos consigam exterminar vários gargalos técnicos que assolam os ginásios do Brasil.

      Fora que os nossos técnicos (que pra mim são esforçados e sempre estão dispostos a aprender) se beneficiarão com essa dupla de peso.

      ResponderExcluir
    2. 'È certa a vinda de Alexandrov, basta resolver questões burocráticas"

      Será que até 2016 Alexandrov chega para treinar a seleção brasileira ?

      Ironias a parte, não sei se três anos será o suficiente para ele promover grandes avanços na nossa ginástica, agora se a meta for 2020 pode até ser !!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. concordo plenamente com você. Três anos não vai mudar a ginastica do jeito que esperamos. Desculpe se vc entendeu se eu fui irônico, mas quero muito que o Alexandrov venha. (alías, já era pra estar aqui).

        Se ele vier, espero que ele fique pelo menos até 2020. È um tempo (muito apertado) para as coisas começarem a mudar.

        Excluir
    3. Alexander Alexandrov agora sim o Brasil vai brilhar no Rio, um doas maiores tecnicos potencia da ginastica da ex União Soviética

      ResponderExcluir
    4. http://www.youtube.com/watch?v=TA-bMKdqi34
      GENTE QUEM É ESSA? NUNCA VI ELA ANTES, QUAL A IDADE DELA ALGUÉM INFORMA!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. É Rebecca Mariah Avelino, do Clube Pinheiros. Tem alguns movimentos interessantes na paralela, mas ainda precisa trabalhar a execução: http://www.youtube.com/watch?v=FOkYvbkTIDU
        No último troféu brasil, incluiu um Shaposhnikova na série. Interessante, mas na minha opinião ainda não é boa o suficiente para fazer parte da equipe do Brasil, mas dependendo de sua evolução, pode chegar lá.

        Excluir
      2. Esse giro com a perna alta não é a coisa mais linda!?!? Torço muito por ela...
        http://www.youtube.com/watch?v=L202_S-zUu8&list=PL8-wS3nFPeimKS8BnmTp4KAO4Dns_uz5V
        PS: agradecimentos a "Vanderlei Sale", que disponibilizou toda a competição do Troféu Brasil e do Circuito Caixa em sua página do youtube!

        Excluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.