• Entrevista com a ginasta americana Katelyn Ohashi


    O site Gymnastike realizou uma entrevista com a ginasta americana Katelyn Ohashi logo após a competição WOGA Classic 2014, onde ela falou um pouco sobre sua carreira e lesão.

    Repórter: "Então, você acabou de fazer sua estreia como comentarista..."

    Katelyn: "Ahm... Foi ruim! Me desculpe por todos que tiveram que ouvir aquilo! Eu definitivamente não sou a Nastia!" (risos) 

    Repórter: "O que você viu das meninas do WOGA hoje?" 

    Katelyn: "Eu fiquei orgulhosa delas, elas foram muito bem. Assim, houveram erros, mas estamos no começo do ano e esta foi a primeira competição de verdade que tiveram esse ano... Então, elas precisam só trabalhar um pouco, polir... mas no geral eu acho que elas se saíram maravilhosamente bem."

    Repórter: "Sim, eu fiquei impressionada. Mas e você? Quando veremos você competir de novo?"

    Katelyn: "Neste momento estou apenas tentando ficar saudável de novo e em forma... Obviamente já faz um tempo [que a ginasta está afastada], então eu espero poder voltar a competir em breve." 

    Repórter: "Nos explique mais sobre o que aconteceu, por onde você andou e o que você esteve fazendo." 

    Katelyn: "Bem... No American Cup minhas costas começaram a me incomodar, então eu fiz uma consulta e constatei que tinha problemas... Tive que tirar mais ou menos 7 meses de repouso por causa disso, e durante este tempo me recuperei da lesão no ligamento do ombro. Voltei a treinar há dois meses e tive um deslocamento parcial do meu outro ombro, fiz outra consulta e tive que tirar novo repouso. Não fiz mais nenhuma cirurgia e estou de volta, de certa maneira saudável nos padrões da ginástica (risos). Então... vamos ver."

    Repórter: "Uau... Caindo aos pedaços!" (risos) 

    Katelyn: "É... Tomara que não mais... Espero que seja só isso! Assim, eu acho que é melhor agora do que mais tarde. Ainda tenho mais ou menos dois anos" [se referindo às olimpíadas]. 

    Repórter: "Deve ser um pouco difícil poder prever agora, mas você está pretendendo voltar a nível elite ou está considerando um time universitário?" 

    Katelyn: "Honestamente não... Seria fantástico poder voltar a nível elite, mas eu estou apenas tentando dar um passo de cada vez e ver o que meu corpo vai me permitir fazer. A lesão que tenho nas costas é realmente séria, então tenho que ir de acordo com minha tolerância à dor."

    Repórter: "E eu tento imaginar uma ginasta do seu nível, com todo o sucesso que você obteve, voltar depois de 7 meses... Imagino que tenha sido uma experiência de humildade."

    Katelyn: (risos) "Definitivamente. Na verdade dá vergonha, porque você volta e pensa: "eu estou fazendo isso já há quantos anos... Tipo, 13?", e você fica dois meses sem treinar e já não consegue fazer absolutamente nada, tudo é uma dificuldade. Você diz: "ai meu Deus, ninguém assiste isso, por favor!". Desta vez não foi tão difícil voltar porque eu tinha tido apenas alguns meses de repouso. Mas, mesmo assim, você tem que recuperar todo o físico, perder peso e voltar à rotina."

    Repórter: "O que está te motivando? Isto é difícil!" 

    Katelyn: "Neste momento, o que está me motivando é poder ganhar uma bolsa de estudos. Quero muito poder ir à UCLA [Universidade da Califórnia, Los Angeles] e este é meu objetivo número um neste exato momento."

    Repórter: "E porque a UCLA?" 

    Katelyn: "Eu simplesmente amo a atmosfera de lá. Gosto da localidade, do time, dos técnicos... É o único lugar que visitei até agora, mas amei."

    Repórter: "Legal... E a última pergunta pra você: eu sei que você teve algum tempo livre ultimamente, então o que esteve fazendo para preencher este tempo? Escola, vida..."

    Katelyn: "Eu estou indo a uma escola pública agora [provavelmente Katelyn estudava em casa com professores particulares no passado], o que mudou um pouco tendo alguma vida social fora do ginásio. Na verdade eu tive muito tempo de férias neste verão, então eu fiquei no sol, fiz um cruzeiro... foi bom! E eu também pude visitar minha cidade natal, meu avô se casou - porque minha avó faleceu há alguns anos, então ele se casou novamente... E eu gosto da minha nova avó!" (risos) 

    Repórter: "Isso é ótimo, então você teve o melhor de cada mundo, você foi a estrela do Elite e agora está vivendo a vida de uma garota normal, pode-se dizer... Muito obrigada, Katelyn! E eu tenho certeza que seu trabalho como comentarista não foi tão mal assim!" (risos) 

    Katelyn: "Obrigada!" (risos)

    Particularmente gostei muito da entrevista e tenho um comentário a fazer... Nastia Liukin também foi uma ginasta juvenil de sucesso, do mesmo clube e treinador de Ohashi, e que também teve grandes problemas logo no começo da carreira adulta. Entretanto, com um bom plano de treinamento e recuperação, conseguiu voltar á tempo de ser campeã olímpica em 2008. Será que essa história pode se repetir com Ohashi?
    Tradução: Marina Aleixo, colaboradora do Gym Blog Brazil.
  • You might also like

    12 comentários:

    1. Fiquei triste, pensei que a lesão não era tão séria a ponto dela pensar na possibilidade de não voltar mais a elite.

      ResponderExcluir
    2. Ótimo !!

      Nastia teve um 2006 e 2007 complicado, sem grandes resultados no AA e chegou em 2008 e sagrou-se campeã olímpica. Ohashi pode com isso, voltar com tudo, não sei se esse ano mas quem sabe ano que vem.

      Torço por ela !!

      ResponderExcluir
    3. Dificilmente ela volta, SE o fizer é pro ano que vem...mas gera uma boa discussão sobre o pico certo da ginasta ne?? Fazer o que ela fez como Junior e não conseguir competir como senior valeu a pena?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Nossa, verdade ! Ohashi era tida como um nome certo dos EUA para este ciclo devido suas performances impressionantes como júnior, mas será difícil ela compor a equipe A dos EUA.

        Prova disso, é que se objetivo atual é ganhar uma bolsa na UCLA, uma penas forçaram demais ela e agora está toda quebrada.

        Excluir
    4. O treinador dela , Valeri , é um Verdadeiro "gênio " em como quebrar ginasta ! Nastia , Bross e Ohashi . Por mais q tenha conseguido levar sua filha ao ouro do AA em 2008 , o cara tem o toque de midas ao contrario !

      ResponderExcluir
    5. Ela foi exigida demais quando era Junior,infelizmente isso acaba tendo um preço,será que Simone Biles vai chegar também inteira em 2016?

      ResponderExcluir
    6. Uma brilhante ginasta, bem artística para os padrões estadunidense, que se "perde" .

      Exigiram demais da coitadinha, agora está fora de forma e toda quebrada.

      ResponderExcluir
    7. O Woga tem algum nome de peso para o Rio 2016 ????

      ResponderExcluir
    8. Acho que a Ohashi não tem mais chances na elite,sinceramente.A Nastia teve problemas em 2006,mas em 2005 ela tava inteiraça,super bem MESMO.Competiu o Mundial de 2005 e medalhou em tudo menos VT,além de ter sido vice no AA por uma diferença minima de 0.001.Na verdade a Nastia nunca parou no ciclo por conta de lesões.O máximo que fez foi não competir AA no Mundial de 2006 mesmo,mas o ano todo ela estava lá,ainda inteira.Fora que ela esteve em um código onde uma campeã AA podia ser ''fraca'' em um aparelho,a nivel mundial,e ainda sim disputar o ouro,mas isso mudou demais desde então :/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Nossa, verdade !!

        Nastia teve uma verdadeira "sorte de campeã" pois saltava apenas 1 pirueta e meia (nota de partida 5,0 no código 2005-2008) e mesmo assim consagrou-se campeã olímpica com uma boa margem de diferença pra Shawn Johnson. Tudo isso pois tinha uma D nas barras extremamente alta a mercê de seu salto.

        Hoje, D altas em todos os parelhos são essenciais no AA

        Excluir
      2. O salto yurchenko com 1.5 no código 06-08 valia 5.5

        Excluir
      3. Pirueta e meia valia 5,5 no cop 2006-2008.

        Excluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.