• Sequência inválida?


    No atual código de pontuação feminino, a sequência direta entre elementos E + A no solo foi bastante valorizada, ganhando uma bonificação de 0.2. Ás vezes você (assim como eu) pensou que ia assistir sequências que haviam no fim dos anos 90/começo dos anos 00. Mas você (assim como eu) se enganou.

    Você pensou que haveriam...

    mais flics sem mãos ligados a duplo twists, como Viktoria Karpenko fazia...



    mais duplos twists ligados a mortais pra frente, como Produnova fazia...



    Quem sabe as mais ousadas fariam uma tripla pirueta ligada ao mortal pra frente, como Elise Ray?



    Ou um duplo esticado ligado a um mortal pra frente?



    Ou um mortal esticado ligado a um duplo para frente? (Kozich conseguiu ser mais linda que Produnova executando essa sequência!)



    E até mesmo um tsukahara ligado a um mortal para frente???



    Tá ok, você viu a Shang Chungsong executando a sequência de tripla + mortal pra frente, a Rebecca Tuneny executando  flic sem mãos + duplo twist e até a Lorrane dos Santos executando o duplo twist + mortal pra frente, todas muito boas e muito bem feitas. Mas a sequência que intriga é a de tsukahara + mortal pra trás. Algumas romenas já executaram, inclusive a medalhista olímpica Catalina Ponor. Mas essa sequência deveria ter sido validada?



    Ao meu ver, nenhuma das ginastas que já executaram essa sequência realmente a fizeram com êxito, apesar de todas terem tido suas sequências validadas e bonificadas pelos árbitros. Nenhuma ginasta fez a sequência sem pausa. Arrisco minha cabeça dizendo isso aqui, mas nem Catalina Ponor conseguiu fazer a sequência como deveria. E olha que sou fã de romenas!

    Outra ginasta que atualmente "tenta" essa sequência é a italiana Vanessa Ferrari. Também não gosto.



    A sequência é um pouco rara, vamos dizer que ela apareceu de 2012 pra cá. Antes disso, a única sequência que conheço como parâmetro é excelente, ainda mais se comparada a estas outras que existem hoje. E o parâmetro vem da Rússia, quando a ginasta Anna Myzdrikova executou perfeitamente bem (e sem pausas) uma tripla pirueta ligada a um mortal para trás.



    Quando um padrão é bom ele deve ser seguido. Se a FIG quer que as ginastas façam mortais esticados na trave como as chinesas, então também exija que as ginastas façam a sequência de elementos E + mortal para trás como Myzdrikova!

    Você acha que essa sequência é válida como ela é apresentada hoje ou pode ser melhorada? A FIG deveria exigir uma melhor execução? Deixe sua opinião.

    Foto: Don Johnson
  • You might also like

    34 comentários:

    1. Duplo mortal de costas + Mortal pra frente não foi banido do código?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Não tenho 100% certeza, mas acho que não. Não me lembro de casos da FIG banir ligações, só exercícios.

        Excluir
    2. Nossa...sempre achei feio as sequencias de elemento E + mortal para trás, por exatamente não terem essa ligação tão direta como os para frente...eu fico no muro sobre isso, pq ao mesmo tempo que eu acho que se deva ter uma maior exigência, como se tem com os outros, sendo invalidados a ligação "demorada"...eu tb me preocuparia com a segurança das meninas, no sentido de poder haver uma lesão. Acho um assinto delicado e que deveria ser muito bem tratado na FIG.
      Essa da Myzdrikova é realmente SENSACIONAL!!!

      ResponderExcluir
    3. Fabiano Araújo17 junho, 2014 16:28

      Sem chance. rs
      Eu até acho que visualmente essa passada é meio esquisita.
      Olha como essa é muito mais interessante: http://www.youtube.com/watch?v=asJZNdVYnp4

      Eu concordo que a Myzdrikova foi a única que realmente mereceu os bônus da ligação, mas pelo menos quando Ferrari, Ponor e Izabasa realizaram essa ligação, ela serviu para deixar a passada mais limpa, porque elas precisam chegar totalmente cravadas no tsuka. Mas de todo modo, acho injusto elas serem acrescidas em dois décimos por essa pseudo-ligação.

      Ps.: tomara que Fragapane puxe um mortal pra trás depois daquele chusovitiva lindo dela pra colocar as inimigas no chinelo. #sonharsonhar rsrs

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Que sequência doida! Não tinha visto ainda!

        Pois é Fabiano... pelo menos serviu para limpar a passada e as ginastas não perderam com passos no fim da acrobacia.

        Agora sobre a Fragapane... fala sério né? Seria incrível! E quase irreal...

        Excluir
    4. Não consideraram a sequência da Catalina, consideraram o gomez, isso é fato se consideraram até aquele ferrari da ferrari na final um ferrari~~.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. como assim nao entendi , gomez dela é perfeito

        Excluir
    5. Bem só acho pramim nunca tinha reparado nessas paradinhas fui perceber depois do solo da ponor que em câmera lenta até deu um pequeno saltito,mas se for assim muitas series de trave não deveria ser bonificadas, deve ser bonificado a Ferrari para mas já liga rapidamente, agora essa russa ela é exemplo a serseguido masnão fácil ligar esse movimento atépq eleé raro esse de costas

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Para se ligar deveria ser como a russa, ou então não deveria ser considerado ligação. Se não é fácil ligar, a ginasta precisa treinar mais! :)

        Excluir
      2. Concordo.A Liukin por exemplo na trave,passava meia hora entre o Onodi e o Wolf com giro (não sei se é esse o nome do salto.rs), mais meia hora entre o Aerial e o flic + layout,mas sempre arrasava nos 16.000.
        Gláucio

        Excluir
    6. E a Primeira passada da Alexandra Raisman em londrês, você consideraria a ligação Cedrick?

      Arthur Franco.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Claro que sim! Por que não consideraria? Ela não tem pausas nenhuma, a sequência é completamente ligada.

        Excluir
      2. Cedrick, sempre gostei da Gym. Mas só esse ano que pesquisei mais detalhado sobre isso( já tem uns 2 meses, vc ainda estava de férias haha). E gostei de pesquisar, só que não intendo muito de pontuações, vc poderia fazer um post explicando melhor sobre isso? gostei muito do seu blog, e saiba que visito aqui todos os dias desde quando o descubri, e ja vi muitos post antigo com resultados positivos pro nosso país, como a competição que aconteceu esse ano no Texas, o Woga Classic, fiquei cheio de orgulho! sou muito nacionalista e acredito que o Brasil vai surpreender em 2016, com a Rebeca, Lorrane, Mariana, Flavia, e Jade ou Daniele. faz isso por favor! sem presa, temos todo tempo do mundo hahaha entro aqui todo dia msm.

        Excluir
    7. Eu acho que que sequências ligadas vindas de um elemento com alto impacto como tripla piruetas, tsuka, duplos mortais (sobretudo para frente), deveriam sim
      serem olhadas com uma atenção especial pela fig, pois é muito difícil conseguir uma impulsão angular correta para executar o exercício sem pausa como a Myzdrikova. Fazer essas ligações com essa pausa sobretudo em exercícios sem mudança de dirção (ex: trilpa + mortal para trás ou tsuka + mortal p/ trás), é muito feio, não convence é sinal de técnica ruim!! a fig não deveria nem considerar!!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Eu gosto, acho muito interessante e emocionante de se ver, desde que seja executado como Myzdrikova!

        Excluir
    8. eu acho horrível essas ligações e a maioria não deveria ser considerada mesmo..tripla e tsuka temq ser feito sem PÓS-ligações.. pelo bem da estética.

      ResponderExcluir
    9. O blog ou Alguém que esta por dentro poderia me informar o que jade esta preparando pro mundial?

      Daniel Almeida

      ResponderExcluir
    10. Mysdrikova e Raisman e a Kim Jun Jong, foram até agora as únicas que fizeram ligações desse tipo que merecem com louvor essa bonificação.

      Mas estendendo um pouco mais o assunto, quero deixar a minha crítica aqui com a FIG.
      Sim, sou um leigo na ginástica, e entendo o básico do básico sobre arbitragem. Mas tá na cara que essa arbitragem está subjetiva demais! Isso ficou gritante no mundial de 2011 -ajudaram descaradamente Lauren Mitchell e equipe Romena,
      enquanto Jéssica Lopez teve 13.966 naquela prova de paralela?-

      E isso foi reforçado com essa regra de mortal esticado D ou E na trave. No mínimo é muito suspeito. A ginástica feminina vem caindo de nível ano após ano desde 2008. Basta ver o nível das etapas de copa do mundo que assistimos esse ano. Teve ginasta que foi pra final de paralela com nota 8 e alguma coisa...

      Isso é um sinal vermelho pra FIG repensar sobre as suas atitudes.

      ResponderExcluir
    11. A única sequência tsukahara grupado + mortal pra trás bem executado que me recordo, é da Diana Chelaru, nas qualificatórias de Londres, sem pausa alguma, totalmente ligado. Qual sua avaliação para ela, Cedrick?

      http://www.youtube.com/watch?v=er2pibqvmeQ

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Achei que Diana Chelaru merecia ter a sequência considerada. Ao meu ver não houve pausas!

        Excluir
    12. tempo+tempo+ff+ff+tsuk tinha que valer um pontinho a mais por exemplo. Todo ex-ginasta sabe que ficar metendo um monte de flics+ um duplo no final é mega puxado.
      O publico leigo fica muito impressionado com essa passada.

      Sou a favor de cancelar os bonus de salto ginástico, quem o fizer e fizer bem ganha em artisticidade, Vide V. Atler, é um dos únicos que faz sentido, é meramente coreográfico.

      ResponderExcluir
    13. Ao menos uma não chegou com tronco baixo... http://www.youtube.com/watch?v=flkZVLJf_QE

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Nessa série eu não gostei da sequência, não achei válida, mas em Londres ela fez a mesma sequência super bem, sem pausas.

        Excluir
    14. Também não concordo com a bonificação dessa sequência se o segundo mortal não for executado exatamente após os pés das ginastas baterem no chão.
      É o que alguns narradores chamam de "bate mortal". Ex: Na narração das olimpíadas de 2004 a comentarista falou que a Mohini Bhardwaj executava um duplo mortal esticado "bate" mortal para frente.
      E digo mais, não sou a favor da ligação de elemento E com salto ginástico quando tem uma pausa entre os dois. Exemplo: Na minha humilde opinião, a sequência que a Izbasa fazia em 2012 (tripla pirueta bem alta batendo os dois pés no chão e dando impulso suficiente para puxar um salto ginástico) não deveria valer a mesma coisa que a ligação que a Kyla Ross ou a Mustafina faziam em 2013 (duplo twist grupado + pausa de meia hora + salto de dança).

      ResponderExcluir
    15. O código de pontuação diz que sequência direta E+A bonifica em 0,2, se uma ginasta fizer uma ligação E+B (não sei se é possível realizar esta sequência, é só um exemplo) vai bonificar em 0,2? uma vez que o código não escreve "ou mais". Alguém sabe responder?

      ResponderExcluir
    16. nossa quando sita catalina ponortodo mundo comenta kkkk

      ResponderExcluir
    17. a ferrari senpre quer imitar a ponor e pior fala mal dela , por mas que a ponor nao fez uma sequencia legitima , percebe que desesperadamente a ferrari a imita kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      ResponderExcluir
    18. O mortal da Ponor na final olímpica não foi considerado. Validaram o quádruplo giro (que foi incontestavelmente incompleto) e invalidaram a sequência.

      ResponderExcluir
    19. Eu adoro essa combinação de tsuka+mortal pra trás mais porque a Ferrari faz
      Go Ferrari rumo ao título FX 2014 em Nanning

      ResponderExcluir
    20. Nossa, que beleza a sequencia da ultima russa!
      E por falar em russa, qdo nascera uma nova Produnova?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Tomara que nunca , porque ela só tinha potencia e era igual a Khorkina fanfarrona, na hora de decidir decepcionava, e ficava fazendo carinha de raivosa pra Deus e o mundo affffff. tinha que nascer uma nova Mustafina pra quando a QUEEN MUST resolver se aposentar,falei tô leve!!!!!

        Excluir
    21. talvez a ponor volte e ja vi a raisman fazer sua sequencia de 2012 agora em junho

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.