• Simone Biles e Jordan Chiles são as campeãs do US Classic 2014


    No sábado passado aconteceu o US Classic, a última chance de classificação da ginástica artística feminina para o P&G Gymnastics Championships, que é a última chance de classificação para o Mundial. Simone Biles, com uma nota excelente, ficou em primeiro entre as adultas e Jordan Chiles ficou em primeiro entre as juvenis. Apesar do bom resultado, Jordan Chiles provavelmente não conseguirá vencer Bailie Key no P&G. Já Simone Biles provavelmente vencerá o campeonato com facilidade. A ginasta pontuou 61,700 no individual geral, mais de um 1.5 pontos á frente de Kyla Ross, segunda colocada com 60.050. Maggie Nichols foi a terceira colocada com 57.600.

    Simone é o Uchimura da ginástica feminina. Com excelentes séries em todos os aparelhos (apesar de que na trave teve algumas ligações duvidosas), Biles é a ginasta a ser batida. Ela faz um solo extremamente difícil com uma facilidade incrível. A mesma coisa acontece no salto... Na trave, apesar das sequências duvidosas que provavelmente foram validadas nos Estados Unidos mas que vão gerar confusão em campeonatos internacionais, Biles também tem elementos bem difíceis que executa facilmente. Na paralela, seu aparelho mais fraco, apresenta dificuldade 5.8 que não foi aumentada esse ano por conta da lesão no ombro.

    Não se vê no mundo hoje uma ginasta tão forte como Biles. Ao que tudo indica, Biles será campeã mundial esse ano e tem grandes chances de empatar com Svetlana Khorkina em títulos mundias: Khorkina foi campeã mundial individual geral por três vezes! Esse ano seria o segundo título de Biles, mas a carreira dela vai, pelo menos, até 2016. Como no masculino, as ginastas que disputam individual geral nesse ciclo estarão disputando medalhas pelo 2º e 3º lugar.

    Kyla Ross, ao contrário de Biles, conquista suas pratas no individual geral com séries bem limpas. Não possui uma dificuldade monstruosa como a de Biles, mas presa pela limpeza e artisticidade. Já a ginasta Maggie Nichols possui uma certa regularidade em todos os aparelhos, tanto em dificuldade como em execução, e esse bronze foi de grande importância para a ginasta que busca um lugar ao sol na equipe americana.

    Quem também impressionou foi Rachel Gowey, que tem boas séries no salto (ela executa um amanar) e na trave. É regular na paralela e apresenta um solo bem artístico. Outra novidade foi a ginasta Ashton Locklear, que fez uma paralela de 15.700. A nota foi inflada, mas não contraria o fato de que a ginasta é muito boa nesse aparelho e pode fazer diferença na equipe. Internacionalmente deve receber 15.100 nessa série.



    No fim da competição, as classificadas foram:

    Aria Brusch - juvenil
    Rachael Flam - juvenil
    Margzetta Frazier - juvenil
    Delanie Harkness - juvenil
    Shilese Jones - juvenil
    Taylor Lawson - juvenil
    Adriana Popp - juvenil
    Lexy Ramler - juvenil
    Ashton Locklear - adulto

    As ginastas que já são da seleção e foram convocadas para os últimos campings de treinamento já estão classificadas para o P&G Gymnastics Championships.

    Confira os resultados: adulto e juvenil.
    Para assistir vídeos da competição, acesse: https://www.youtube.com/user/usagymnasticsorg/videos
    Foto: David Butler II
  • You might also like

    8 comentários:

    1. Sem sombra de duvidas, Biles uma concorrente muito forte, vai brigar pelo ouro, se as Russa, Romenas E chinesas não dificultarem as suas series, vão perder.

      contudo, não sabemos o que as outras ginastas estão preparando, por exemplo, Larissa, Mustafina, entre outras, não competiram até agora, não mostraram como estão as suas series, não sabemos a nota D de todos os aparelhos.

      Em relação a equipe América, eu me decepcionei, pensei que estivessem mais fortes, vi muitas duplas, algumas ginastas "fortes" sofreram queda, pode ser que elas sejam superadas, DETALHE, Kyla Ross continua no "topo" e isso não e comum nos EUA.

      ResponderExcluir
    2. Como não saiu uma postagem a respeito da final por aparelhos que aconteceu em Aracaju , vou comentar aqui mesmo.

      Jade Barbosa, tem que fazer uma oração, no meeting que aconteceu em Santos, Jade se machucou, e se apresentou apenas no salto( onde ela se lesionou) e nas barras.
      Em Aracaju , ela competiu no Salto, e nas Barras (onde se lesionou) em nenhuma dessas competições ela conseguiu se apresentar em todos os aparelhos nas finais.

      Apesar do blog ter postado uma foto lindíssima da jade, onde ela aparenta magra e "em forma", não foi isso que as câmeras disseram, jade ainda esta pesada, e precisa perder mais peso, talvez seja o seu peso que esteva atrapalhando de competir em todos os aparelhos em que se classifica .

      Daniele já esteve "gordinha" mas agora esta magra, em forma, penas que apresenta as mesmas coisas aff

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. eu também achei a jade gordinha,pois a vi ela se apresentando e ñ vi ela com essa forma toda, e fora a contusão que ela teve!

        Excluir
    3. Enquanto isso no Brasil temos Daniele Hipólito ,a melhor ginasta do país.

      ResponderExcluir
    4. Simone Biles tem uma série impressionante no solo, contagiante alegre lembrando demais Daiane dos Santos não sou fã das americanas,mas é impossível não gostar de Simone Biles,com certeza a ginasta que dificilmente será batida nesse ciclo.

      ResponderExcluir
    5. Podem falar o que quiserem da Simone,mas a alegria que ela passa no solo compensa qualquer falta de artisticidade,dá gosto de ver,sem contar a dificuldade e limpeza nos movimentos,tá difícil alguém bater ela no mundial esse ano,só se ela errar muito, coisa que eu acho impossível!!!!!

      ResponderExcluir
    6. embora a sua fraqueza seja na trave e nas assimétricas,só o solo e o salto já compensa!
      se a maroney ñ ir pra esse mundial,talvez ela seja campeã no salto e bicampeã no AA e no solo!

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.