• Análise e resultados do Mundial de Ginástica Artística 2014 - Final por equipes masculina


    Numa disputa acirrada, que resultou numa diferença de apenas um décimo, China mantém sua hegemonia na ginástica artística masculina, conquistando o ouro em mais um Mundial em cima do Japão. China pontuou 273.369 e Japão pontuou 273.269.

    China teve como seu melhor aparelho as argolas, mas tirou mesmo a diferença com relação às outras equipes na paralela. O Japão teve seus melhores desempenhos no solo e paralela. Nos demais aparelhos, O Japão contou com notas boas, mas abaixo de 15 pontos. A aproximação do Japão da equipe da China com certeza foi devido a uma queda que tiveram no solo (acabaram contando com um 14.000) e uma apresentação fraca no cavalo com alças, onde China costuma ter excelentes notas.

    Estados Unidos merecidamente completou o pódio da final, fazendo um ótimo resultado para a equipe masculina, que geralmente é ofuscada pela feminina dentro do próprio país. A equipe terminou suas apresentações no solo, onde Jacob Dalton conseguiu 15.900, melhor nota de solo do dia, ficando à frente até de Kenzo Shirai. O único aparelho onde os americanos poderiam ter somado mais é o salto, onde tiveram erros nas aterrissagens, mas isso não afetaria os resultados de China e Japão. Fora isso, uma excelente competição para a equipe.

    Grã-Bretanha chegou entre as 5 melhores equipes do Mundo e se mantém. Passaram a competição inteira sem nenhum erro grave. Max Whitlock ainda não conseguiu "cravar" sua série de cavalo com alças nessa final, que pode ter sido sua última chance. Nile Wilson impressionou. Apesar de muito novo, o ginasta acertou todas as suas séries, que contribuíram grandemente para a equipe.

    Rússia teve uma competição um pouquinho abaixo do esperado. O ucraniano naturalizado russo Nikolai Kuksenkov foi mal no cavalo com alças e Nikita Ignatyev não foi bem na paralela. No geral os russos também não foram bem na barra fixa, mas provavelmente isso se deve a rigidez com que os juízes arbitraram esse aparelho.

    O Brasil terminou em 6º lugar, brilhantemente, com mais de 6 pontos á frente da Suíça, que fez o que pode para mostrar que mereceu estar entres os 8 finalistas. A Alemanha sofreu com a falta de Marcel Nguyen e terminou na última colocação, com uma pontuação de pode ser a pior do país nos últimos tempos.

    Confira os resultados completos: http://gymnasticsresults.com/worlds/2014/mag/teamsfinal.pdf

    Foto: Site oficial do Mundial
  • You might also like

    4 comentários:

    1. Foi um grande dia para a ginástica brasileira, e para a mundial também!!! A competição foi emocionante o tempo todo, com o Japão liderando em todas as rotações até sair a última nota de Zhang Chenglong na barra fixa que declarou a China mais uma vez campeã!

      Foi meio triste ver a reação dos japoneses quando viram que perderam (de novo). Mas, para mim, os chineses mereceram a vitória (e eu estava torcendo pra eles). Eles são muito esforçados. E uma coisa importante: enquanto o Japão mantém praticamente os mesmos atletas todos os anos, a China sempre vem com talentos novos. A única coisa que eles não sabem lidar é com a pressão. Erram muito nos momentos em que não podem. E eu sei que não adianta nada você ser bom se na hora não sabe mostrar seu potencial mas, se tirarmos os erros dos chineses, eles ganhariam do Japão com certa folga pois suas notas de partida eram superiores a dos nipônicos. Parabéns pra eles e sorte para as meninas! <3

      E estou muito orgulhoso dos meninos do Brasil. Se superaram e se divertiram também pra consegui esse ótimo sexto lugar! Viva a evolução da ginástica brasileira!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. também estou muito orgulho não esperava esse resultado :D
        quanto ao japão,espero que eles percam sempre pra china e qualquer outra seleção.
        além de amar os chineses e americanos,não gosto dos nipônicos.

        Excluir
    2. Sinceramente, ainda preciso assistir à competição, mas uma diferença de 0,1 numa final por equipes masculina é algo absolutamente ínfimo e levanta suspeitas. Muita gente na rede está dizendo que o Japão foi garfado. Dwight Normile, editor da revista International Gymnast, disse que é um "mistério" como os árbitros deram só 8,500 de execução para Uchimura na barra fixa. Shudi Deng, da China, teve as notas 7,991 e 7,858 nas paralelas e na bara fixa, respectivamente, o que indica que em ambos os casos houve discrepância entre as notas dos árbitros do painel E e foi necessário computar as notas dos árbitros de referência. E o ginasta chinês que fechou a competição, Zhang Chenglong, teve a nota de execução 8,466, quase igual à de Uchimura e 0,7 a mais do que obteve na classificatória, além de 0,1 a mais na nota D. Precisava de 15,866 para empatar e tirou 15,966... E sabemos que uma vitória do Japão na China seria como darmos a taça da Copa para a Argentina...
      Polêmicas à parte, parabéns ao Brasil pelo excelente resultado! Fizeram bonito e mostraram que integram a elite da ginástica mundial!

      ResponderExcluir
    3. Honestamente.....

      15.966 naquela prova ??!!!

      Sei não heim....

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.