• Análise e resultados do Mundial de Ginástica Artística 2014 - Final individual geral masculina


    Finaliza a final do individual geral masculino do Mundial 2014 e Kohei Uchimura mantém o primeiro lugar obtido na classificatória conquistando o ouro mais uma vez. Yusuke Tanaka acompanhou seu compatriota ficando com o 3º lugar no pódio. Max Whitlock fez apresentações muito melhores que na classificatória e terminou com a prata. Com uma queda, Olega Verniaiev, principal adversário de Uchimura, acabou terminando a competição em 4º lugar muito próximo de Tanaka e Max, o que não deixa de ser um resultado excelente.

    2009, 2010, 2011, 2012, 2013... 2014! 6 anos invicto! Uchimura é o melhor ginastas de todos os tempos. Nunca houve um ginasta de tanto sucesso, que conquistasse tantos títulos consecutivos. Uchimura se mantém no topo e talvez essa seja uma tarefa muito mais difícil do que conquistar mais uma medalha.

    Max Whitlock, que inicialmente não competiria, mostrou que realmente era uma melhor escolha do que Nile Wilson. Nile fez uma excelente competição classificatória, mas que o deixaria apenas na décima colocação na final. Seria um bom resultado mas bem distante do que Max conseguiu. O melhor no cavalo com alças com 16.000 pontos, Whitlock compensou nesse aparelho os 14.200 obtidos na barra fixa, seu pior aparelho. O ginasta sem mantém entre os melhores ginastas britânicos, país que ascendeu na ginástica nos últimos anos e aonde agora existe uma briga interna para fazer parte da equipe.

    Yusuke Tanaka começou mal a competição conquistando apenas 14.200 no cavalo com alças. Parecia não ser possível uma medalhas mas um aparelho após o outro a nota foi sendo recuperada, principalmente com atuações excelentes nas barras: 15.866 na paralela e 15.500 na barra fixa.

    Oleg Verniaiev foi brilhante nessa final. Depois de uma queda na saída das argolas, chegou a ficar apenas 0.5 atrás de Uchimura. Sem dúvidas Verniaiev poderia ter chegado bem próximo de Uchimura nessa final. Alguns errinhos no solo, seu último aparelho, acabou por deixá-lo sem nenhuma medalha, menos de 2 décimos atrás de Max e um pouco menos do que isso atrás de Tanaka.

    O chinês Shudi Deng entra na mesma questão de Verniaiev. O chinês talvez não tivesse chances de bater Uchimura como Verniaiev tinha, mas deixou a prata escapar com um desempenho baixíssimo no cavalo com alças. Ver um chinês pontuando 13.833 nesse aparelho é algo impensável nas previsões dos amantes do esporte.

    David Belyavskiy fez uma boa competição, sem nenhum grande erro, mas acabou saindo da 2ª posição obtida na classificatória. O ginasta teve desempenhos pouquíssimos décimos inferiores em cada aparelho, o que é absolutamente normal. A estratégia do ginasta para o ano que vem deve ser investindo um pouco mais nos treinamentos de argolas e barra fixa.

    Sérgio Sasaki competiu com o melhor de si. Apesar de demonstrar uma chateação por não ter conseguindo uma medalha, Sasaki competiu com um único erro aparente durante uma acrobacia de solo. A final do individual geral esse ano foi claramente mais concorrida e difícil que a do ano passado. Sasaki aumentou sua nota em quase 1 ponto e com os 89.565 obtidos esse ano teria sido medalha de bronze no ano passado. É compreensível a chateação, mas a melhora na pontuação só dá motivos de orgulho.

    Fabian Hambuechen, Nikolai Kuksenkov e Josimar Calvo completaram o quadro dos 10 melhores ginastas do dia. Os americanos Sam Mikulak e Donnell Whittenburg decepcionaram nessa final. Mikulak terminou na 12ª posição e Whittenburg ficou apenas na 17ª posição.

    Voltando de uma lesão no dedo da mão, que o deixou de fora dos treinos normais por 2 meses antes do Mundial, Arthur Nory se classificou para essa final e terminou na 21ª posição com a 6ª melhor nota do dia no solo: 15.208.

    Confira os resultados completos: http://gymnasticsresults.com/worlds/2014/mag/aafinal.pdf
    Foto: Site oficial do Mundial 2014
  • You might also like

    7 comentários:

    1. O probelma do sasaki que ele é regular em todos aparelhos ou ele continua sendo regular em 5 aparelhos e dificulta um aparelho que seja a paralela e sua nota fica na casa dos 15,600 ou ele vai se aposentar brigando pelo 7º lugar será que esta dificil ele entder isso, nao adianta
      ficar melhorando 0,1 cada aparelho ou ele investe em um aparelho e continua com esse desempenho nos restantes , ou será de 7º para baixo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Tudo o que você disse é verdade, ele realmente precisa pegar 1 ou 2 aparelhos e beirar 16 neles. Mas não acho que ele não entenda isso, você acha que é facil? se fosse todos fariam a mesma coisa.
        Ele tem muito potencial, mas para um ginasta sem clube e sem treinador oficial ele está muito, mas MUITO bem sim. Graças a ele o Brasil conseguiu o resultado por equipes. Eu nem imagino como deve ser difícil ser um(a) ginasta no Brasil, você treina desde criança, rala a adolescência inteira e sacrifica sua juventude para receber um patrocínio ridículo, quando recebe! o sétimo melhor ginasta da atualidade treina de favor no país sede dos próximos Jogos Olímpicos.

        Excluir
      2. Concordo plenamente com o anônimo acima. Se Sasaki não tiver apoio, ele sempre vai bater na trave do pódio por décimos. O que salva é a sua determinação. Graças a Deus que ele tá presente na equipe, pois sempre uma seleção emergente fica no top 8 porque um ginasta em si a lidera e puxa pra cima, como foi o caso da Jade com a seleção brasileira em 2007/08.

        Excluir
    2. Não tem nem o que falar do Uchimura: o cara é espetacular! Dono de uma técnica imaculada, ele provou mais uma vez que é o maior ginasta da história.
      O Sasaki perdeu 0,5 naquele escorregão no mortal ao rolamento? Fora aquilo, a série foi ótima, mas a nota E saiu baixa: 8,266. Ele se apresentou bem em todos os aparelhos, mas a competição no masculino é realmente muito acirrada. De qualquer forma, ele está entre os melhores do mundo e vai continuar brigando pelo pódio. Tomara que surpreenda na final de salto!

      ResponderExcluir
    3. O Sérgio Sasaki competiu brilhantemente, mas não ganhou medalha porque todos que terminaram na frente dele conseguiram tirar nota de especialista em pelo menos um aparelho, já o Sergio entra com notas regulares em todos. Mesmo que faça um salto de 6.0 de partida, os outros também fazem!

      ResponderExcluir
    4. Parabéns pelo resultado do Sérgio. Apesar desse mundial ter sido bem mais acirrado, esperava que ele fosse 5° novamente. O que pesa no desempenho dele é a falta de uma nova próxima dos 16. Sem falar que ele precisa limpar o solo, ta vacilando demais. Enfim, espero que ele possa fazer uma ótima final de salto !

      ResponderExcluir
    5. O Sasaki me lembrou o escorregão de Elena Chouchounova na final do solo de Seuol em 1988 que deu o ouro de mão beijada para Daniela Silivas em que ela também fazia como a Biles o rolamento.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.