• Aimee Boorman fala sobre a carreira de Simone Biles


    O texto abaixo é uma tradução de um vídeo onde Aimee Boorman, treinadora pessoal de Simone Biles, fala sobre a carreira da ginasta e sobre os planos até 2016. O vídeo é muito interessante, porque mostra alguns momentos do treino da ginasta e os upgrades que acontecerão nas séries. Confira!



    Pais de Simone

    "A Simone tinha seis anos e nós percebemos que ela era muito ativa, na verdade, super-ativa (risos) .... E ela amava pular nos móveis, dar saltos. Então fez uma excursão ao ginásio "Bannon's Gymnastix", e foi sua primeira visita ao ginásio. A mãe da Aimee (técnica) foi quem reconheceu o que ela estava fazendo, imitando as outras meninas."

    Aimee

    "Ela (mãe de Aimee) se voltou para mim e disse: "Aimee, você tem que vir ver essa menina, ela é incrível!" Porque na primeira aula, Simone decidiu fazer uma rondada flick na cama elástica porque 'seu irmão a ensinou a fazer no jardim de casa'. Eu não tive tempo para ir vê-la porque eu estava dando treino, e acho que na semana seguinte estava passando por ela e percebi o seu tipo físico, e que ela não conseguia ficar parada... E esse foi o início de tudo!"

    Simone

    "Eu gostava muito de treinar, é algo que eu sempre fiz depois da aula e eu nunca parei."

    Aimee

    "Em uma das suas primeiras semanas, ela estava assistindo cheerleaders fazendo mortal para trás e disse: "Eu consigo fazer isso"... E acho que ela não tinha nem sete anos! E ela disse: "Eu consigo fazer isso" E eu disse: "Não, você não consegue, ninguém te ensinou a fazer isso!" Ela disse: "Sim, eu consigo sim!" e foi e fez. E a técnica que estava com ela - outra técnica - falou: "Vá fazer na trave!" e ela correu até a trave, subiu na trave alta e todo mundo gritou: "Desce daí!!!" Então nós falamos: "Faça na trave baixa!", e ela fez (risos)."

    Simone

    "Minha técnica é como uma segunda mãe pra mim, ela sempre esteve lá desde que eu tinha seis anos, então é como uma segunda mãe. Posso falar com ela sobre qualquer coisa, estamos sempre sorrindo e brincando juntas. Ela sabe do que eu preciso e sabe que não posso fazer números muito altos de repetições, e todas essas coisas... Então ela adaptou o programa para mim."

    Aimee

    "Ela me descreveu como uma segunda mãe para ela. Eu acho que este é um papel muito grande para cumprir. Há um lugar que difere entre ser até tia preferida e a irmã mais velha. E à medida que ela amadureceu, nós obviamente podemos falar sobre mais coisas... E o que ela planeja fazer com a sua vida depois da carreira de ginasta, coisas assim. Algumas pessoas dizem que a Simone eu nos conectamos de uma maneira quase cósmica, que isso está acontecendo para nós duas ao mesmo tempo, porque nossa filosofia é que ela aflora o melhor em mim e eu afloro o melhor nela. E essa é definitivamente uma jornada que estamos caminhando juntas, estamos crescendo juntas."

    Simone

    "No início do ano, depois da minha lesão no ombro, eu chorei muito porque queria competir e coisas assim, mas então a Martha conversou comigo e disse: "Você sabe que este é o início do ano e precisamos de você para o Campeonato Mundial, então fique fora desta competição, não há problema, vá para casa, foque no seu ombro e na sua reabilitação". Então fizemos muita reabilitação e focamos nossas energias para a alta temporada. Depois que eu melhorei, vi que se isso tivesse acontecido mais tarde na temporada ou se eu tivesse continuado forçando a lesão - porque eu pensava: "Consigo fazer mesmo que doa" - mas ela disse: "Não, apenas tire este tempo porque isso pode se tornar um problema maior, não queremos que isso aconteça".

    Aimee

    "O início de 2014 foi duro para nós, porque estávamos batalhando contra uma lesão que era persistente, e é difícil para uma pessoa como a Simone apenas se sentar de fora. Então houveram dias muito difíceis... E eu dizia a ela: "Neste momento, Simone, apenas temos uma a outra. E eu preciso me apoiar em você, e você precisa se apoiar em mim. Mesmo que seja difícil para nós, se nós precisarmos chorar ou se nós precisarmos conversar, temos uma a outra para isso". E se um dia de treinamento não estava indo bem, nós apenas sentávamos e conversávamos... E pensávamos: "Vamos treinar outra coisa, nós não precisamos treinar com força máxima todo santo dia porque está sendo difícil, isso é uma dificuldade na vida, e você tem que entender que irá dar de frente com outras dificuldades como essa, então este é um momento bom para começar a entender quais são as prioridades". E a prioridade naquele momento era cuidar dela, emocionalmente."

    Simone

    "Eu conversei com meu terapeuta, com a minha técnica, com os meus pais... E todos eles disseram: "Está tudo bem, você não precisa ficar tão triste a respeito disso!".

    Aimee

    "Depois de ter um início duro neste ano, foi maravilhoso voltar pra casa e ver o que ela alcançou! Ver como conquistou quatro medalhas de ouro e uma de prata foi.... Eu não quero dizer 'acima das expectativas' porque quando vamos a essas competições nós não temos uma expectativa. A expectativa é ir lá e fazer que você treinou, então não espere que você está fazendo mais do que isso, mas não se contente em fazer menos. É muito simples, e o que acontecer, aconteceu. Nós torcemos para todas as pessoas que estão competindo, porque todo mundo ali treina duro, e se a Simone termina no topo isso é fantástico, mas se outra pessoa terminou no topo, estamos felizes por ela. Todos nós entendemos a dificuldade que envolve estar competindo neste nível da ginástica."

    Simone

    "Sobre quebrar todos esses recordes e essas coisas, eu ainda não tive muito tempo para pensar sobre isso... Porque sempre temos os acampamentos, sempre temos um passo a mais a dar, então eu nunca tenho tempo de parar e simplesmente pensar a respeito... E mesmo quando eu penso, a minha resposta é sempre praticamente a mesma: apenas me sinto normal. Não sei como era pra eu me sentir, me sinto apenas motivada quando penso sobre isso."

    Aimee

    "Eu não acho que a Simone conseguiu realmente entender tudo que ela já conseguiu conquistar, mas sabemos que ela é alguém sobre quem as pessoas irão falar a respeito muito tempo depois de já não estar competindo mais."

    Pais de Simone

    "Tudo está igual, mesmo as expectativas, tarefas em casa, e todas as outras coisas permanecem as mesmas, nada mudou dentro da nossa casa."

    Aimee

    "Eu continuo pensando - e acho que ela também pensa - que ainda tem muito para alcançar, então é difícil olhar e pensar, é o início da sua carreira como sênior. Sim, ela fez muito, mais ainda há muito a se fazer."

    Simone

    "Sobre o Rio (2016), nós na verdade não falamos muito sobre isso... Meus pais também não, meus técnicos também não, geralmente são as meninas mais novas falando comigo sobre isso ou entrevistas em que eles mencionam a respeito... Mas fora isso eu tento não pensar a respeito porque dá medo (risos)."

    Aimee

    "Na realidade nós estamos: "Uau, não podemos mais falar que estamos a quatro anos de distância". A realidade é que estamos a apenas um ano e meio de distância e essas decisões estão sendo feitas, essas coisas estão sendo planejadas... Então na verdade nós temos que começar a pensar sobre como iremos chegar lá."

    Simone

    "Estou treinando alguns novos exercícios, no solo tenho um duplo esticado com uma pirueta e nas paralelas nós não temos trabalhado em nada que realmente irá pra dentro da minha série até a American Cup. Na trave é praticamente a mesma coisa, eu apenas adicionei um salto gato conectado a um mortal pra frente, e no salto será a mesma coisa, mas estou treinando um "Cheng" para o segundo salto."

    Aimee

    "Já que temos a temporada de competições chegando novamente agora, é parar e pensar: "Bom o que nós iremos escolher para colocar dentro da séries?" Mas você tem que mostrar sua consistência porque tem a reputação de uma bicampeã mundial!"

    Simone

    "Meu objetivo para a American Cup é ir lá, acertar os quatro aparelhos e colocar as minhas melhorias e os meus upgrades. Acho que vai ser um público legal e vai ser bem divertido."

    Tradução: Marina Aleixo
    Foto: John Thys / Getty Images
  • You might also like

    Um comentário:

    1. E muito bom essa sintonia entre ginasta e treinador, SImone Biles já sofreu por causa da inconsistência , chegou a peder no AA para a ginasta Ohashi .

      Mas superou tudo isso, percebi que ela fica muito nervosa nas competições internas! A pressão parece ser maior que o MUNDIAL, Biles esta de parabéns! Sua treinadora e muito inteligente e esta sabendo aproveitar todo o potencial dessa ginasta.

      Felipe Almeida

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.