• Entrevista com Simone Biles


    O texto desse post é mais uma tradução da colaboradora Marina Aleixo.

    Simone Biles, no meio de uma pausa de quatro meses de competição, recentemente foi a Nova York para a cerimônia do “Sullivan Award”, onde ela esteve com o OlympicTalk para responder a perguntas sobre vários tópicos de ginástica. Biles, a atual bi-campeã Mundial do individual geral, está próxima a competir no U.S Secret Classic em Hoffman Estates, Illinois, no dia 25 de julho.

    Aqui estão trechos da entrevista recente:

    OlympicTalk: Você ganhou o Troféu Jesolo na Itália e, em seguida, você e a equipe tiraram uma ‘selfie’ com Martha Karolyi [coordenadora da equipe nacional]. Como isso aconteceu?

    Biles: Naquela manhã levamos cerca de uma hora para ir de ônibus para Veneza, fizemos um passeio de gôndola e almoçamos. Nós, na verdade, pudemos comer massa. Isso nunca acontece. Então, nós fizemos comprinhas por uma ou duas horas. Quando nos encontramos de volta, as meninas falaram: ‘Será que a Martha tiraria uma selfie?’. Nós tínhamos um pau de selfie. Eu falei: ‘Não vejo problema nenhum em perguntá-la’. Ela ficou muito feliz com tudo isso, na verdade.

    OlympicTalk: Bailie Key [estreante na categoria adulta] terminou em segundo lugar atrás de você em Jesolo e pode ser sua maior concorrente agora. Como é a personalidade dela?

    Biles: Na maioria das vezes ela é muito séria, mas tenho aqueles momentos onde posso brincar com ela.

    OlympicTalk: Aly Raisman disse isso de você: "Ela sempre se comporta como se tivesse acabado de tomar umas seis xícaras de café, mesmo às 3:30 da manhã, quando estávamos indo para o aeroporto. Ela não é enérgica só no ginásio - Simone acorda às 6 e vai para a cama por volta da meia-noite!" É verdade isso?

    Biles: Ela diz que eu sou muito louca e hiperativa, mas é diferente, porque sempre tira sonecas. Eu não consigo tirar cochilos. Tento dormir e isso não acontece. Eu e Maggie Nichols [sua companheira de quarto em Jesolo] geralmente tentávamos ir dormir por volta das 22:30 ou 23, mas estávamos sempre acordando cedo por causa da mudança de horário. Então, eu realmente não entendo como a Aly consegue dormir tanto. Ela diz: "Sou uma avó de idade. Preciso dormir."

    OlympicTalk: Como é o seu relacionamento com a romena Larisa Iordache [segunda colocada no campeonato mundial]?

    Biles: Quando estamos uma com a outra, gostamos de brincar e falar sobre as nossas famílias. Nós mandamos snapchat uma pra outra, mas não temos conversas super interessantes.

    OlympicTalk: E com os russos?

    Biles: Nós não falamos com eles. Eu acho que, talvez, alguns deles fiquem intimidados, por causa da Martha.

    OlympicTalk: Sua aversão às barras assimétricas mudou em alguma coisa?

    Biles: Ultimamente, temos trabalhado muito na minha auto-confiança. Não penso nela como minha inimiga mais, porque eu não sou ruim nas barras.

    OlympicTalk: Você tem uma escolta quando você assiste à sua irmã mais nova, Adria, em suas competições agora. Porquê?

    Biles: Às vezes esqueço quem eu sou. Então eu penso: "Vou poder assistir minha irmãzinha competir". Então todas essas menininhas correm até mim, e eu penso: "Porque eles estão correndo atrás mim?" Por isso, de vez em quando, temos uma escolta para me levar para o meu lugar ou para a arena, assim não incomodo as pessoas e as pessoas não me incomodam.

    OlympicTalk: Você ainda aproveita ao assistir sua irmã competir?

    Biles: Claro. Posso assinar autógrafos somente entre rotações, então estou sempre com foco na Adria.

    OlympicTalk: Você está comprometida com a UCLA a partir do final dos Jogos Olímpicos, mas há alguma possibilidade de você virar profissional e deixar de lado a carreira no College Gymnastics?

    Biles: Até o momento é a College Gymnastics, mas ainda não tem nada realmente decidido.

    OlympicTalk: Sua margem de vitória no Campeonato Mundial de 2014 foi um pouco menor do que em 2013. Você sente como se a competição estivesse apertando?

    Biles: Não tenho certeza. Sinto como se tivesse sido mais apertado, mas me concentro em mim mesma quando estou lá. Olho para a minha nota às vezes, para ver se foi uma boa série, mas fora isso realmente não presto atenção.

  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.