• Seleção masculina termina em 6º e pode garantir a vaga olímpica


    Depois de competir na primeira subdivisão e no primeiro dia das classificatórias do Mundial, a seleção masculina de ginástica terminou na 6ª colocação e na frente de seleções como Coréia do Sul e Alemanha. Apensar dos erros e de não ter apresentado tudo o que realmente poderia fazer, o resultado pode garantir a vaga olímpica para o Brasil ainda nesse Mundial. A equipe conseguiu a nota de 349.057, que é quase um ponto melhor que a nota conseguida no ano passado.

    Ainda temos seleções como Ucrânia, Estados Unidos, França e Itália para passar amanhã, sendo que, entre essas, os Estados Unidos tem a vaga praticamente garantida. Pelo andar da competição, é possível que o Brasil termine entre os 8 primeiras e se garanta nas Olimpíadas.

    Caio Souza não teve um bom dia. Abriu o cavalo com alças para o Brasil e teve uma queda logo no começo. Depois teve outra queda na paralela, uma quebra de embalo na barra fixa e uma saída insegura no solo. No cavalo com alças, a equipe se recuperou bem com os outros atletas que competiram depois, nesse aparelho que já teve séries muito ruins da nossa seleção.

    Nas argolas, tiveram notas um pouco abaixo do esperado; talvez os juízes estivessem rígidos. Depois de alumas notas que poderiam ter sido mais altas, o 15.433 que Zanetti recebeu foi correto, já que teve um salto de 0.3 de desconto na saída. No mais, Zanetti fez o que pôde e ainda tem chances de entrar na final pensando nos atletas que ainda irão competir. Até o fechamento da competição de hoje, foi ultrapassado por dois chineses e pelo grego Eleftherios Petrounias, que lidera a final com 15.900.

    Fizeram um excelente trabalho no salto com todas as notas próximas de 15 pontos e sem nenhuma queda ou erro grave. Na paralela todos foram muito bem, exceto Souza, que poderia ter tido a melhor pontuação da equipe e até beliscado uma final.

    Lucas Bittencourt e Arthur Nory foram impecáveis na barra fixa, conseguindo notas altíssimas. Melhores notas eram esperadas de Caio Souza e Francisco Barreto, que caiu duas vezes na série e poderia ter passado dos 15 pontos com muita facilidade.

    Finalizaram a competição no solo, com uma queda de Zanetti e uma falha de chegada na saída de Souza. Nory teve um dia inspirado e somou a melhor nota no solo, assim como na maioria dos outros aparelhos.

    Individualmente, Nory e Lucas estão bem colocados para conseguirem uma vaga na final do individual geral. Lucas e Nory estavam inconstantes nas avaliações da seleção, sempre errando algum aparelho, e Caio sempre terminando em primeiro. O que aconteceu aqui foi o inverso e tanto Nory como Lucas se mostraram mais do que importantes.

    Nory, até o momento, está se classificando em 2º lugar para a final de barra fixa e em 7º lugar para a final de solo. Na barra fixa, ginastas da China e do Japão já competiram e terminaram atrás dele, assim como os ginastas Vlasios Maras (GRE), Alexander Shatilov (ISR) e Fabian Hambuechen (GER). As chances de Nory conseguir entrar para a final de solo são mais difíceis mas também podem acontecer.

    Amanhã teremos a presença de Estados Unidos, França, Holanda, Romênia e Ucrânia na competição. Fica a torcida para que o Brasil não seja "empurrado" para fora do top 8. Apenas duas seleções podem ultrapassar o Brasil e, seguindo a tradição das próximas equipes a competir, existem chances disso acontecer.

    Resultados até o momento: equipes e individual geral.

    Post de Cedrick Willian

    Foto: Ivan Ferreira / Gym Blog Brazil
  • You might also like

    3 comentários:

    1. Obrigada por tudo, graças a cobertura impecavel de vcs estamos podendo acompanhar a nossa seleção.

      ResponderExcluir
    2. Parabéns, única cobertura que está divulgando resultados detalhadamente. Espero que continue assim.

      ResponderExcluir
    3. Parabens ao blog pela linda cobertura. De longe e' o melhor site de ginastica do Brasil!

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.