• O fenômeno Biles


    Simplesmente incrível o nível de aproveitamento da ginasta americana Simone Biles. Depois de seu terceiro mundial, a talentosa ginasta conquistou 14 medalhas, entre elas 10 de ouros. Ultrapassou a marca de ouros mundiais que a russa Svetlana Khorkina teve durante toda sua carreira em apenas 3 anos. Impressionante! De todas as finais que Biles disputou em Mundiais, apenas não conquistou medalha na final de barras assimétricas em 2013, quanto terminou em 4º lugar no único aparelho onde ainda não tem uma medalha mundial. Qual a razão de tanto sucesso?

    Biles apenas teve seu potencial explorado por um país que sabe lidar muito bem com a ginástica. E, como todos sabem, um potencial que ainda não chegou no limite. Vemos a ginasta executando acrobacias "sobrando", mostrando que ainda pode conseguir evoluir suas séries. Realmente precisa? No salto e nas barras assimétricas pode ser que sim, mas no solo e trave as séries que possui parecem ser suficientes para títulos Mundiais durante todo o próximo ciclo olímpico.

    Mas não são só séries bem montadas e grandes acrobacias que constroem esses resultados excelentes. Além de Biles ser de um país onde ginástica artística é "business" (e isso com certeza ajuda muito em questões importantíssimas fora do ginásio), ela também possui um psicológico fortemente incrível. A única medalha que não conquistou, mencionada no início do texto, não veio porque falhou, porque teve uma queda ou um erro grande que afetasse seu resultado. Ela acertou a série e as outras que também acertaram foram melhores que ela. Os únicos erros que teve durante esse tempo aconteceram na final do individual geral na semana passada, quando tocou a mão na trave no mortal para frente e acabou pisando fora do tablado em uma das linhas acrobáticas. Erros mínimos para séries tão boas que no fim das contas acabaram sendo compensados.

    Ela parece entrar sempre para acertar. Não tem um mínimo olhar de insegurança e isso é realmente impressionante. Quando faz suas séries ninguém pensa: "nossa, será que vai acertar?" A surpresa acontece se algo der errado, como foi quando tocou as mãos na trave. Continuou sua série, acertou todo o resto e, na final desse aparelho, sagrou-se campeã como se a queda sofrida 3 dias antes nunca tivesse acontecido.

    Biles vai lá e acerta. No fim das contas é isso o que ela faz. Porque potencial para ganhar muitas outras tem. Entretanto, só ela parece não querer perder suas oportunidades de fazer história. Ginástica é feita de erros e acertos; para Biles, até o momento é só acertos. A ginasta fenômeno também é humana, mas parece ignorar os possíveis erros a que ela e todas as outras estão sujeitas a cometer. Prefere acertar e conquistar mais um ouro do que entregar seu título para ginastas como Sanne Wevers e Pauline Schaefer.

    Post de Cedrick Willian

    Foto: Ivan Ferreira / Gym Blog Brazil
  • You might also like

    17 comentários:

    1. Biles é um fenomeno realmente,mas também eu acho que a Rússia e a Romênia estarem nessa crise de atletas no mínimo competitivas ajudam muito seu sucesso,ou seja,ela não tem rivais e nas Olimpíadas vai ser a mesma coisa.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Com certeza! O EUA nesse ciclo nem tem competidores diretos, a Rússia sempre desfalcada, com ginastas tapa-buraco incompetentes e imaturas (Olha que é o meu time favorito), a Romênia, eu não sei nem que merda tá acontecendo (Volta Catalina, em nome de Jesus). Só resta a China, que vai indo. Espero a pior Olimpíada dos últimos anos.

        Excluir
    2. Realmente é um fenômeno essa ginasta. O legal de ver ela ganhando tudo é que, também, ela coloca pressão nas outras ginastas. Quem quiser ganhar de Biles vai ter que dificultar suas séries e o mais importante, vai ter que executá-las com excelência. Graças a Biles o nível das competições femininas nos Jogos do Rio estará no nível que foi em Beijing 2008 ou até melhor.... quem errar menos leva. CHEGA LOGO 2016!!!!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Já penso diferente. Essa superioridade da Biles vai deixar o evento monótono, pois não haverá uma real competição pelo título. Se tudo continuar como está, TF, AA e FX já terá compeão pré-definido. Que graça, que emoção vai ter assistir uma competição assim!?

        Excluir
      2. COMPLETAMENTE DE ACORDO, BILES SERÁ ESSA ROBO E NÃO HAVERÁ QUALQUER EMOÇÃO, SERÁ A PIOR OLIMPIADA DE TO DOS OS TEMPOS

        Excluir
    3. Biles e um exemplo, ela conseguiu encontrar o equilíbrio, isso tudo se da porque ela tem uma boa profissional que a treina, tem um psicologo, e ela soube interpretar o que esses profissionais passaram a ela, uma das ginastas mais talentosas que já vi!

      Felipe Almeida

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Com certeza haverá uma melhor que ela só que não nesse ciclo, posso dizer que a história da ginástica nunca mais será a mesma, guardem meu comentário, irão se surpreender

        Excluir
    4. Gym blog Você poderia fazer um poste sobre as melhores ginastas que o Brasil tem no momento na categoria adulta e juvenil desde já agradeço.

      ResponderExcluir
    5. Lembrando que ginástica não é feita só de ginastas, mas de árbitros também, e basta a Simone fazer qualquer série que a medalha vem na certa!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Com certeza por esses e outros que a ginástica nunca evolui com essas porcarias de preferencias desses árbitros corruptos

        Excluir
    6. Com certeza Biles é um fenômeno de consistência e competência, nota 1000 para ela. Um outro fenômeno muito comum neste mundial foi a inconsistência e o despreparo dos árbitros de trave e assimétricas.

      Shapos terminando com pernas arreganhada ganhando ouro. Parada de mãos a 45 graus da vertical ganhando ouro. Ginasta se perdendo em suas series de UB e ganhando ouro. Pelo que eu entendi, se não fosse estes erros, estas ginastas tirariam uns 9,3 ou 9,4 de execução - são uns fenômenos estas ginastas, quer dizer, esta arbitragem é um fenômeno. A única avaliada com justiça foi Komova.

      O que dizer da TRAVE!!!:arbitragem amadora, inflando diversas notas na classificatória, logo tivemos mais uma final de trave vergonhosa (esta final foi a cara da FIG). Diversos recursos impetrados, durante toda a competição, contra a nota D da trave foram aceitos (assinaram diversas vezes atestado de incompetência). O que me revoltou muito foi a serie da Jade, onde o mortal esticado foi considerado carpado (absurdo isso!!!) ela teve nota D de 5,7 e deveria ser 5,9, e a nossa equipe técnica não contestou esta nota (o único erro grave que cometeu foi a chagada baixa na saída, que por sinal foi despontuada com o total rigor da lei).

      Mundial com certeza histórico em todos os sentidos.

      Agora cabe a FIG eleger qual é a arbitragem mais sem vergonha,se é a da ginastica artística ou da ginastica rítmica. Mais neste caso a da ginastica rítmica é 1000 anos luz mais "mal intencionada" (SFD) que a da GA.

      Quantos anos ainda vai demorar para termos computadores julgando as séries!!!

      CAD

      ResponderExcluir
    7. Tomara que ela fique ate 2020 ou 2024 ja que o EUA esta na briga pela sede dos jogos olimpicos de 2024. E uma coisa eu acredito que o mundial de 2017 nao vai ter a presenca de Biles pois provavelmente ira descansar como a maioria das americanas fazem depois da olimpiada. E esse mundial vai ser um pouco chato sem ela.

      ResponderExcluir
    8. Cedrick, Biles não ultrapassou a Larissa Latynina nem no no número de ouros e nem de medalhas. Latynina é a recordista em ouros em mundiais e jogos olímpicos e Khorkina em número de medalhas.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sim, eu só disse que ela ultrapassou a Khorkina em número de ouros.

        Excluir
    9. "Prefere acertar e conquistar mais um ouro do que entregar seu título para ginastas como Sanne Wevers e Pauline Schaefer." Essa frase me deu nojo, um site que eu respeito tanto, TANTO, lançar uma frase como essa, é de embrulhar o estômago. Por que ginastas com a Sanne e a Pauline são inferiores a ela? A Pauline é bem mediana, concordo, e a Sanne embora esteja aí há um tempinho, para mim, consagrou-se como a grande revelação desse mundial. O solo mais lindo que eu já vi, contemporâneo, inovador, GENIAL. Uma trave gostosa de assistir, artística, não só um monte de de pirueta em que a ginasta mais parece estar querendo quebrar a trave(a maioria, como a Simone, que não tem elegância alguma). Nada nesse mundo as tornam menos merecedoras que a Simone, essa frase as enquadram como se fossem uma piada, ou algo do tipo, como se fossem tudo, menos capazes de ganhar. Não foi certo desmerecê-las assim. Ainda mais no caso da Sanne, que de tão ruim, se classificou para final do solo, e trave(ganhando uma prata, embora a queda das ginastas principais tenham contribuido, a ginasta é feita disso, ganha quem acerta e está mais bem preparada) e o Brasil? Se classificou para o que mesmo? Foi direto para olimpíada? Estou muito decepcionado :/

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.