• Vasiliki Millousi muda sua série de trave e aumenta as chances de um bom resultado


    Todos conhecem a ginasta grega Vasiliki Millousi por seu estilo e originalidade nas séries, principalmente na trave, onde tem boas dificuldades e bons resultados. Apesar de estar com frequência nas finais desse aparelho, principalmente em Copas do Mundo de Ginástica, Millousi sempre acaba falhando em algum elemento e ficando fora do pódio.

    O momento da série onde a ginasta tem falhas mais comuns costuma ser na saída. Aparentemente não consegue ter fôlego para segurar a rotina até o fim. Quase sempre você a assiste fazendo uma série cravada e no final... uma queda! Talvez por tentar uma saída mais difícil (a última foi de duplo carpado, valor E) para pontuar mais, só que o efeito acaba sendo contrário.

    Dessa vez, para os Jogos do Rio, Millousi aparentemente trocou sua saída: no Instagram a ginasta postou a saída de pontapé à lua esticado, de valor D. Simples, porém funcional: cumpre com o requisito máximo da série (0,5 para saídas de valor D ou mais) e tem apenas um décimo a menos que o duplo carpado problemático. As chances de ter uma queda com a nova saída são infinitamente menores, então a substituição não reduz um décimo na nota D e sim aumenta um ponto na nota final.

    Com uma série toda cravada e com a beleza autêntica que possui, é provável que a mudança traga resultados ainda melhores para Millousi. Seu resultado mais importante, fora as várias medalhas em Copas do Mundo, é o ouro na trave no Evento Teste de Londres em 2012.

    Millousi teve sua estreia nos Jogos Olímpicos em 2000, Austrália, no mesmo ano de Daniele Hypólito. Entretanto, não participou das edições de 2004 e 2008, retornando em 2012. Daqui a poucas semanas estará nos Jogos do Rio, sua terceira participação nos Jogos, e tentando acertar sua série completa mais uma vez. Será que agora vai?

    Vídeo com a saída.



    Vídeo do começo da série.



    Post de Cedrick Willian

    Foto: Getty Images
  • You might also like

    2 comentários:

    1. Eu sou simplesmente apaixonada por Millousi. Quanta elegância, quanto encanto. Sinceramente, estou bem pra baixo com essas olimpíadas. EUA em todoa os top podium com aquela ginástica que mais parece levantamento de peso. E imagina se as russas realmente não competirem. Pelo menos, tem Vasiliki, as brasileiras e as francesas pra gente se animar um pouco.

      ResponderExcluir
    2. Que desastre vai ser a final BB. Sem Iordache, talvez Ponor ( tem que se classificar e mesmo assim, faz tempo que ela não passa dos 15.000 em competições internacionais), Shang que sempre vacila em finais ( era pra ela ser tri campeã mundial - mas ainda na torcida pelo seu merecido ouro) ... Penso como seria ver uma final : Biles, Raisman, Mustafina, Ponor, Iordache, Shang, Flávia e Wevers. Quem dera !!

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.