• Conheça as finalistas olímpicas dos Jogos do Rio


    O sonho olímpico  de conquistar uma medalha começa agora. Definidas as finalistas em cada prova, essas são as ginastas e equipes com condições de terminar a competição dos Jogos do Rio em cima do pódio. Destaque para Simone Biles, que tem reais condições de levar para os Estados Unidos cinco medalhas olímpicas de ouro.

    Equipes

    A emoção dessa final vai ser pela conquista da prata e bronze. Depois das classificatórias ficou bem claro que qualquer equipe pode conquistar essas duas medalhas. China e Rússia são as principais candidatas, mas se não corrigirem os erros das classificatórias vão acabar liberando um espaço no pódio.

    1 - Estados Unidos - 185,238
    2 - China - 175,279
    3 - Rússia - 174,620
    4 - Grã-Bretanha - 174,064
    5 - Brasil - 174,054
    6 - Alemanha - 173,263
    7 - Japão - 172,564
    8 - Holanda - 171,929

    R1 - Canadá - 171,761

    Individual geral

    Gabrielle Douglas (USA) não vai ter a chance de defender seu título olímpico: Alexandra Raisman (USA) foi melhor e conseguiu a vaga na final individual geral sendo a concorrente direta de Simone Biles (USA) na disputa do ouro. Rebeca Andrade (BRA) e Aliya Mustafina (RUS) vão brigar forte pelo bronze, com chance de evolução das duas ginastas: Rebeca pode melhorar a nota de solo, trave e barra enquanto Aliya Mustafina tem apenas um erro na trave para ser fixado. Wang Yan (CHN) e Giulia Steingruber (SUI) também estão dentro da disputa.

    1 - Simone Biles (USA) - 62,366
    2 - Alexandra Raisman (USA) - 60,607
    3 - Rebeca Andrade (BRA) - 58,732
    4 - Seda Tutkhalyan (RUS) - 58,207
    5 - Aliya Mustafina (RUS) - 58,098
    6 - Wang Yan (CHN) - 57,599
    7 - Eythora Thorsdottir (NED) - 57,566
    8 - Mai Murakami (JPN) - 57,265

    Salto

    A perfeição dos saltos de Biles não deixa a ginasta com medo da possível tripla de Hong Un Jong (PKR). Jong realizou os mesmos saltos de Biles e teve execução boa, mas consideravelmente inferior à Biles. Giulia Steingruber (SUI) é favorita ao bronze e ainda tem uma possível dupla de frente para apresentar. Vai ter que bater de frente com possíveis "produnovas" e com as chances de Maria Paseka (RUS) ser tão brilhante quando foi em Glasgow.

    1 - Simone Biles (USA) - 16,050
    2 - Hong Un Jong (PKR) - 15,683
    3 - Giulia Steingruber (SUI) - 15,266
    4 - Maria Paseka (RUS) - 15,049
    5 - Oksana Chusovitina (UZB) - 14,999
    6 - Shallon Olsen (CAN) - 14,950
    7 - Wang Yan (CHN) - 14,949
    8 - Dipa Karmakar (IND) - 14,850

    R1 - Brittany Rogers (CAN) - 14,783

    Barras assimétricas

    Essa será uma final emocionante! Aliya Mustafina (RUS) tem chances de ser bicampeã olímpica e se igualar a Svetlana Khorkina (RUS), lenda da ginástica russa. Todas as ginastas dessa final tem condições de conseguir uma medalha. As notas de dificuldade estão todas muito parecidas; serão os detalhes que farão a diferença. Um detalhe interessante: Jessica Lopez (VEN), que lutou anos por uma final mundial, acabou conseguindo sua primeira final olímpica aos 30 anos e em sua terceira participação olímpica.

    1 - Madison Kocian (USA) - 15,866
    2 - Aliya Mustafina (RUS) - 15,833
    3 - Gabrielle Douglas (USA) - 15,766
    4 - Daria Spiridonova (RUS) - 15,683
    5 - Elisabeth Seitz (GER) - 15,466
    6 - Sophie Schedder (GER) - 15,466
    7 - Jessica Lopez (VEN) - 15,333
    8 - Shang Chungsong (CHN) - 15,300

    R1 - Fan Yilin (CHN) - 15,266

    Trave de equilíbrio

    Assim como nas assimétricas, as notas de dificuldade das finalistas são todas muito parecidas. Um certo favoritismo ao ouro para Simone Biles (USA), que tem a nota de partida mais alta e uma precisão tão boa que parece que a ginasta está fazendo suas acrobacias no solo. Lauren Hernandez (USA) vem na mesma linha de segurança de sua compatriota, mas perde um pouquinho na dificuldade. Flávia Saraiva (BRA) tem chances de conquistar a primeira medalha olímpica do Brasil na ginástica feminina assim como a holandesa Sanne Wevers. Tudo isso acontece enquanto Catalina Ponor (ROU) compete com chances de se tornar bicampeã olímpica nesse aparelho.

    1 - Simone Biles (USA) - 15,633
    2 - Lauren Hernandez (USA) - 15,366
    3 - Flávia Saraiva (BRA) - 15,133
    4 - Sanne Wevers (NED) - 15,066
    5 - Catalina Ponor (ROU) - 14,900
    6 - Fan Yilin (CHN) - 14,866
    7 - Marine Boyer (FRA) - 14,600
    8 - Isabella Onyshko - 14,533

    R1 - Ellie Downie (GBR) - 14,500
    R2 - Amy Tinkler (GBR) - 14,500

    Solo

    Simone Biles é a campeã absoluta: tem a série mais difícil e, ao mesmo tempo, mais simples. Isso por conta da facilidade com que executa acrobacias tão difíceis sem precisar contar com ligações arriscadas. Mesmo se tiver uma queda, ainda tem chances de conseguir uma medalha. Vai enfrentar Alexandra Raisman, Mai Murakami (JPN), Vanessa Ferrari (ITA) e Giulia Steingruber (SUI).

    1 - Simone Biles (USA) - 15,733
    2 - Alexandra Raisman (USA) - 15,275
    3 - Vanessa Ferrari (ITA) - 14,833
    4 - Giulia Steingruber (SUI) - 14,666
    5 - Wang Yan (CHN) - 14,666
    6 - Amy Tinkler (GBR) - 14,600
    7 - Mai Murakami (JPN) - 14,566
    8 - Erika Fasana (ITA) - 14,333

    R1 - Claudia Fragapane (GBR) - 14,333

    Para resultados completos, clique aqui.

    Post de Cedrick Willian

    Foto: Ivan Ferreira / Gym Blog Brazil
  • You might also like

    3 comentários:

    1. porque a rebeca andrade nao vai competir na final do salto ?ele teve nota 15,566

      ResponderExcluir
    2. Onde eu consigo ver os vídeos das apresentações da rio 2016??

      ResponderExcluir
    3. Eliton, a Rebecce nao tentou segundo salto por isso nao vai pra final de salto. E o segundo salto que ela treina foi justamente o que causou a lesao no joelho dela ano passado. Acho que por isso ela quis poupar.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.