• Ginástica artística masculina quebra mais um recorde nacional e olímpico


    O Brasil acaba de superar mais expectativas e recordes olímpicos: Diego Hypólito e Arthur Nory acabam de conquistar a prata e o bronze olímpico na final de solo. Diego veio para os Jogos Olímpicos não só para contribuir com a equipe, que ficou em 6° lugar, como para assegurar sua primeira medalha olímpica. Suportando duras críticas, Diego está com a alma limpa.

    Essa é a primeira vez que o Brasil consegue duas medalhas olímpicas em uma mesma edição dos Jogos Olímpicos. Essas também são a segunda e terceira medalhas olímpicas do Brasil, que adicionadas ao ouro de Arthur Zanetti em Londres 2012, compõem as únicas medalhas olímpicas latino-americanas da ginástica artística. O Brasil não só está fazendo história na ginástica brasileira como do mundo.

    Diego Hypólito já tinha cumprido sua missão: passar pela competição sem quedas. Só de fazer isso já poderia se sentir um vitorioso, dado o seu péssimo histórico em competições olímpicas. Diego passou bem sua série, cumpriu seu objetivo e viu os rivais errando, um por um, enquanto sua nota era segurada entre as primeiras colocações.

    Arthur Nory não entrou para a final para ser um mero coadjuvante: favorito à uma final na barra fixa, acabou conseguindo vaga na final de solo, na última colocação, e arriscou tudo que podia. Fez sua série mais difícil, adicionando ligações e exercícios que havia tempo que não usava. A estratégia deu certo e Nory fez uma série quase toda cravada, aumentando sua nota e se firmando no pódio.

    A ginástica masculina achou seu caminho com os treinadores brasileiros, evoluindo e se firmando cada vez mais no cenário internacional. O que aconteceu aqui hoje é fruto do grande investimento financeiro que foi feito pelo COB com o trabalho sério, original e atualizado dos treinadores do nosso país. Sem intervenções estrangeiras, sem matar os ginastas de domingo a domingo e sem seleção permanente.

    Numa mesma final, o Brasil conquistou duas medalhas e mais três finais estão por vir. Motivo de orgulho para todos os brasileiros, as competições de ginástica deveriam ser sempre transmitidas e divulgadas. Que as atenções se voltem para esse esporte maravilhoso, que a visibilidade aumente e, consequentemente, os investimentos. Enquanto as atenções da mídia sempre se encontram no futebol masculino, que inclusive está fazendo uma campanha vergonhosa dentro de casa desde a Copa do Mundo de 2014, os meninos da ginástica acabam de conquistar duas medalhas e emocionar todo o Brasil.

    Post de Cedrick Willian

    Foto: Divulgação Rio 2016 - Patrick Smith
  • You might also like

    3 comentários:

    1. Que dia maravilhoso para a ginastica do Brasil! Eu acompanho a ginastica desde 1988 e nunca fiquei tao emocionado em uma final quanto hoje. Chorei de emocao com a prata e o bronze para o Brasil. Acho que para Diego Hypolito, essa final foi bem mais alem do que uma apresentacao de solo. Acho que foi mesmo rendencao! Quanto ao Arthur Mariano,bem, com licenca da palavra: que serie mais foda! O cara entrou com uma energia fantastica no tablado arriscando tudo numa tentativa de ofuscar os favoritos e conseguiu.
      Eu mal pude acreditar no Kenzo Shirai errando no solo e por duas vezes. Uma com uma chegada baixa e desajeitada e a outra com aqueles dois passos enormes. A cereja do bolo pra mim foi ver o Diego literalmente comendo os dedos a espera das notas dos ultimos participantes e o Arthur Nory tao nervoso que ficou encolhido no chao. Lindo, lindo, lindo! A medalha de ouro foi pra Inglaterra mas com certeza a festa maior foi pra o Brasil.

      ResponderExcluir
    2. Parabéns ao Diego e ao Nory,exemplos de perseverança e disciplina na vida e no esporte,que venham mais medalhas na Ginástica.

      ResponderExcluir
    3. Ótimo!! Continuem assim Brasileiros, nos orgulhando cada vez mais

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.