• Liderada por Mustafina, equipe russa surpreende e conquista a prata


    Diante de tantas lesões e desfalques, parecia impossível para a Rússia estar no pódio. Perderam Viktoria Komova e Afanasyeva de última hora e quase que Maria Paseka, melhor saltadora do time, não consegue vir ao Rio. Depois de uma classificatória bem ruim, as russas acabaram surpreendendo na final, superando até a equipe chinesa.

    Sem dúvidas, Aliya Mustafina foi quem salvou e liderou esse time. Com uma competição sem erros, exceto pelos giros no solo, passou segurança para suas compatriotas. Maria Paseka foi imprescindível: sem um amanar no salto, conquistar a prata na última rotação seria difícil, já que precisavam de 45,100 nesse aparelho para passarem a China.

    A equipe chinesa tinha a prata nas mãos mas acabou errando muito. Fizeram uma trave digna de chinesas, como a tempos não se via, mas acabaram errando nas assimétricas - e mesmo assim pontuando mais de 14 pontos - e no solo, onde estão investindo nas sequências com piruetas e conseguindo notas D bem altas.

    Os Estados Unidos competiu com uma vantagem de 5 quedas ou mais. A segurança e força psicológica dessa equipe é impressionante. Como no treino de pódio e nas classificatórias, não tiveram nenhuma queda ou erro grave. Talvez os objetivos dos Estados Unidos agora sejam bater seus próprios recordes. Algo como aumentar a diferença de 8 pontos que conseguiram para a segunda colocada. Será que isso é possível?

    O mais impressionante é que as reservas dessa equipe poderiam substituir tranquilamente qualquer uma das ginastas que fizeram parte dessa equipe, inclusive Simone Biles, e mesmo assim conquistariam o ouro. Também teriam, chances de se classificaram para as finais por aparelhos e até serem campeãs olímpicas.

    A equipe do Japão fez a melhor marca da história e terminou em 4° lugar, superando o 5° lugar conseguido em Pequim. A Holanda também fez a sua melhor marca e terminou em 7° lugar. Brasil e Grã-Bretanha mantiveram suas melhores marcas e terminaram em 8° e 5° respectivamente.

    Não haviam dúvidas que os Estados Unidos seria a equipe campeã dos Jogos. mas as dúvidas de uma possível medalha sempre pairaram sobre a equipe russa. Levando isso em consideração, as ginastas não apenas superaram as expectativas como conquistaram uma merecida prata que, para elas, provavelmente tem um gostinho de ouro. Com certeza fica um sentimento de muito respeito pela Rússia e toda sua tradição.

    Resultados completos aqui.

    Post de Cedrick Willian

    Foto: Divulgação Rio 2016 - Lars Baron
  • You might also like

    3 comentários:

    1. Essa Olimpíada vai ser a mais chata da história para a ginástica feminina. Nem perdi meu tempo assistindo já sabia quem iria vencer.

      ResponderExcluir
    2. Queen Aliya! Impressionante essa guerreira, sempre guarda uma carta na manga e surpreende na final. E ela vai com tudo pra ser bicampeã nas assimétricas. Pra quem achou q ela nem entraria no podium dessa final, ela vem com tudo. Chuto ate uma nota acima de 16 pontos.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.