• Análise do Campeonato Brasileiro de Ginástica Artística


    Terminou hoje o Campeonato Brasileiro de Ginástica Artística, que definiu as equipes que competirão no Sul-Americano Juvenil e Infantil e que ainda guarda um suspense quanto à convocação da categoria adulta, de onde serão selecionados os ginastas que representarão o Brasil no Mundial.

    O campeonato começou com baixas importantes: Diego Hypólito e Flávia Saraiva não participaram da competição. É provável que Diego não se apresente no Mundial esse ano, já que teve pouca participação competitiva, mas ainda terá mais uma chance de ser avaliado. Flávia precisa avaliar a gravidade da lesão nas costas e, se não conseguir competir no Mundial (provavelmente ela não viajará para o Pan de Especialistas essa semana), será uma baixa extremamente infeliz para o Brasil: a ginasta tem chances reais de medalhas em Montreal.

    Arthur Nory está de volta. Apesar de não ter competido no individual geral, conseguiu ajudar o Pinheiros em cinco aparelhos para a conquista do título, com folga, de campeão brasileiro por equipes. O pódio foi completado pelo SERC, que ficou com a prata, e a equipe de São Bernardo com o bronze. Arthur Zanetti não competiu nas argolas, seu melhor aparelho, se apresentando somente no solo e salto (as duas melhores notas desses aparelhos na classificatória), mas também ajudando sua equipe, o SERC São Caetano, na conquista da prata. Rebeca Andrade, voltando dos cuidados de uma lesão, competiu apenas na paralela e conquistou a maior nota nesse aparelho. Jade Barbosa voltou com tudo, competindo no individual geral e, mesmo com falhas, apresentando boa parte de seus antigos elementos.

    Os destaques da competição masculina ficaram por conta de Caio Souza, campeão brasileiro individual geral e detentor das melhores notas em quase todos os aparelhos. Mesmo competindo com uma série mais fraca no solo, esse pode ser o ciclo olímpico do Caio, que apesar de muito esforçado e talentoso, acabou fora dos Jogos do Rio. Nory também está com boas séries e é provável que vá para o Mundial do Canadá, ao lado de Caio, como "all-arounder".

    No feminino, Thais Fidelis mostrou muita evolução desde o Trofeo Jesolo na Itália. Lá, talvez por ser início de temporada, não conseguiu mostrar todo seu potencial, que foi altamente explorado no brasileiro. Faltando apenas a saída de mortal nas barras assimétricas, Thais está inteira, com boas dificuldades nas séries e grandes chances de competir bem no Canadá. Liderou o CEGIN ao lugar mais alto do pódio na final por equipes, que teve o Pinheiros em segundo lugar e o Flamengo em terceiro.

    Daniele Hypólito, contrariando a muitos, mostrou mais uma vez que contra fatos não há argumentos. Foi bronze no individual geral e teve a segunda melhor nota de solo e de trave. Também se firma como um possível nome na equipe que representará o Brasil no Mundial em outubro. Fabiane Brito, apesar de ainda juvenil, foi prata no individual geral com uma forma incrível. Teve uma lesão no ano passado e se recuperou muito bem, mostrando extrema segurança em suas séries. A ginasta entra pra categoria adulta no ano que vem e é, sem dúvidas, a principal adição do Brasil em 2018. Impensável uma equipe no ano que vem sem sua presença!

    A comissão técnica não definiu os ginastas convocados para a seleção, afirmando que os ginastas passarão por mais uma seletiva e que os nomes serão divulgados nas próximas semanas. Levando em consideração os resultados do Campeonato Brasileiro - como também a participação em campeonatos anteriores -, uma boa seleção para o Mundial seria formada com:

    Flávia Saraiva (individual geral), Thais Fidelis (individual geral), Rebeca Andrade (recuperando de lesão, faria apenas salto e barras assimétricas, sendo que no salto tem chances reais de ser medalhista) e Daniele Hypólito (trave e solo) no feminino;

    Caio Souza (individual geral), Arthur Nory (individual geral), Arthur Zanetti (argolas e solo) e Francisco Barreto (cavalo com alças, paralela e barra fixa) no masculino.

    Assim que sair a convocação para o Mundial faremos uma análise sobre as possibilidades de cada ginasta convocado. As chances que o Brasil tem de medalha esse ano, principalmente no feminino, são muito boas.

    Confira a convocação das equipes infantis e juvenis para o Sul-Americano.

    Feminino

    Juvenil: Fabiane Brito (CEGIN), Isabel Barbosa (Pinheiros), Cristal Bezerra (Adeco) e Maria Júlia (Flamengo).
    Infantil: Maria Eduarda Tavares (GNU), Ellen Nascimento Ferreira (Adeco), Júlia Moraes Godoi (São Bernardo) e Ana Luiza Lima (CEGIN)

    Masculino

    Juvenil: Arthur de Freitas (Sesi - SP), Tomas Rodrigues (Sogipa), André Lucas Florindo (Pinheiros) e Vitor Ganancio (SERC).
    Infantil: Arthur Rua e Arthur Cardoso (SERC); Ian Camargo e Erick Domingues (Pinheiros).

    Resultados: Infantil - Masculino: geral e equipe - Feminino: geral e equipe.

    Novidades

    O CEGIN melhor do que nunca e digno de muita admiração. Com esforços financeiros recentes para manter o clube, a volta do treinador Roger Medina está fazendo toda diferença. O clube parou com a política do simples e limpinho e, nesse momento, as ginastas que lá treinam estão fazendo séries extremamente competitivas em todas as categorias.

    Pode ser que de lá saiam as principais ginastas dos próximos cinco anos: mesmo as infantis já estão apresentando um nível de ginástica e evolução surpreendentes! O clube foi campeão por equipes e individual geral na categoria infantil e adulto. De quebra, Fabiane Brito, que ainda é juvenil, foi prata no individual geral adulto. Também colocaram representantes do clube no Sul-Americano em ambas categorias. Fica a torcida pela continuidade desse belo trabalho.

    Mas o que realmente surpreendeu foi a transmissão ao vivo que a Confederação Brasileira de Ginástica fez do Campeonato pelo Facebook. Não deu pra acreditar! Já temos ginástica artística de primeiro mundo, agora começamos a dar um passo para uma organização no mesmo patamar. A CBG está de parabéns, e os fãs de ginástica agradeceriam muito se as coisas continuassem por esse caminho.

    Post de Cedrick Willian
    Foto: Pedro Kirilos
  • You might also like

    6 comentários:

    1. Yannick Hamada é ginasta adulto do sBC, o ginasta do pinheiros convocado para o sul-americano infantil se chama Ian Camargo.

      ResponderExcluir
    2. playlist: https://www.youtube.com/playlist?list=PLTM9jZKOZ9A72011SiJFwfneWbKJJz6wL

      ResponderExcluir
    3. Parabéns ao Pinheiro, a CBG e todos os clubes que enviaram seus atletas. Foi um Brasileiro marcante. Parabéns, GBB pela qualidade de seus posts, já disse um vez e repito: a evolução do trabalho de vocês é notória e torço muito para que os projetos que a equipe GBB deem certo. O esporte precisa de um trabalho jornalístico especializado como o dos senhores :)

      ResponderExcluir
    4. por favor a ginasta tamires veiga ainda está na ativa porque a 3 anos atras disseram que era uma revelação e nunca mas ouvi falar dela

      ResponderExcluir
    5. Canal "Esporte Interativo" vai transmitir competições de Ginástica.

      "o canal Esporte Interativo começará a transmitir as etapas da Copa do Mundo de ginástica, nas três modalidades (artística, rítmica e de trampolim). O contrato, que não é de exclusividade (divide com o Sportv) vai até a temporada de 2020.

      O Esporte Interativo tem direitos para todas as plataformas (TVs aberta, fechada e digital) e transmitirá todas as etapas da competição. Serão ao todo 76 eventos com destaque para os veteranos e para as promessas brasileiras que costumam ter bons resultados na modalidade."

      Fonte: http://blogs.lance.com.br/laguna-olimpico/esporte-interativo-esportes-olimpicos/

      ResponderExcluir
    6. Gostaria que você fizesse uma análise da Russian Cup , gosto muito de suas análise
      sobre estes campeonatos.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.