• Exclusiva GBB - Entrevista com Caio Souza e Arthur Nory


    O GBB entrevistou Caio Souza e Arthur Nory logo após a competição de hoje. Confiram!

    CAIO SOUZA

    GBB - Apesar da queda no último aparelho a sua competição foi positiva, qual a avaliação que você faz?

    CS - Foi tranquila, infelizmente veio a queda na barra fixa, mas a gente tem um dia para poder corrigir o erro e ajustar o que for necessário. Estou feliz com a minha competição, segundo mundial, primeira final, agora é só curtir a final.

    GBB - Em relação a uma final por aparelhos, você tinha mais esperanças na paralela?

    CS - Sim, eu tinha esperança na paralela. Eu estava numa expectativa de um rodízio que eu seria o último a competir, então eu teria um tempo maior de descanso entre uma rotação e outra e isso faz uma diferença; porém, ontem a noite eu descobri que eu seria o primeiro, mas não vou colocar a culpa nisso, eu tive errinhos e tenho consciência disso, poderia ter ido melhor.

    GBB - Qual a sua expectativa pra final?

    CS - Todo mundo me fala: "ah você tem chance de final", daí depois "tem chance de medalha"; eu só sei que eu quero competir bem. Quero chegar aqui na competição de quinta-feira e fazer o meu melhor, sair feliz com o meu trabalho, fazer melhor do que o que eu fiz hoje... isso é o que vale! Se eu estiver em primeiro ou 24° competindo bem, é o que está valendo.

    ARTHUR NORY

    GBB - Arthur, como sempre, você teve uma das melhores notas de execução da competição, seria a quarta melhor execução entre os finalistas, faltou uma nota maior de dificuldade (o suíço Pablo Braegger tinha 1 ponto a mais de nota D). A sua estratégia era realmente fazer uma série mais simples e tentar ganhar pontos na execução pra entrar na final e arriscar a prova mais difícil?

    AN - Eu tinha uma prova mais difícil, realmente eu diminuí a série pra ganhar em execução e pegar final, e na final é todo mundo igual, é onde eu poderia arriscar. Mas eu vacilei no final, não podia ter perdido os dois décimos no “healy”, enquanto eu estava fazendo a série eu pensei "no healy eu perco muito em angulação então eu não quero perder esses décimos", porque eles (árbitros) estão muito rígidos na barra, então eu quis buscar essa execução. Só que vimos que não adianta querer fazer só uma prova bem executada e não ter a dificuldade, hoje você precisa ter os dois. Achei o resultado justo, eu não fiz por merecer agora, mas vou voltar pra casa, levantar a cabeça e treinar mais.

    GBB - Qual foi o motivo de não tentar o individual geral e focar no solo e barra fixa?

    AN - Eu estava focando em finais que eu tinha chances de medalhas, e além disso eu ainda não tenho resistência suficiente pra fazer os seis aparelhos. No brasileiro eu fiz cinco aparelhos e quando eu comecei a fazer argolas já não estava conseguindo render. Solo e barra são os meus aparelhos mais fortes, então foquei bastante nisso, a preparação foi boa, eu estava treinando bem, mas infelizmente não deu certo, tem que aprender com os erros de hoje e melhorar.

    GBB - Com relação a sua cirurgia você já está totalmente recuperado?

    AN - 100% nós nunca estamos, ainda sinto dor no meu pé. O ombro, às vezes quando eu erro alguma coisa na barra, sempre dói. Nós aprendemos a lidar com isso, estou melhor do que estava antes.

    Entrevista de Diego Aguiar
    Foto: Ivan Ferreira / Gym Blog Brazil / MeloGym
  • You might also like

    Um comentário:

    1. ACHO QUE A GINÁSTICA MASCULINA NÃO DEVE FIGURAR ENTRE OS MELHORES NESSE CICLO 2017-2020.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.