• Com notas muito altas, China define equipe feminina para o Mundial




    Em seletiva interna, a equipe chinesa para o Mundial de Suttgart foi definida. E as notas conquistadas nessa competição foram um pouco diferentes do que estamos acostumados a ver, especialmente se comparadas com as notas que a China sempre tira dentro de casa.

    Liu Tingting - 57,032
    Tang Xijing - 58,650
    Li Shijia - 58,532
    Qi Qi - 56,498
    Chen Yile - 57,432
    Zhang Jin (reserva) - 55,599

    Faltando menos de um mês para o Mundial, essa talvez seja a equipe com as notas mais controversas. O treinador chefe Liang Chow, que há anos vive e tem um clube nos Estados Unidos, parece estar aderindo uma estratégia americana na China: soltar notas altas nas competições nacionais (quem viveu sabe que a China nunca tirou notas tão altas em competições nacionais) na tentativa de influenciar a arbitragem internacional a favor da equipe.

    Fora a estratégia de notas, o clima parece estar mais leve dentro do ginásio. As ginastas estão sorrindo mais e, aparentemente, se sentindo mais felizes fazendo ginástica. Fotos dessa competição mostram ginastas e treinadoras em momentos de descontração passando maquiagem umas nas outras. No fim da competição, Chow pediu para que cada treinador e ginasta se abraçassem. Os collants estão diferentes e mais bonitos. Em entrevista, Chow afirmou que "consegue ver melhorias em diferentes áreas em cada sessão de treinamento e competição interna" e que "espera fortalecer a cooperação e amizade entre os membros da equipe" que viajam para o Mundial.

    Tudo isso com certeza muda muita coisa no cenário internacional, mas acreditar que, nesse momento, a China já é capaz de bater os Estados Unidos no Mundial é um pouco precipitado. Essa notas dão uma média de 14,400 para a equipe contando as cinco notas. Se for para contar as três melhores notas, a média é de 14,550 e a nota da equipe seria aproximadamente 174,600. Realmente muito alta e fora do padrão, já que os Estados Unidos só consegue algo parecido com isso contanto com Simone Biles, que é uma ginasta completamente à parte.

    Resta aguardar esse Mundial, que será emocionante para alguns países - incluindo Brasil -, e mais tranquilo para outros, como a China que, já classificada, compete com a intenção de fazer uma boa propaganda em Stuttgart para a conquista de medalhas olímpicas em Tóquio. 

    Texto de Cedrick Willian 
    Fonte e foto: Golden China
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.