Mostrando postagens com marcador Daiane Dos Santos. Mostrar todas as postagens

Daiane fala sobre aposentadoria: “Foi muito bem pensado”


Daiane dos Santos falou, com exclusividade, ao blog "Brasil no Rio", do amigo Guilherme Costa. Confira!

No início do último mês, a ginástica feminina do Brasil viu o anúncio de aposentadoria da única campeã mundial da modalidade, Daiane dos Santos. A gaucha, que foi ouro no Mundial de 2003, disse que é um caminho que não tem volta.

“Foi tudo muito bem pensado, estou conformada. Vou sentir saudade, não tem como não sentir saudade. Foi tudo muito significativo”.

Dona de um sorriso cativante, a ginasta brasileira tem contrato com o seu clube, Pinheiros, até o fim do ano e ainda não sabe se vai ter uma competição de despedida. O futuro é ainda incerto, mas ela quer continuar na ginástica.

“Quero me dedicar ao esporte, continuar no esporte. Nunca fiz nada além de ginástica, então vou descobrir minhas qualidades agora”.

Nos quase 15 anos de seleção, ela se arrepende de duas coisas: “Do passinho que dei para fora do tablado, que me tirou a medalha em Atenas e do doping de 2010”.

Caso não participe de nenhuma competição até o fim do ano, Daiane terá se despedido do esporte na Olimpíada de Londres, que foi sua terceira participação no maior evento esportivo do mundo: “ Queria uma final no solo, uma medalha olímpica. Não foi tão bom assim, não fiquei feliz”.

A nota no solo foi de 14,166, que a deixou em 17º lugar. Ela ainda competiu no salto, com 13,933 e na paralela, com a pontuação de 12,966. Por equipes, o Brasil ficou na 12ª e última posição. Para os Jogos de 2016, ela quer estar envolvida, mas longe dos tablados: “ Técnica não dá para eu ser, quero ficar na área administrativa.”

Fonte: http://brasilnorio.com.br/?p=147 .

Treino de pódio da Equipe Feminina do Brasil (atualizado com Vídeo e Fotos)

Daniele Hypólito preparando as barras durante o treino de pódio em Londres.


Blythe Lawrence, do The Gymnastics Examiner, sobre o Brasil durante o treino de pódio há algumas horas:

Solo                                                                                                                                                                        

Brasil inicia no solo com Ethiene Franco que usa a música que Tasha Schwikert fez famosa entre 2002-2004. Boas acrobacias incluindo uma dupla e meia bate mortal esticado. Boa apresentação.

Bruna Leal no solo fez um ótimo tsukahara grupado; uma pirueta e meia bate esticado. Está usando uma música que é ao mesmo tempo balé e jazz. Duplo carpado de saída. Muito boa série.

Daiane dos Santos entra de tsukahara esticado. Faz um duplo esticado na segunda passada. Usa uma música com batidas fortes de tambores. Faz tempo+tempo+duplo grupado, o que é uma passada estranha que de alguma maneira aparenta faltar potência. Scott do USA Gymnastics menciona que ela não precisa de potência por ser naturalmente potente. Duplo carpado de saída. Nota do GBB: acredito que possa vir um duplo twist grupado na terceira passada que bonificaria 0.2.

Daniele Hypólito no solo usa a mesma música dramática usada em 2011. Faz dupla e meia bate esticado de entrada, e sai de duplo carpado.

Salto                                                                                                       

Brasil no salto fazendo essencialmente timers e Yurchenkos com uma pirueta e meia. Nenhuma dupla pirueta foi vista até o momento.

Daniele Hypólito tendo problemas para aterrisar de pé em seu Yurchenko com uma pirueta e meia. Hypólito já caiu pela terceira vez nesse salto.

Barras Assimétricas                                                                             

O Brasil nas barras é.... bem, é o Brasil nas barras. Elas tem o swing parecido com as Romenas - eficiente mas não é bonito. Elas tem uma execução um pouco "crua" e não polida nesse aparelho.

Trave                                                                                                      

A série acrobática de Bruna Leal na trave é um flic-flac+flic-flac. Certamente não pode estar certo? Ela também executa uma estrela sem mãos e uma reversão sem mãos assim como um belo giro com perna a 180 graus. Salto cortada. Uma execução limpa e muito bonita. Ótima ponta de pé também.

Depois de passar em branco das barras, fico feliz de ver as Brasileiras assim graciosas na trave, sem dúvidas ainda influenciadas pelo ex-técnico ucraniano Oleg Ostapenko.


Update: Vídeo e algumas fotos do treino de pódio.


Solo + Entrevista com Daiane dos Santos durante treino de pódio das Olimpíadas.

Entrevista com Daniele Hypólito e um pouco sobre a lesão de Adrian Gomes.

Daiane dos Santos no solo durante treino de pódio.
Daniele Hypólito no salto durante treino de pódio.

Ethiene Franco no solo durante treino de pódio.
Daniele Hypólito na trave durante treino de pódio.
Fonte das fotos:
http://www.nbcolympics.com/photos/gymnastics/womens-gymnastics-podium-training.html
http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/noticia/2012/07/desfalcadas-meninas-da-ginastica-artistica-realizam-o-treino-de-podio.html

Sob o olhar de um fã...



Esse post se refere a um treino de Daiane dos Santos e Lais Souza, sob o olhar de Wendel Silva. Esse cara é MEGA fã da Daiane dos Santos e escreveu um texto tão sincero que resolvi publicá-lo na íntegra! Sem correções, sem opiniões, sem tirar as gírias e abreviações, leia esse divertido texto de mais um fã da ginástica artística.

"Treino da Daiane dos Santos e Laís Souza em 10/03/2012

Bom, felizmente tive a honra de ter sido convidado para ver um treino da Daiane e da Laís e, automaticamente, a encontrá-las. No Pan de 2007 tive a honra de gritar: - “Dai, força!”, “Vai, Laís, acerta!”. Hoje, graças a Deus, pude dar um abraço bem apertado nas duas.

Elas foram muito simpáticas. Passaram o treino todo sorrindo e brincando uma com a outra. Gostei de tudo o que vi e fiquei muito empolgado. Logo quando cheguei ao Pinheiros bem cedinho, a Laís estava sozinha no ginásio antes mesmo do treino começar se aquecendo e alongando de uma forma admirável. Uma garra impressionante que pude ver no olhar dela. Conversamos um pouco antes de o treino começar pra valer, e ela me disse que está totalmente determinada em ir aos Jogos de Londres. Ela está fazendo a parte dela, treinando muito, muito mesmo, e só vai depender da interpretação da CBG ao vê-la na seletiva. Óbvio, ela tem que ir bem.

Daqui a pouco quem chega? A ginasta que mais admiro e amo. Ela mesma, DAIANE DOS SANTOS! Tremi da cabeça aos pés. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Ela me deu um abraço, falamos rapidinho e ela correu para o treino.

Bom, e o treino começou. Laís foi para as Assimétricas enquanto a Dai alongava, aquecia e fazia uns exercícios básicos no canto do solo. Laís começou treinando Tkachev Afastado por muitas e muitas vezes e depois giros com câmbios e saída de Duplo Grupado para frente. Depois, ela ficou treinando a sequência de Giro de Sola à parada + pirueta + Tkachev. Depois, a Dai foi para as Assimétricas também. Adivinhem o que eu vi? Simplesmente a Dai treinando diversas vezes Tkachev Carpado. Gente, praticamente a ela só ficou fazendo isso nas Assimétricas. Ela girava e fazia Tkachev Carpado e o Blanco ficava dando as coordenadas.

Depois, elas foram para o TRACK e colocaram uns colchões duros na ponta do mesmo. A Dai fez um monte de Rondada Flick + Dupla Pirueta e Meia e o Blanco ficava avaliando o tempo todo e dizia quando estava bom ou ruim.

Creio que a Dai fará essa acrobacia em alguma competição. Logo depois disso, ela fez um pouco de Duplo Carpado. Uns 4 mais ou menos. Ela realmente voa... =D

Para minha surpresa, a Dai treinou muito (Rondada Pirueta e Meia ao passo + Rondada Flic Mortal Esticado), tudo ligado diretamente. Depois, ela fez muito também (Mortal Esticado com pirueta ao passo + Rondada Flic Mortal). Lembrava aquela sequência de Aarhus - 2006, mas ela estava fazendo MORTAL ESTICADO COM PIRUETA ao passo. Perguntei à Laís e ela me disse que a Dai vai ligar algum desses elementos, ou ao DTG ou ao DTC. Uhulllllll...

Chegou a hora da Laís. A vi executando Dupla Pirueta e Meia, DTG, DG... e isso tudo com muitas repetições. Depois, ela foi para a cama elástica e ficou fazendo várias acrobacias.

Nesse intervalo, conversei mais com a Dai. Resumindo, ela não vai mais à Etapa de Cottbus, porque durante Londres, ela teve uns problemas de dores na coluna (nada grave), e o médico não a liberou para essa etapa por conta de uma pequena inflamação. Ele pediu para ela esperar mais um pouco aqui. Mas, para nossa alegria, ela vai ao Meeting que terá aqui no Brasil, e está muito empolgada. A música nova terá uma mistura de Ritmo Inglês e Ritmo Brasileiro e está tudo em andamento ainda. Nada certo da escolha da nova música. Ganhei uma camisa das mãos dela. Então, ela teve que sair do treino um pouquinho mais cedo. *.*

Continuei assistindo e a Laís foi para a Trave. Ela fez quase todos os elementos que fazia antes e cravou a maioria. Repetiu muitas vezes o Giro com perna alta. Só não fez saída. Gente, na boa, a Laís me encantou de todas as formas. Ela é um doce e muito esforçada. Eu estava sentado em um banquinho e ela me chamou para sentar perto dela enquanto ela alongava para terminar o treino. Conversamos mais um pouco, e ela me disse que até o fim de abril está pronta para a luta. E novidade... A primeira acrobacia no solo dela será o Tsukahara Carpado. Isso mesmo, galera... Tsukahara Carpado. A segunda será o DTG. Ela tem música nova já e vai começar a treinar esse novo solo na semana que vem.

Depois disso, eu e a Laís falamos um pouquinho sobre o solo da Raisman, tiramos uma foto e eu fui embora.

Estou aqui compartilhando com vocês a minha alegria de ter visitado a Dai e a Laís. Estou muito feliz. Amo a Daiane (como todos sabem, rs) e, sinceramente, agora amo a Laís também, pela pessoa que ela é e pela determinação que ela tem.

Ah, os meninos do Pinheiros estão ótimos e de parabéns. A maioria novinho e fazendo no salto Reversão + DG e na Barra Fixa largadas e saídas excelentes.

Abraços e espero que tenham gostado,

Wendel Silva."

Tkatchev carpado? Gostei muito Wendel!

COB lança incentivo para atletas perto da aposentadoria seguirem no esporte



Com Maurren Maggi, Hugo Hoyama e Daiane dos Santos, Programa de Apoio ao Atleta quer incentivar plano de desenvolvimento profissional

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) lançou na manhã desta segunda, em evento em sua sede no Rio de Janeiro, o Programa de Apoio ao Atleta (PAA) que, em um primeiro momento, dará apoio aos atletas em transição de carreira, ou seja, próximos ou já aposentados no alto rendimento. Nove esportistas serão contemplados: Adriana Behar (vôlei de praia), Bruno Souza (handebol), Cassius Duran (saltos ornamentais), Daiane dos Santos (ginástica artística), Daniela Polzin (judô), Hugo Hoyama (tênis de mesa), Marina Canetti (polo aquático), Maurren Maggi (atletismo) e Nalbert (vôlei).

O PAA será gerido pelo Instituto Olímpico Brasileiro (IOB), área de estudos do COB. No futuro, o programa atenderá três áreas: além da transição de carreira, os jovens talentos e os atletas de alto rendimento. Os participantes terão vários serviços à disposição, como estágios, bolsas de estudos, processos de coaching e a criação de um plano de desenvolvimento profissional. Uma das beneficiadas, Maurren Maggi, medalha de ouro em Pequim-2008, comemora a participação.

- Ainda não sei, não é? Tem um monte de propostas para eu parar. Tenho certeza que poderei estar em 2016, mas penso no ano que vem. De repente pode ser uma entrada para mim no Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Infelizmente a vida de atleta não é eterna, mas pretendo ajudar o esporte brasileiro de outras formas, sempre fazendo o melhor possível. É uma iniciativa espetacular do COB. Me sinto orgulhosa e emocionada em participar da primeira fase deste grande projeto. Estou me preparando da melhor maneira para 2012, visando mesmo a medalha. Acho que depois do sucesso que tive no Pan-Americano, fazendo minha melhor marca do ano, sem dúvidas estou muito esperançosa - disse Maurren.

Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB, disse que sempre buscou investir na formação de ex-atletas para funções fora das competições. Segundo ele, ex-jogador de vôlei, 19 antigos esportistas, como a ex-ginasta Soraya Carvalho, trabalham atualmente no comitê.

- Este era um desejo antigo do COB, já que o Brasil precisa de gente com experiência para trabalhar com esporte e ninguém melhor que o ex-atleta para cumprir essa missão. O importante é dar a oportunidade para o atleta se descobrir e decidir quais caminhos irá trilhar após encerrar a primeira fase de sua carreira. Este é o objetivo do programa lançado hoje, dar as condições para que nossos atletas continuem contribuindo para o desenvolvimento do esporte brasileiro.

Fonte: http://glo.bo/s7SmxC

Daiane recorre a Oleg e afirma estar pronta para a 'batalha' rumo a Londres



Quando Nadja Ostapenko atendeu o telefone, ouviu o desejo de boas-vindas e um pedido. Daiane dos Santos queria rever seus ex-treinadores, que estão de volta ao Brasil após três anos para descobrir novos talentos no Centro de Excelência de Ginástica, em Curitiba. Queria também contar com o olhar clínico de Oleg para avaliar as séries que irá apresentar no evento-teste de Londres, última chance de carimbar o passaporte para as Olimpíadas. Recado dado, portas abertas. Daiane passou a mão na mala, chamou suas companheiras de Pinheiros e partiu para duas semanas no sul, sob a batuta do ucraniano. Como nos velhos tempos.

E não demorou muito para que Oleg apontasse as falhas e fizesse os ajustes necessários para que a ex-pupila ganhe uns pontinhos em suas apresentações.

- Nesses dias que passei lá em novembro, ele me deu uma nova série no solo. Mudou uma passada para que eu ganhe bonificação. Se concentrou em "limpar" minhas séries para que eu possa executá-las melhor. Vamos ver. Eu treinei muito tempo com ele, o trabalho dá muito certo. Oleg não mudou nada, me recebeu muito bem - disse.

É por essas e outras que Daiane sonhava com uma reedição da seleção permanente com ele novamente à frente. Durante dois ciclos olímpicos, o exigente técnico fez o que parecia impossível. Fez a ginástica feminina crescer, aparecer e merecer o respeito mundial. Depois dos Jogos de Pequim-2008, resolveu deixar o país e seguir para a Rússia, onde treinou a equipe juvenil local.

- É sempre bom estar em Curitiba... Tenho um carinho fenomenal e uma gratidão enorme por Oleg. Ele ajudou uma seleção inteira. O que temos que fazer agora é acreditar que temos condições de conquistar uma dessas quatro vagas que estarão em jogo na disputa por equipes. Sei que para conseguir uma vaga no solo não é fácil. Voltei há quatro meses e tem gente trabalhando há três anos. Mas vai depender de mim. Ginástica depende muito dos treinos e do dia também. E vamos fazer o máximo para dar certo.

Conversamos, curamos as feridas e voltamos para a batalha"Daiane
Ela lembra que no Mundial de Tóquio, em outubro, as coisas não saíram como o esperado. As lesões atrapalharam. O grupo também não se comportava como tal, tinha lá as suas diferenças. Resultado: voltaram para casa de mãos vazias e apostando todas as fichas na repescagem de janeiro.

- Mas aquela fase passou. Estamos numa nova agora. Estamos naquela de que temos que conseguir de qualquer jeito. Conversamos, curamos as feridas e voltamos para a batalha - garante Daiane.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/outros-esportes/noticia/2011/12/daiane-recorre-oleg-e-afirma-estar-pronta-para-batalha-rumo-londres.html#esporte-ginastica-artistica

SESSÃO FLASHBACK



O Mundial de 2006 já ficou há alguns anos trás. Quase 6 anos! Assistindo algumas séries deste mundial, me deparei com esta performance da Daiane. Essa apresentação foi muito gostosa de assistir. Ela parecia estar curtindo aquele momento. Daiane havia se classificado para essa final na oitava posição, com 15.05, mas subiu quatro posições com essa série na final, recebendo 15.425. Ela foi a primeira a se apresentar na final, e por mais que eu ache isso absurdo, sabemos que ser uma das primeiras pode atrapalhar a nota da ginasta. Ao mesmo tempo que se você é a última e dá um show, a chance de uma nota mais alta é bem maior. Vanessa Ferrari ficou em terceiro lugar, apenas 0.025 à frente de Daiane. Cheng Fei foi a campeã com uma série fenomenal, e Jana Bieger competiu muito bem e ficou em segundo. Claro que a Daiane teve as típicas chegadas imprecisas, mas a série valia uma medalha (na minha opinião). Daiane deu um show, tanto na coreografia como nos saltos de dança, além de ter uma altura incomparável nos mortais. Enfim, o objetivo deste post é simples: curtir um belo flashback, aproveitem.

Daiane está de volta à Curitiba e se prepara para novos desafios



Daiane volta a treinar com Oleg Ostapenko e afirma, na entrevista abaixo, que tem lembranças boas de Curitiba.

Com mescla de experiência e juventude, Brasil busca medalha na ginástica



A ginástica artística do Brasil inicia nesta segunda-feira (24) sua disputa por medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. O time feminino tenta o pódio por equipes e, durante as rotinas, as ginastas também já buscarão classificação para as finais dos aparelhos, que começam no dia 27.

A seleção brasileira é marcada pela diversidade de idades. A mais velha é Daiane dos Santos, com 28 anos. Ela é 11 anos mais experiente do que a mais nova da equipe, Gabriela Soares, que viajou às pressas para Guadalajara depois do corte de Jade Barbosa, devido a uma lesão.

A ausência de Jade, inclusive, será um dos fatores mais sentidos na equipe brasileira. Melhor colocada no Mundial de Tóquio, com o quarto lugar no salto, ela fará falta com suas habituais notas altas na equipe brasileira.

De qualquer forma, Daiane dos Santos considera que a luta por equipes é pela prata, uma vez que não há como as norte-americanas perderem.

- Estados Unidos é ouro. É muito difícil qualquer equipe ganhar delas. Só se elas caíssem três vezes em todos os aparelhos. Mas vamos brigar pelo pódio.

No último Pan, o Brasil conseguiu seis medalhas na ginástica artística feminina, sendo uma de ouro, uma de prata e quatro de bronze.

Fonte: r7.com

Quanta falta de educação...



Daiane dos Santos, super mal-educada, terminou a série de solo no "podium training" com duplo esticado. Sem mais.

Daiane dos Santos volta a disputar Copa de ginástica após mais de 3 anos



O Brasil contará com algumas de suas principais estrelas na etapa de Ghent (Bélgica) da Copa do Mundo de ginástica artística, a ser disputada nos dias 3 e 4 de setembro, e entre estes astros estará Daiane dos Santos. Será o retorno da gaúcha à competição após mais de três anos – sua última participação foi na Copa de Tinajin (China), em maio de 2008.

“É sempre bom retornar às grandes competições. Quanto ao meu objetivo na Bélgica, será analisar as adversarias e me auto-avaliar”, afirmou a campeã mundial. “Mas sempre pensando em conquistar resultados expressivos”.

Daiane foi reintegrada à seleção brasileira no último mês de junho, quase três anos após representar a equipe pela última vez, nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008. Desde então, já conquistou uma medalha de ouro no solo no Meeting Internacional de Ginástica, no mesmo mês, mas a etapa de Ghent será sua primeira aparição internacional no retornou ao combinado verde-amarelo.

Além de Daiane dos Santos, a equipe feminina do Brasil também terá na Bélgica Jade Barbosa e Adrian Gomes. Levar um time forte foi uma das intenções da comissão técnica, já que a etapa belga será o último grande evento de ginástica artística antes do Mundial, a ser disputado em outubro em Tóquio (Japão). Não à toa, são esperados na competição outros grandes atletas do esporte mundial.

“Tenho certeza de que o nível da competição estará bem alto, já que é a última antes do Mundial, pré-classificatório para a Olimpíada de Londres. E, por isso, será importante para saber em que condições estamos e no que precisamos melhorar nesta fase final de preparação”, comentou Ricardo Pereira, um dos técnicos da equipe feminina.

Força máxima também entre os homens, com Diego Hypolito, Arthur Zanetti e Mosiah Rodrigues. “Só entre os meninos, serão mais de 100 ginastas brigando por medalha e, ainda mais importante, dando o máximo para ter um desempenho satisfatório, que dê tranquilidade nessa etapa final de preparação antes do Mundial. Os melhores atletas estarão reunidos, então, vai ser bastante competitivo", avaliou Renato Araújo, técnico do time feminino.

Fonte: UOL

Quem procura acha...



Procurando vídeos do brasileiro eu acabei encontrando duas raridades muito boas de se ver...




O que é aquele momento final da música? Enfim...



A "Daianinha" é a Adrian, não é?

Diego e Daiane fazem bonito no solo e conquistam ouro no torneio em Natal


Ginastas superam adversários com facilidade e pegam embalo na preparação para o Campeonato Mundial do Japão, que será disputado em outubro

Em busca de superação, dois dos principais nomes da ginástica brasileira pegaram embalo neste domingo no caminho que leva ao Mundial do Japão, em outubro. No Torneio Internacional de Ginástica Artística, disputado em Natal, Diego Hypolito e Daiane dos Santos deixaram os adversários para trás e embolsaram medalhas de ouro. Recuperado de uma cirurgia no tornozelo, Diego venceu as provas de salto e solo. De volta à seleção após dois anos afastada, Daiane ganhou no solo e festejou o bom retorno.

- Consegui acertar tudo direitinho. Fiz uma série mais simples no solo, e agora é botar um pouco mais de dificuldade para o Mundial – afirmou Daiane, em entrevista ao Esporte Espetacular logo após o torneio, na manhã deste domingo.

Em sua primeira competição internacional com a seleção após receber uma suspensão por doping, Daiane conseguiu uma nota 13.700, superando as também brasileiras Gabriela Soares (13.550) e Adrian Gomes (13.400). O pódio brasileiro deixou para trás as mexicanas Alexa Moreno, Karla Retiz e Areli Medina, que vieram em seguida.

Campeã mundial em 2003, Daiane não usa mais o “Brasileirinho”, trilha que virou sua marca no tablado. Com uma mistura de ritmos latinos, a ginasta abriu sua série com o famoso duplo twist carpado e foi muito aplaudida pelo público de Natal.

Diego Hypolito abriu sua prova de solo ao meio-dia em ponto. Com uma série que partia de 16.80, ele fez bonito e mostrou que está recuperado da cirurgia. Fechou a apresentação com uma tripla pirueta e também arrancou aplausos da torcida. No fim, ele ficou com o ouro, superando Victor Rosa e Santiago Lopes.

- Essa série é a mais difícil da minha carreira, que parte de 16.80. Voltei agora 100%, e tem toda uma equipe envolvida com isso para chegar ao resultado final – afirmou Diego, agradecendo, entre outros ao técnico e ao psicólogo da equipe.

Fonte: globo.com/globoesporte

Após três anos, Daiane volta à seleção em desafio contra o México em Natal



Ginasta participa do Meeting Internacional de Ginástica Artística neste fim
de semana, como preparação para os Jogos Pan-Americanos, em outubro


Após três anos longe, Daiane dos Santos volta à seleção brasileira neste fim de semana, na disputa do primeiro Meeting Internacional de Ginástica Artística, que será realizado no Ginásio da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal. Aos 28 anos, ela estará ao lado de quatro atletas juvenis: Lorrane Santos, Isabelle Cruz, Mariana Oliveira e Isabella Lima. O Brasil terá como adversário o México, em um evento preparatório para o Pan-Americano de Guadalajara, em outubro, e para o Mundial do Japão, que vale vaga nas Olimpíadas de Londres, em 2012.

- Garra para competir sempre temos. Mas dá um gás ainda maior voltar para a seleção em um campeonato internacional, pois é diferente. Estou dando o melhor, e as expectativas são ótimas. Temos reunidas aqui três gerações: a passada, a atual e a futura. Essa integração é muito proveitosa. Tento passar o máximo de experiência que posso para as mais jovens e sinto, que às vezes, uma palavrinha que falo durante o treino já ajuda bastante - disse.

Além do feminino, o Brasil terá Áustria, França, Espanha e México como adversários no masculino. Nesta sexta-feira, os atletas farão os treinos de pódio, onde apresentarão aos árbitros as séries que irão fazer durante o campeonato. As mexicanas têm como principal representante a experiente Alexa Moreno, que elogiou a estrutura montada em Natal para receber o Meeting.

- As barras são bastante firmes aqui, o que facilita os movimentos. acho que isso pode nos ajudar bastante. É muito bom estar no Brasil, só estou sentindo bastante calor - brincou a mexicana.

Fonte: globo.com/globoesporte

Daiane, Daiane e mais Daiane!!!



Parece que todo mundo está muito feliz com o retorno da Daiane. Eu, particularmente, estou SUPER empolgado.

Assista ao vídeo do SporTV: Daiane dos Santos se prepara para o Mundial do Japão e o Panamericano do México

E leia as reportagens do Globo Esporte: Aos 28 anos, Daiane prevê Jogos
de Londres repletos de 'veteranas'
e Em 'novo começo', Daiane se inspira em Maurren e mira medalha olímpica

Veteranas... amo as veteranas! Sempre vou ter preferência por elas.

Daiane tem volta de gala após três anos com salto exclusivo no Brasil



A volta de Daiane dos Santos às competições após três anos afastada não poderia ter sido melhor. Além de assegurar o retorno à seleção brasileira no Troféu Brasil do último fim de semana, a ginasta do Pinheiros desenvolveu uma série de muita dificuldade no solo, com direito a um salto que nenhuma outra atleta do país consegue executar.

Daiane abriu a série em Brasília com um duplo mortal estendido com pirueta. De acordo com a árbitra internacional e ex-coordenadora da seleção Eliane Martins, o nível de dificuldade é altíssimo e a gaúcha é a única ginasta do Brasil que consegue fazer o movimento nas provas de solo.

“Não é fácil, é uma acrobacia realmente difícil. A dificuldade da série de Daiane foi bem alta e me deixou bastante motivada. Para quem ficou tanto tempo parado como ela [três anos], está bom demais. Ela ainda precisa melhorar a execução, mas tem quatro meses até o Mundial e o Pan”, comentou Eliane, lembrando dos torneios marcados para outubro.

“Faço esse movimento desde 2007. Aprendi quando treinava com a seleção, em Curitiba. Cheguei a fazê-lo em minha série na Olimpíada. Agora, depois do meu retorno aos treinos, tive que aperfeiçoá-lo por algum tempo até que, há uns dois meses, voltei a fazer no solo novamente”, afirmou a ginasta.

Além do duplo estendido, Daiane realizou o já tradicional duplo twist carpado, manobra que leva o seu nome. Mas apesar da grande dificuldade, a ginasta pecou na execução geral. Vale lembrar que Daiane não tirou a maior nota de solo sozinha, como vem sendo noticiado: Daiane dividiu a nota com Danielle Hypólito: 14.050. A paulista não exibiu manobras da mesma dificuldadesde Daiane, mas foi mais consistente.

No fim, Daiane dos Santos ficou fora da disputa pelo título por não ter disputado a trave. Mesmo assim, ela fez o suficiente para assegurar seu retorno à seleção brasileira. Logo após o torneio, ela foi convocada oficialmente e já recebeu seu novo uniforme.

“Essa competição veio para mostrar que estou pronta. Agora é uma questão de pequenos ajustes. Fiquei muito feliz com o convite de voltar à seleção”, comemorou logo após receber a notícia.

Desde as Olimpíadas de Pequim-2008, a atleta teve uma série de lesões. Não bastassem os problemas físicos, ela encarou uma suspensão de cinco meses, pois foi flagrada no exame antidoping com a substância diurética furosemida, administrada em um tratamento estético.

Fonte: UOL

Daniele Hypólito é campeã do Troféu Brasil de Ginástica Artística Feminino



Daniele Hypolito brilhou na manhã deste sábado e assegurou a medalha de ouro do Troféu Brasil de Ginástica Artística, que acontece no Ginásio do Cruzeiro, em Brasília. Adrian Gomes, do Grêmio Náutico União, ficou em segundo, e Gabriela Soares, também do Flamengo, foi a terceira colocada, com 52.150.

"Estou muito feliz com o resultado. A nossa equipe está muito bem. Estamos com as meninas mais novas, que estão ajudando muito e que são fortes nomes para as Olimpíadas de 2016", disse Daniele Hypolito, aproveitando para comentar sobre Lorrane Santos, que ficou em sexto lugar, e Isabelle Cruz, sétima colocada - Jade Barbosa completa a equipe de cinco ginastas do clube carioca.

Segunda colocada, Adrian Gomes conta que chegou a se surpreender com o resultado. "Não estou no meu melhor momento e vim para fazer o melhor. Cometi alguns erros que sei que posso melhorar e, por isso, fiquei até surpresa com o resultado e, claro, muito feliz", disse Adrian. Terceira colocada, Gabriela Soares também comemorou. "Eu não estava contando com a medalha, pois caí nas paralelas. Mas consegui passar bem nos outros aparelhos e estou muito satisfeita por conseguir essa medalha", disse Gabriela.

Além de participarem do Troféu Brasil, as 21 ginastas ainda foram observadas pela comissão técnica da Seleção Brasileira de Ginástica Artística Feminina. A coordenadora Georgette Vidor está em Brasília e foi a principal responsável por uma avaliação em especial sobre a ginasta Daiane dos Santos, que voltou a competir depois de dois anos e está reintegrada a Seleção Brasileira.

"Já havíamos conversado com a Daiane dos Santos sobre essa participação dela aqui no Troféu e ela sabia que seria avaliada. Fez tudo conforme combinamos e o que está me deixando mais feliz é a disposição dela. Conversamos por telefone e ela me disse que quer ajudar o Brasil a classificar para as Olimpíadas de 2012. E sabemos que o alto astral dela vai ser muito importante para o grupo", garantiu Georgette Vidor.

A presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Luciene Resende, que também está em Brasília, vibrou com a volta de Daiane dos Santos. "Ficamos muito felizes com o retorno da Daiane, a reintegração dela na Seleção e, com certeza, teremos uma equipe muito forte para representar o país nos importantes campeonatos que teremos neste ano. Teremos agora, no final de junho, o Meeting Internacional de Ginástica Artística, onde a Daiane já vai estar, e seguiremos com a preparação para o Mundial e para os Jogos Pan-Americanos", disse Luciene Resende.

Fonte: espn.com.br

Duplo estendido com pirueta!!!



Daiane volta com tudo!!!!!!!!!!!



Mais vídeos neste canal, incluindo dois saltos maravilhosos da Daniele Hypólito!

http://www.youtube.com/user/marinojfa

Comunicado da CBG ás Federações de Ginástica



"PREZADOS PRESIDENTES

Pela presente informamos que no Troféu Brasil de Ginástica Artística Feminina, a Comissão Técnica observará todas as ginastas participantes com o objetivo de avaliar o nível técnico das mesmas para compor a Seleção Brasileira da modalidade.

CONSIDERAÇÕES GERAIS

CRITÉRIOS PARA INTEGRAR A SELEÇÃO BRASILEIRA

- Potencial técnico.
- Resultados nacionais e internacionais anteriores.
- Condição geral de saúde.
- Condição física geral, peso e contusões.
- Estar com a documentação pessoal em dia, inclusive o passaporte.
- Respeitar atitudes de ordem e disciplina e os objetivos do planejamento.
- Número de vagas disponível.
- Atingir as metas técnicas propostas pela comissão técnica para o evento em questão.

Sem mais para o momento, desejamos a todos boa sorte e sucesso."

O nome de Daiane dos Santos e Laís Souza não aparecem na lista de participantes do Troféu Brasil. Parece que não vai ser dessa vez o aguardado retorno das duas ás competições.

Vídeos de destaque



Daiane dos Santos está de volta á seleção brasileira de ginástica. A ginasta, de 28 anos, ficou suspensa por dopping nos últimos dois. Em entrevista ao SporTV News, a ginasta fala sobre recomeço, conquistas e sobre esquecer o passado. Assita ao vídeo clicando aqui. O GBB deseja toda sorte pra Daiane nesse retorno á seleção!

CBG abre contato com Pinheiros e programa volta de Daiane e Laís à seleção



O retorno de Daiane dos Santos e Laís Souza à seleção brasileira depende somente das duas. A Confederação Brasileira de Ginástica já iniciou os contatos com o clube Pinheiros para saber das condições de ambas e espera apenas que elas apresentem o mesmo nível das principais ginastas do país para voltar a integrar a equipe nacional.

“Estamos falando com o Pinheiros, por meio do Blanco [técnico das duas] e temos conhecimento que elas estão treinando duro. O clube também está atento ao peso, o que é importante. Se estiverem motivadas, é apenas uma questão física, de treino e adaptação”, afirmou o supervisor das seleções brasileiras, Klayler Mourthé, em entrevista.

Basicamente, as duas terão que mostrar serviço no Troféu Brasil, que acontecerá em Brasília no início de junho. É lá que Daiane e Laís competirão com as outras dez atletas da seleção brasileira com a missão de mostrar que estão de volta ao alto nível na modalidade.

“Queremos ver até onde elas conseguem chegar e isso depende só delas. É claro que não vamos nos basear somente no Troféu Brasil. A seleção não será fechada apenas por uma competição, mas é uma etapa importante. Mas também vamos analisar os treinos delas e das outras meninas”, completou Klayler.

De acordo com o técnico das ginastas, Raimundo Blanco, as duas já realizam todos os elementos técnicos que faziam antes. Daiane dos Santos treina sem limitações, enquanto Laís Souza está em fase final de recuperação de uma lesão no joelho direito.

“Não há porque duvidar que elas não vão voltar. Ninguém desaprende esse tipo de coisa. São atletas fortes e não foram formadas apenas em dois anos. Têm tudo para voltar à seleção”, afirmou Blanco.

Desde os Jogos Olímpicos de Pequim-2008, as duas têm dificuldades para voltar à seleção. Elas passaram por uma série de lesões e tem voltar a integrar o time nacional a tempo do Campeonato Mundial em outubro e das Olímpiadas de Londres-2012.

Fonte: UOL