Mostrando postagens com marcador Marian Dragulescu. Mostrar todas as postagens

O peso da bandeira romena


Tradicionalmente, o Campeonato Europeu de Ginástica Artística é um dos campeonatos mais importantes do mundo. Fora os títulos mundiais e olímpicos, conquistar um título europeu talvez seja o ponto alto da carreira de um atleta, isso porque o berço da ginástica mundial está ali. Todos os outros países - e fãs de ginástica do mundo inteiro - sonham com campeonatos tão importantes assim regendo as demais ginásticas continentais.

E para um atleta que já possui um título e medalha olímpica? Qual o valor de um título europeu? Competindo em casa no último fim de semana, vimos dois atletas romenos e medalhistas olímpicos se emocionarem com seus títulos europeus. Sob os olhares do mundo, e debaixo de muita pressão, Catalina Ponor e Marian Dragulescu competiram as finais sabendo que a responsabilidade, dessa vez, era maior do que nunca sentiram antes.

Tanto Ponor como Dragulescu foram treinados para terem o auge de suas carreiras nos Jogos Olímpicos de Atenas, e o plano deu certo: conquistaram suas medalhas, mantiveram a tradição romena e voltaram pra casa satisfeitos e prontos para anunciarem suas aposentadorias em breve; afinal, tinham cumprido seus papéis com o país de Nadia Comaneci, tendo seus desempenhos completamente dentro do esperado.

Agora, mais uma vez, ambos estão de volta, dando o sangue para conquistar um título continental. Fazendo o máximo para manter o resto da chama e tradição romena na ginástica artística. E a responsabilidade vai além de manter a tradição esportiva: Ponor e Dragulescu estão lutando para manter a ginástica romena viva. Um dos esportes que mais colaborava com o quadro de medalhas olímpicas da Romênia esteve, pela primeira vez na história, sem uma equipe completa numa edição dos Jogos Olímpicos. E sem nenhuma medalha.

Tiveram coragem de voltar. Mesmo com corpos mais velhos, mesmo sendo treinados para outro código de pontuação, resolveram que era possível competir em alto nível novamente para ajudar o país. Assistidos pelos seus ex-colegas de equipe, pelas outras seleções, patrocinadores e da própria Nadia Comaneci, choraram com a conquista de um título europeu. Se no passado esse título poderia ser uma obrigação fácil de cumprir, atualmente nunca pareceu tão difícil e importante.

Talvez tenham se emocionado mais com essas medalhas do que com as medalhas olímpicas. Conseguiram transmitir a paixão e amor pela ginástica para os fãs do mundo inteiro. Foi impossível não se emocionar com eles, uma daquelas coisas que só quem é fã de ginástica entende. E, como fãs de ginástica que somos, torcemos para que eles continuem, mas mais importante ainda seria torcer para que eles consigam uma aposentadoria segura.

A crise atual na ginástica romena nos faz desejar que o país volte a ter os seus dias de glória sem depender dos seus antigos heróis. Nos faz querer que apareçam outros "Dragulescus" e "Ponores", capazes de representar o país tão bem quanto eles, sob o olhar mais cuidadoso e atencioso da direção da ginástica romena. Enquanto isso não acontece, continuamos a nos emocionar e torcer para que Ponor e Dragulescu prossigam, mesmo que seja difícil carregar o peso da bandeira romena.

Catalina Ponor e Marian Dragulescu, campeões europeus de trave e solo.





Post de Cedrick Willian
Foto: Ivan Ferreira / Melogym / Gym Blog Brazil

Em competições amistosas, Marian Dragulescu e Catalina Ponor marcam seus retornos


Dois grandes nomes da ginástica mundial e romena finalmente competiram e marcaram seus retornos à ginástica. Marian Dragulescu e Catalina Ponor competiram nesse sábado e tiveram ótimas performances, estas que podem colocá-los como nomes certos no Mundial de Glasgow

Dragulescu fez um excelente salto e um solo difícil, mas ainda com muita insegurança nas aterrissagens. Ponor passou a impressão de nunca ter ficado fora dos ginásios durante esses 3 anos que separam a atual competição dos Jogos de Londres. Impressionante!

Como fãs ficamos na torcida para que ambos se mantenha saudáveis até o Mundial, que já acontece no mês que vem. Ambos podem auxiliar a equipe na conquista da vaga olímpica. No feminino, a conquista da vaga é certa, ainda mais com a ajuda de Ponor. Já no masculino, a situação é um pouco mais delicada.

Confira os vídeos abaixo! Dragulescu competiu na Israel Cup e Ponor em um Meeting contra a França.

Marian Dragulescu

Salto



Solo



Catalina Ponor

Salto



Trave



Solo



Post de Cedrick Willian

Foto: Thomas Schreyer

Retorno de Marian Dragulescu e Catalina Ponor é ainda mais provável


Muitas foram as especulações sobre o retorno de Marian Dragulescu e Catalina Ponor às competições. Enquanto Ponor declarou que "ainda não estava de volta", Dragulescu mostrou sua volta como praticamente garantida, alegando que buscava um título que ainda não havia conseguido: o título de campeão olímpico.

Um fato recente mostra que o retorno dos dois grandes ginastas às competições é praticamente certo. A Federação Internacional de Ginástica informou que ambos os ginastas se inscreveram no exame anti-dopping desse ano, procedimento feito apenas por ginastas que tenham intenções de competir. Esse é um forte indicativo de que as declarações da imprensa romena são verdadeiras, dando aos fãs a esperança em poder vê-los na ativa ainda esse ano.

O procedimento anti-dopping deve ser feito pelo menos 6 meses antes da intenção de competir. Isso deixa Ponor livre para participar das competições oficiais da FIG que acontecem a partir de 12 de julho. Já Dragulescu poderá participar das competições que acontecem a partir do dia 5 de agosto. Agora é só esperar!

Fonte: Federação Internacional de Ginástica, via Mateus Henrique.
Foto: Clive Rose / Getty Images

Marian Dragulescu também retorna à ginástica


Depois de Catalina Ponor e Sandra Izbasa demonstrarem interesse em voltar aos treinos com a intenção de competir no Rio em 2016, agora é a vez de Marian Dragulescu também se pronunciar a respeito. O ginasta já está treinando ao lado da equipe olímpica e tem grandes planos.

A primeira competição planejada é o Campeonato Europeu em abril, onde não haverão as competições por equipes e onde o ginasta planeja competir solo, salto e barra fixa. Depois disso, Dragulescu diz se mostrar pronto para ajudar a equipe nos 6 aparelhos no Mundial de Glasgow, classificatório para os Jogos do Rio.

Em 2011, Dragulescu competiu com a equipe romena em Tóquio, ajudou na classificação olímpica competindo os 6 aparelhos e ainda se classificou para a final do individual geral. Entretanto, não foi convocado para a equipe que disputou as Olimpíadas. Um título olímpico é o que faz falta para Dragulescu em meio a tantas conquistas.

A equipe romena parece realmente precisar do ginasta. No Mundial de 2013, Flavius Koczi, que era o principal nome romeno, não conseguiu se classificar para nenhuma final. Cristian Bataga foi o romeno que mais chegou perto de uma final, ficando como 3º reserva do individual geral. Em 2014, a equipe ficou fora da final, mas dessa vez Bataga conseguiu uma vaga no individual geral entre os últimos colocados. A equipe precisa, como um todo, evoluir muito as séries de barra fixa, ponto fraquíssimo dos romenos no último mundial e responsável por uma baixa de pelo menos 4 pontos em relação às outras equipes.

Fonte: Prosport
Foto: Clive Rose / Getty Images


Marian Dragulescu planeja competir nos Jogos do Rio


Em uma entrevista publicada no dia 14 de março no site romeno Digisport, o ex-ginasta romeno Marian Dragules afirmou que vai ajudar a equipe romena a se classificar para os Jogos do Rio em 2016.

A equipe romena masculina sofre com a falta de renovação e saída de excelentes ginastas que contribuíam bastante para a equipe, o que com certeza tornará a classificação olímpica uma tarefa muito difícil para a equipe.

Dragulescu retomou os treinos gradativamente e está trabalhando para retomar as competições no ano que vem, brigando por medalhas. Os treinamentos estão acontecendo de manhã e de tarde e tudo depende da rapidez que ele voltar a boa forma física. Ele afirmou que "a ginástica masculina de elite está apresentando exercícios e combinações muito difíceis" mas espera que "em um ano possa voltar a fazer exercícios que garantam medalhas em competições internacionais".

Embora tenha muito a recuperar, Dragulescu vai voltar a competir nos 6 aparelhos para contribuir na classificação olímpica. "Vou fazer solo e salto no mais alto nível para conquista de medalhas, e nos outros aparelhos eu vou contribuir com a equipe para a classificação".

Fonte: Digisport
Foto: Zimbio

Informações graças a Tina Bel.

Marian Dragulescu vai mal no Mundial e deve ficar fora das finais



Com a ausência do brasileiro Diego Hypolito e do japonês Zou Kai, as chances de Marian Dragulescu no solo se multiplicaram no Mundial de ginástica artística em Roterdã, Holanda. Mas nesta segunda-feira, no primeiro dia das eliminatórias masculinas, o romeno octacampeão mundial teve mais dificuldades do que o esperado e foi mal nos três aparelhos que disputou, ficando com chances muito reduzidas de disputar finais individuais.

Dragulescu caiu da barra fixa e teve performances aquém do esperado em seus principais aparelhos. No solo, com baixos 14,300 pontos, o romeno já não tem chances de classificação, ainda que as eliminatórias tenham apenas começado, e no salto, com nota máxima de 15,800 pontos, ele também já está praticamente fora da disputa.

Vale lembrar, porém, que tal como Diego Hypolito, ausente no Mundial devido a uma cirurgia no tornozelo esquerdo, Dragulescu teve uma séria contusão no pé no último mês de setembro, ficando praticamente sem tempo para treinar antes do campeonato na Holanda. Ainda assim, o romeno quis competir, mesmo afirmando que estava com apenas 70% de sua forma, fato comprovado nas eliminatórias.

Apesar do mau desempenho de Dragulescu, a Romênia ainda está viva no Mundial. A equipe europeia é a quinta colocada provisoriamente na disputa coletiva, e Flavius Koczi tem boas chances de chegar a pelo menos três finais individuais.

Ao todo, 13 seleções já participaram das eliminatórias, que seguem nesta tarde com a participação de mais 11 equipes, entre elas os Estados Unidos e a anfitriã Holanda. O Brasil estreia na disputa masculina apenas na terça-feira ao lado de outros 19 times.

Japonês brilha

Até agora, o destaque das eliminatórias masculinas tem sido o japonês Kohei Uchimura. Mesmo competindo com fortes dores no ombro devido a uma lesão, o asiático, atual campeão mundial do individual geral, teve performance destacada em quase todos os aparelhos, com direito a 16,333 pontos no salto e 15,366 nas barras paralelas. Atualmente, ele lidera o classificatório com soma de 92,231 pontos, quase três pontos à frente do segundo colocado, o britânico Daniel Purvis.

Na disputa por equipes, a liderança é novamente japonesa, também seguida pela Grã-Bretanha. Coreia do Sul, França, Romênia, Espanha, Canadá e Colômbia completam a lista dos oito primeiros.

Marian Dragulesco infringe regra da FIG, é 'perdoado', mas corre risco futuro



O romeno Marian Dragulesco recebeu uma severa advertência da Federação Internacional de Ginástica (FIG) pelo descumprimento de regras da entidade.

Após comunicar sua aposentadoria em dezembro de 2008, Dragulesco mudou de ideia e decidiu voltar às competições em julho do ano seguinte. O ginasta, porém, deveria ter informado seu retorno com antecedência à federação de seu país para que pudesse participar dos testes antidoping realizados pela FIG.

Dragulesco participou do Mundial de ginástica disputado em Londres no ano passado e conquistou duas medalhas de ouro no salto e no solo. A participação do ginasta foi interpretada pela FIG como negligência da Federação romena, que acabou multada.

Já Dragulesco escapou de uma punição mais severa. O ginasta foi somente advertido, mas pode ser suspenso por até dois anos caso cometa uma nova infração.

Ariella Kaeslin e Marian Dragulescu conquistam os títulos do Gander Memorial



Os medalhistas mundiais de 2009 Ariella Kaslin(Suíça) e Marian Dragulescu(Romênia) venceram a vigésima sexta edição do 'Arthur Gander Memorial',realizado nessa quarta-feira em Morges,na Suíça.
A competição,que foi criada em homenagem ao falecido presidente da 'FIG'(Federação Internacional de Ginástica) Arthur Gander,apresentou uma disputa feminina com três aparelhos e uma disputa masculina com quatro.
Kaslin,que não se apresentou apenas no solo(e somou 42,400 pontos),superou a romena Diana Chelaru(com 41,950) e a russa Ksenia Semenova(com 40,450).A ginasta de 22 anos de idade,entrou para a história da ginástica artística feminina suíça ao conquistar a medalha de prata no salto do Mundial de 2009,realizado no início deste mês em Londres.Ela terminou em quarto lugar no 'Gander Memorial' do ano passado em Chiasso.
Dragulescu(somando 59,950 pontos),que venceu as provas de solo e salto em Londres,também continuou com sua boa fase derrotando o holandês Jeffrey Wammes(com 59,850) e o búlgaro Jordan Jovtchev(59,250),em Morges.Jovtchev terminou em segundo lugar na edição de 2008 da competição,ficando atrás apenas do alemão Fabian Hambüchen.
A maior parte dos ginastas que participaram desse evento estarão no próximo domingo em Zurique,para disputarem a 'Swiss Cup',uma competição entre duplas.

Nacional Romeno é encerrado com finais por aparelhos



O último dia do 'Campeonato Nacional Romeno' em Buzau,foi reservado para as provas finais por aparelhos.
Diana Chelaru(da equipe CSS Onesti) venceu no solo marcando 14,850 pontos e no salto,depois de garantir uma média de 14,287 pontos.Ana Porgras(da equipe CSS Galati) foi a campeã das assimétricas com 15,050,enquanto que Amelia Racea(do CSN Cetate Deva) teve o melhor desempenho na trave ao pontuar 15,500.
O veterano Marian Dragulescu tornou-se o campeão no solo com 15,900,e na barra fixa com 15,300.Cosmin Popescu foi o melhor no cavalo com alças marcando 15,650 pontos,enquanto que Robert Stanescu venceu nas argolas pontuando 16,200.Alin Jivan garantiu a maior média no salto(16,000),e Marius Berbecar(da equipe CSM Bistrita),conquistou a maior pontuação nas barras paralelas(15,950).

"ELEMENTOS NOMEADOS"

Nome do elemento:SILIVAS
Dificuldade:G
Descrição:Duplo mortal grupado com dupla pirueta
Aparelho do qual ele pertence:Exercícios de solo(Feminino)
1° ginasta que o executou:Daniela Silivas(Romênia)


0:24/0:27


Nome do elemento:DRAGULESCU
Dificuldade:7,0
Descrição:Inversão para frente no primeiro vôo,e duplo mortal grupado para frente com meia pirueta no segundo vôo
Aparelho do qual ele pertence:Salto sobre a mesa(Masculino)
1° ginasta que o executou:Marian Dragulescu(Romênia)



Uma singela homenagem a um de nossos blogs parceiros:o "Ginastica Romena Blog"

Agora é oficial:Marian Dragulescu deixa de competir como ginasta


O "ProSport" noticiou que o romeno Marian Dragulescu tem oficialmente se aposentado da ginástica competitiva.O seis vez campeão mundial no solo e salto,que há poucos meses mostrava estar voltando a se apaixonar pelo esporte,anunciou na última terça-feira a sua aposentadoria.Ele se tornará treinador no Dinamo Bucareste.
"Eu não quero mais me arriscar.Tenho de ser grato por tudo o que consegui até agora.É um momento triste,como todos os que envolvem o fim de uma história.É difícil,mas você precisa saber a hora certa de desistir!",afirma Marian Dragulescu,de 28 anos de idade.
Novamente a ginástica romena perde uma estrela após as Olimpíadas de Pequim.A Primeira que se aposentou foi Steliana Nistor,e agora o "marroquino" está terminando sua carreira,ambos por problemas de saúde."É muito arriscado continuar.Por isso, escolhi me tornar um treinador.Este mês vou começar a trabalhar com uma equipe infantil no Dinamo,ao lado de Marius Urzica.Eu não estou tão apreensivo.Já lidei com crianças antes,na América", diz o ex-ginasta da equipe romena.
A principal razão para a sua escolha é um problema com sua coluna,ele foi diagnosticado com uma grave discopatia cervical."Eu não quero estar como um condjuvante em competições,mas também não quero passar o resto da minha vida numa cadeira de rodas.Dói(dizer),mas essa é a verdade",conta.
Dragulescu se manterá próximo à equipa nacional,cujo novo treinador chefe é Nicusor Pascu,padrinho de sua filha Beatrice.
"Meu objetivo é produzir um campeão nacional nessa categoria etária",explica Dragulescu.

Brasil está na final da copa do mundo de ginástica artística em Madri


Diego Hypolito por enquanto é o único representante da seleção brasileira, mas Daniele Hypolito e Mosiah Rodrigues ainda estão de olho em uma vaga
O bi-campeão mundial no Solo, Diego Hypolito, vai para a Super Final da Copa do Mundo liderando o ranking da FIG (Federação Internacional de Ginástica) em sua especialidade, com 596.72 pontos, bem à frente do segundo colocado, o romeno Marian Dragulescu, que tem 411.06 pontos. Atualmente, é o único brasileiro que deve disputar a competição, que ocorre em 13 e 14 de dezembro, na cidade de Madri.
Dragulescu, um de seus principais adversários, já anunciou sua aposentadoria e não deve integrar a disputa. Diego deve encontrar em Madri (Espanha) outros de seus rivais da disputa olímpica em Pequim, como Kai Zou (China) e Anton Golotsutskov (Rússia). No Salto, o ginasta brasileiro ainda aguarda a desistência de dois atletas para brigar também por um título neste aparelho, já que é o segundo reserva, com 204.21 pontos.
Ainda na modalidade masculina, o brasileiro Mosiah Rodrigues está na 11ª colocação no ranking mundial na Barra fixa. Assim fica como 3º reserva e aguarda a desistência de alguns ginastas que estão à frente na lista de classificação.
Daniele Hypolito está quase na mesma situação,mas está praticamente certa na final já que em sua frente estão Beth Tweddle,Shawn Johnson,Alicia Sacramone e Nastia Liukin que desistirão de suas participações.A brasileira configura como 4ª reserva no Solo e espera as não confirmações de outras ginastas melhor colocadas neste aparelho. Já a atleta Daiane dos Santos se classificou em 3º no Solo e Jade Barbosa, em 6º no Salto. Mas, já informaram, por meio de seus clubes, que não vão participar da competição na Espanha, por estarem em recuperação física. Laís Souza, que é a 3ª reserva no Salto também não irá participar, pelo mesmo motivo.
O dia 1º de dezembro será decisivo, que é o último prazo em que os ginastas têm para confirmar a participação na disputa. A partir dessa data, sairá a lista dos participantes pela briga dos títulos.

Ranking Mundial da FIG-Salto sobre a Mesa masculino

1. Lugar
Leszek Blanik(POLÔNIA)


2. Lugar
Marian Dragulescu(ROMÊNIA)


3. Lugar
Anton Golotsutskov(RÚSSIA)


4. Lugar
Jeffrey Wammes(PAÍSES BAIXOS)


5. Lugar
Thomas Bouhail(FRANÇA)


6. lugar
Evgeni Sapronenko(LETÔNIA)


7. Lugar
Ilie Daniel Popescu(ROMÊNIA)


8. Lugar
Raphaël Wignanitz(FRANÇA)


9. Lugar
Diego Hypólito(BRASIL)


10. Lugar
Isaac Botella Perez(ESPANHA)

Ranking Mundial da FIG-Solo masculino

Floor Exercise
1. Lugar
Diego Hypólito(BRASIL)


2. Lugar
Marian Dragulescu(ROMÊNIA)


3. Lugar
Kai Zou(CHINA)


4. Lugar
Anton Golotsutskov(RÚSSIA)


5. Lugar
Brandon Oneill(CANADÁ)


6. Lugar
Gervasio Deferr(ESPANHA)


7. Lugar
Eleftherios Kosmidis(GRÉCIA)


8. Lugar
Wajdi Bouallegue(TUNÍSIA)


9. Lugar
Fabian Hambuechen(ALEMANHA)


10. Lugar
Evgeni Bogonosyuk(UCRÂNIA)