• Invasão britânica no solo de Londres


    Vejam algumas das músicas com influências britânicas que irão embalar as Olimpíadas


    A partir do momento que a sede das Olimpíadas é escolhida, as mentes criativas da ginástica começam a esboçar o que pode vir a ser uma performance no solo para empolgar o público local. Envolver o público durante uma série de solo funciona como um “quinto elemento” que, em um esporte subjetivo como é a ginástica, pode vir a influenciar positivamente os juízes.

    Escolher uma trilha que seja familiar ao público e que o motive a aplaudir, sorrir e se manifestar durante a apresentação é certamente a meta de todas as ginastas. Como não poderia deixar de ser, a influência britânica que vêm invadindo o mundo há décadas agora vai também invadir os tablados em Londres. Vejamos algumas trilhas do repertório olímpico que foram influenciadas pela terra da rainha:

    Lauren Mitchell (Austrália)
    Música: Besame Mucho Remix + voz de Freddie Mercury

    Freddie Mercury e Lauren Mitchell

    Esta versão do tema mexicano “Besame Mucho” foi acrescida da voz de ninguém mais niguém menos que Freddie Mercury, vocalista da banda de rock inglesa Queen que foi dominante no cenário mundial entre os anos 70 e 80 e ainda é até hoje reverenciada pelo mundo a fora. O poder vocal de Mercury figura entre os melhores da história, neste remix ele  funciona como mais um instrumento que junto a melodia enriquece a base harmônica e adere agressividade ao clássico. A idéia da mescla foi sem dúvida genial e vai gerar um entusiasmo nostálgico aos britânicos, sem contar que o efeito da música ao vivo é sensacional. Assista.

    Sandra Izbasa (Romênia)
    Música: Shine on You Crazy Diamond
    Artista: Pink Floyd

    Pink Floyd e Sandra Izbasa

    Gravada em 1975, esta canção é na verdade uma composição em nove partes distribuídas em duas músicas no álbum “Wish You Were Here” que foi #1 de vendas na Inglaterra. Uma canção-tributo para um dos fundadores do Pink Floyd (Syd Barrett) que vai ter bastante apelo com o público inglês pelo estilo de rock psicodélico com toque de Blues que vira uma poesia musical inebriante e sedutora. Assista.

    Beth Tweddle (Inglaterra)
    Música: Live and Let Die (Trilha do filme “007 – Viva e Deixe Morrer”)
    Artista: Paul McCartney & Wings

    Paul McCartney e Beth Tweddle

    Uma ginasta britânica ao som de uma música composta por uma lenda britânica que é trilha de um filme de um dos maiores ícones britânicos. Estamos falando de Beth Tweddle ao som de Paul McCartney (ex-Beatles) que é trilha de filme do James Bond. Não poderia ter mais a cara da Inglaterra e não poderia ser mais apropriado. Essa canção de 1973 é uma das mais famosas trilhas de James Bond que deixará o público, que já iria torcer por ela, de pé e pedindo bis. Vai ser um momento marcante para Beth sem dúvida. Assista.

    Viktoria Komova (Rússia)
    Música: You Know I’m No Good/We Will Rock You/The Show Must Go On
    Artista: Amy Winehouse/Queen

    Amy Winehouse e Viktoria Komova

    As três canções podem ser consideradas clássicos modernos da música britânica. Todas chegaram ao Top20 das paradas inglesas e fazem parte de álbuns #1 aclamados pela crítica. O Jazz envolvente de Amy introduz os famosos aplausos de “We Will Rock You” que por sua vez abre alas ao poderoso e dramático solo de guitarra de Brian May que vai levar o público ao delírio antes de se reencontrar com o jazz de Amy em uma finalização suave e confiante. Se era a melhor escolha ou não, fica a critério de cada um, mas que foi uma das escolhas mais interessantes, isso sem sombra de dúvida. Assista.

    Vale lembrar que Daiane dos Santos deixou escapar em entrevistas no começo do ano que pretendia também fazer uso de uma trilha com inspiração inglesa. Alguém arrisca um palpite ou tem uma sugestão de música? E você, que música britânica você acredita que daria uma bela trilha de solo?
  • You might also like

    15 comentários:

    1. A Daiane mudou a trilha sonora. Disse que a coreógrafa não gostou e ela pôs um "sambão" eletrônico(nas palavras dela). Parece que ela ia usar Beatles antes.

      ResponderExcluir
    2. Olha pra Daiane pode ser qualquer música desde que não inventem uma trilha com "Ai se eu te pego" e "Eu quero Tchu,eu quero Tcha" hahahahaha... Mas sei lá estamos tão acostumados a ver Daiane ao som de um samba que é difícil imaginar outro rítmo pra ela.Acho que seria legal uma trilha com parte de "Vertigo" do U2, misturada com outra música. Agora de todas citadas acima no post acho que a da Lauren Mitchel é a melhor, tanto na montagem da musica quanto na coreografia.

      ResponderExcluir
    3. Parabéns pelo post, é interessante mostrar no blog outros assuntos como esse que acabam se ligando à ginástica, assuntos esses que não sejam somente sobre "situações de ginastas" "novo elemento apresentado" "lesões" "discussões". Isso acaba deixando o blog mais completo e diversificado.

      ResponderExcluir
    4. Putz... olhei o video da komova postado no link.. Ela continua com a chegada baixa no duplo carpado, e ela tem esse problema desde as olimpíadas da juventude em Singapura. Lembro que o Tsukahara dela quando era nova era perfeito, ela deveria trocar o duplo grupado por tsukahara e trocar o duplo carpado final pelo duplo grupado. Não é difícil pra ela, além de ganhar um pontinho a mais.

      ResponderExcluir
    5. Sim, no começo do ano a Daiane disse que iria mudar a música, ela queria colocar alguma banda britânica como Beatles, Queen, misturado com algo brasileiro, algum samba, pagode ou música indígena. Mas não sei o que houve, só sei que ela disse que vai com um SAMBÃO ELETRÔNICO para Londres e disse que ia agitar a torcida!

      Ainda ninguém viu o novo solo da Laís... quem sabe ela tenha colocado uma música britânica!

      Na minha opinião ficaria legal umas músicas do Queen, acho que as músicas do Queen ficariam mais legais como Floor Musics do que as do Beatles. Amy Winehouse também ficaria legal, aliás ela era um símbolo inglês, SAUDADES AMY!

      Aah, depois que li o post, eu fiz algumas Floor Musics rapidamente kkkk', a edição ficou meio ruim, mas espero que vocês escutem:

      http://www.youtube.com/watch?v=xcLxar6qDRU&feature=plcp

      http://www.youtube.com/watch?v=Jvp0xDNVm00&feature=plcp

      http://www.youtube.com/watch?v=csLQnCHI22Y&feature=plcp

      ESCUTEM E COMENTEM POR FAVOR! rsrs' (só fiz por passa tempo, a edição ficou meio ruim)

      ResponderExcluir
    6. Pessoal olha este video da izbasa..
      http://www.youtube.com/watch?v=WAYi7BvclSU&feature=relmfu
      é o CHENG?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Parece apenas um DTY, MAS TA ELA TREINANDO O CHENG SIM!

        Excluir
      2. No,
        Isso que ela fez é um yurchenko com dupla pirueta. Ela corre faz rondada flic pra mesa e ai ela gira duas piruetas no ar.
        Neste vídeo aqui embaixo ela faz Cheng(em 0:50): ela corre faz rondada pra mesa gira meia volta antes de tocar as mãos na mesa e ai ela gira pirueta e meia após tocar a mesa.
        http://www.youtube.com/watch?v=AyoRVY_n1w4&feature=player_embedded

        Excluir
    7. Eu acho a música Last Train to London perfeita da Banda Electric Light Orchestra que fez a trilha sonora do filme Xanadu.Alguma ginasta se habilita.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. GOSTO DESSA MÚSICA E DESSA BANDA TAMBÉM ,É BEM LEGAL.

        Excluir
    8. You Know I’m No Good,adoro essa musica da amy!

      ResponderExcluir
    9. A Inglaterra tem uma riqueza musical que sempre me emociona. Quando eu vi o solo da Izbasa com fundo de Pink Floyd, fiquei em êxtase: como ela conseguiu um solo tão dinâmico com uma batida tão lenta? Lembrem-se amigos, psicodélico não quer dizer veloz.

      Komova com este mix incrível! Conseguiu unir três batidas quase que completamente diferentes em uma. Fascinante a atitude e a confiança que ela demonstrou com o novo solo. Esperemos que em Londres isso aconteça novamente. Falta só limpar um pouquinho as passadas.

      Lauren...confesso que, logo de cara, detestei a escolha musical. Mas ela fez umas mudancinhas tão discretas e tão poderosas na coreografia...que cai de paixão com o solo do AA dela em Tóquio. Combinação perfeita entre dança, música e passadas.

      Beth...na verdade, nunca gostei de um solo sequer dela. Claro que ela sendo britânica, usando uma música britânica do filme com o mais famoso personagem britânico, a combinação acabou cativando o país.

      Com isso tudo, fico com medo. O Brasil também é muito rico musicalmente, mas o auge já passou - foi entre os anos de 1950 e 1980. Vejo vídeos dos antigos festivais de música e emociono-me. Por que a população não mobiliza-se mais daquela forma, querendo a boa música? Hoje é só "Desce, desce, tô ficando atoladinha!", "Eu quero tchu, eu quero tcha!", "Ai, se eu te pego" e lixos piores. Se as ginastas usarem as nossas excelentes músicas como inspiração, estou muito feliz. Villa Lobos, queremos suas notas! Tropicália, volte com tudo!

      ResponderExcluir
    10. Faltou a Jennifer Pinches com paint it black dos Rolling Stones!

      ResponderExcluir
    11. A Lauren Mitchell pegou a música que uma atleta da GR usou em pequim: http://www.youtube.com/watch?v=gzTHQr7l-F4

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.