• Alexander Alexandrov: agora sim!


    Ainda não é oficial, mas uma fonte segura e muito confiável confirmou a chegada de Alexander Alexandrov no Brasil no fim desse mês. Mais detalhes em breve!

    Mas, como eu disse no post anterior, sem alarde. Vamos comemorar quando o contrato estiver assinado! Aqui no Brasil tudo é muito lento, a nossa alegria pode durar pouco e a decepção, ao contrário da alegria, dura muito!

    Torcendo para que tudo dê certo, para que as partes interessadas se entendam e para que haja evolução na nossa paralela! Tantas performances boas das nossas juvenis recentemente (somadas ao conhecimento de Alexandrov) me fazem acreditar que o Brasil se classifique com uma certa tranquilidade para os Jogos do Rio. E que venha a nossa melhor classificação por equipes numa final olímpica!



  • You might also like

    30 comentários:

    1. alegria ,só ficarei feliz depois dos resultados, fora isso acho bom pq ele tem experiencia, masnao fara milagres, meu deus a jade tem potencial nas barras ou tinha sei lá, vamos o que ele pode fazer com essas meninas... sos SOCORRO !SALVEM-AS

      ResponderExcluir
    2. Tomara que não venha pra roubar o lugar de ninguém.. O Brasil tem bons técnicos! Acho muito injusto no primeiro resultado bom pós Alexander darem o mérito à ele, assim como muitos vão dar ao Oleg pelos resultados da Lorrane, que treinou a vida toda no flamengo!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Concordo!

        Acho que ele tem que vir para somar, e não diminuir! Com certeza os treinadores brasileiros estão fazendo um bom trabalho, como vimos nesse fim de semana passado.

        A maior ajuda que acredito que Alexandrov dará, será nas paralelas e nas combinações de bonificações em todos os aparelhos. Isso é indiscutível!

        Excluir
      2. Mas ninguém trabalha sozinho. Então acho que de qualquer forma vai somar sim.

        Excluir
    3. Imagina a Rebeca quando cair nas mãos dele....

      ResponderExcluir
    4. O Brasil já tem vaga assegurada em todas as modalidades por ser cidade sede!!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Mas para poder competir com uma equipe inteira tem que haver a classificação...

        Excluir
      2. Na ginástica isso não se aplica

        Excluir
    5. Melhor paralela = Melhor colocação no AA \o/ rs

      ResponderExcluir
    6. Hummm paralelas... Preparem-se para assistir ao brasileiro infantil este ano... Tem Shaposhinkova, Tkatchev e Jager vindo ai!! De olho em Thais Fidelis e Vitoria Custodio!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Ele não vai trabalhar com as 01/02 born. :D E as barras na categoria estão pedindo ainda mais este ciclo. ;)

        Excluir
      2. Postem vídeos, PLEASE !!

        BTW, a categoria infantil engloba ginastas com qual faixa etária ?

        Excluir
      3. 10* a 12 anos.

        *10 - pré-infantis habilitadas a participar do Brasileiro Infantil.

        Excluir
      4. eu nao estou me referindo ao Alexandrov no trabalho das paralelas na categoria infantil, e sim aos tecnicos competentes brasileiros... eu sei que o ciclo exige mais, mas quando me brasileiros se viu na categoria infantil largadas e transições de barras?? (Tirando a Jade, ninguém mais fez...) Vejam os últimos juvenis... o Pàrana nos anos de 2005 á 2009 dominou o podium neste aparelho... e não era o Oleg que dava treino para Ana Caroline Cardoso, Janaina Silva, Nadhine Ourives, Bruna Leal... E a geração para 2020 sera muiiitoo melhor que esta... Vamos aguardar a tão esperada evolução da Rebeca e torcer para que ela e as demais nãos e percam no caminho!

        Excluir
      5. Vc acha mesmo que essas meninas vão fazer Jaeger, Shaposhnikova e Tkatchev precisando fazer simplesmente um sola pra barra alta?

        Excluir
      6. E outra coisa, pelo Pré-Infantil é muito difícil dizer se vão com toda certeza aparecer novas Rebecas pra superar esse ciclo.

        Excluir
      7. Óbrigatório é uma coisa.... Livre é outra! Aguarde e verá!

        Excluir
      8. Vc não conhece o programa obrigatório mesmo, que dirá o livre (vc conhece as exigências do Infantil?). Obrigatório é barra alta apenas, não tem voo.

        Excluir
    7. Fiquei muito feliz com a notícia. Esconderam-lo muito bem, diga-se de passagem kkkkkkkkkkk. Essa "russada" vai revolucionar a ginástica brasileira e, para melhor. Muito Feliz mesmo.

      ResponderExcluir
    8. Welinghton Einfach11 junho, 2013 09:12

      Ele já esteve aqui no começo do ano, voltou pra Rússia. Em pleno século XXI o cara não ia se tacar de lá pra cá, de novo, se não tivesse com tudo acertado, faltando só mesmo a assinatura do contrato (que é o mais importante e que seja de 20 anos!) A questão é que a dupla Alex-Oleg pode revolucionar ainda mais a nossa ginástica e nossos técnicos, por melhores que sejam, ainda ficam atrás em comparação a americanos, russos, romenos, chineses... Então que aproveitem a chance de aprender muito, mas muito mais mesmo com essa dupla campeã.

      ResponderExcluir
    9. Fico muito feliz com a notícia! Mas espero que, nós fãs do esporte, não sejamos injusto quando os bons frutos vierem a ser colhidos. Não esquecer de todo o trabalho que as equipes técnicas do Flamengo ou do CEGIN ou de quaisquer clubes do país fizeram com as nossas garotas. Se hoje temos uma base que está trazendo bons resultados, não há outros donos dos méritos que não sejam os nossos técnicos. Que o Alexandrov faça um bom trabalho e que os nossos técnicos aprendam muito com ele! Agora é ficar na torcida e esperar o contrato ser assinado para que, então, possamos gritar: "AHA, UHU, ALEXANDROV É NOSSO!" hehe'

      ResponderExcluir
    10. Meu sonho seria a Rebeca ouro no AA, Pavlova (resurgida das cinzas, assim como a Ponor 2012) com a prata AA e a Jade com o Bronze no AA no Rio 2016 !!!!!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Hahaha; sonha...

        Excluir
      2. kkkkkkkkk

        Ainda bem que é um sonho..

        Menos, comemore uma classificação pro Rio 2016, Um 8º lugar no TF e talvez uma medalha (seja ela ouro, prata ou bronze)

        Isso já estará de bom tamanho

        Excluir
    11. Cássio de Sá11 junho, 2013 16:06

      Eu não estou nem acreditando!! A melhor notícia do ano, com certeza!!! Parabéns para as ginastas brasileiras, que agora com Oleg e Alexander vão ser mais respeitadas nas competições!!! Acho q agora nossas ginastas não vão mais receber notas injustas como vem acontecendo nos dois últimos anos, principalmente!!

      ResponderExcluir
    12. O site Rewriting Russian Gymnastics diz que Alexandrov está agora nos EUA com a família. Valentina Rodionenko diz na entrevista que Mustafina e Alexandrov estavam mais distantes nos últimos tempos, com dificuldades de comunicação, sendo que ela vinha trabalhando cada vez mais com os técnicos especialistas. Acho que o Alexandrov, depois de ter sido afastado como treinador chefe, foi desanimando com suas perspectivas na Rússia. Sendo assim, desejo tudo de bom se ele vier pra cá. Espero que ele ajude nossas ginastas a fazer bonito no Rio

      ResponderExcluir
    13. Segundo o site Rewriting Russian Gymnastics, Alexandrov realmente deixou a Rússia. Aqui vai tradução do sumário dos últimos acontecimentos e de alguns trechos da entrevista concedida pela famigerada Valentina Rodionenko:

      O contrato de Alexandrov como técnico nacional terminou no fim do ano passado; seu papel como técnico da equipe nacional cessou no final de Outubro de 2012, que é quando ele começou a concentrar seus esforços exclusivamente em treinar Aliya. Valentina enfatizou que a maior justificativa para isso foi que Alexandrov não poderia ser técnico da equipe nacional e técnico pessoal de Alyia ao mesmo tempo.Ela também ressaltou que no último Europeu a equipe ganhou seis medalhas, comparada à performance ruim no Europeu do ano passado quando a Rússia perdeu para a Romênia por uma diferença significativa. Implicitamente, portanto, ela sente que a equipe não estava competindo bem sob a liderança de Alexandrov. A medalha de ouro de Aliya Mustafina foi nas barras, onde ele foi treinada pelos especialista Evgeny Grebyonkin.
      Valentina disse que desde o ano passado Alexandrov se tornou gradativamente distante de Aliya e que havia dificuldades de cominicação entre eles. Alexandrov não acompanhou Aliya ao pódio no Europeu, e simplesmente ficou na arquibanca, observando-a. Aliya vinha trabalhando cada vez mais com os especialistas por aparelho, e no fim escreveu uma carta pedindo para que a condição de Alexandrov como seu técnico pessoal fosse encerrada. Raisa Ganina é citada como a técnica vem cada vez mais ajudando Aliya nos treinos, junto com Grebyonkin.
      Obs: Raisa acompanhou Aliya ao pódio no Europeu e tem contribuído em seu treinamento desde o início, quando a ginasta estava com Dina Kamalova.

      ResponderExcluir
    14. Fazer milagre realmente ele não fará, mas vai colocar a ginastica Brasileira em outro patamar, até porque ele é estrategista e sabe jogar com o cop. Coisa que boa parte dos ótimos técnicos do brasil não sabem, pois desconhecem o cop.

      ResponderExcluir
    15. Não entendo a comemoração exagerada com a vinda de Alexandrov,de que adianta ter técnico russo? as olimpíadas estão chegando, cadê centro de treinamento descente? Será que estão contando com aquele de três Rios? Tudo no Brasil é assim...primeiro veste a calça, depois a cueca.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.