• Evento Teste Rio 2016


    Como aconteceu na última edição dos Jogos Olímpicos, as equipes que não se classificarem no Mundial Pré-Olímpico terão uma segunda chance no Evento Teste, que dessa vez acontecerá no Brasil.

    Até então, nada de diferente. O que pode vir a ser um problema é a data que foi definida para a realização do Evento Teste no Brasil. Depois da última reunião do Comitê Executivo da FIG, que aconteceu em Kuwait nos dias 7 e 8 de maio, ficou decidido que o Evento Teste acontecerá em abril de 2016, entre os dias 16 e 24. Isso significa que os classificados no Evento Teste terão 3 meses para se prepararem para as Olimpíadas.

    Para quem achou pouco tempo de preparação os 6 meses que distanciaram o último Evento Teste das Olimpíadas, terá que se preparar para competir em nada menos que 3 meses. Ou então se prepara melhor antes e já se classifica no Mundial.

    Espero que a definição da data não seja um caso de enrolação do nosso país em conseguir finalizar as obras olímpicas nos prazos corretos.

    Fonte: FIG
  • You might also like

    16 comentários:

    1. Nossa, 90 dias ?! Ta zoando né FIG ?

      ResponderExcluir
    2. Provavelmente será essa data devido ao atraso das obras, ja tinha saido uma materia que o estadio da ginastica estava atrasado. Sinceramente era melhor passar as olimpiadas para outro país competente. Nao digo nem pela ginastica, mas acho que o pior será o remo que vao ter provas na baía de Guanabara que nao tem minimas condiçoes.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Cedrick, corrija-me se eu tiver errado, mas o ginasio da ginástica n era na arena HSBC Pq eu vi isso no SITE do time Brasil.

        Excluir
    3. Olha, não vejo problema nesta data pois as ginastas que vão competir na Olímpiadas tem de estar preparadas já em 2015 !

      ResponderExcluir
    4. Fabiano Araújo30 junho, 2014 16:53

      O meu primeiro palpite foi o atraso das obras. hahaha
      Mas acho que a equipe do Brasil não deve passar por aquele sufoco de novo nesse ciclo. #tomara.

      ResponderExcluir
    5. Acho a decisão justa. Os ginastas que se se preparem e já apresentem suas séries definitivas para o evento teste, depois é só aperfeiçoar.

      ResponderExcluir
    6. eu não acho tão ruim, vejo pelo seguinte lado as equipes iram se preparar mais para o evento teste. não só aqueles que precisam, mas paises como russia, china podem ter chances excellentes de testarem novos elementos. Não vi como um problema

      ResponderExcluir
    7. Duvido que seja por enrolaçao já que a arena onde acontecerá as provas de ginástica já está pronta . (HSBC Arena)

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sim é verdade vai ser lá mesmo!!!
        A mesma do Pan.
        Não entendo pq vcs estão falando de atraso em obras do ginásio da G.A.

        A arena passa uma imagem que é pequena (comparada com as de Londres e Pequim) mas cabe bastante gente, quase 20.000 até onde sei.

        Excluir
      2. kkkkkkkkkkkkkkkkkk!!

        Matou 7 pessoas a queima roupa !

        Podia ser 1 mês antes !!! Quem quer competir deve estar pronto a qualquer momento e treinar para estar pronto !

        Igual um fulano ai falou... passar as olimpiadas para um país mais competente.... afff não cansa de ser vira latas ! Socórrr!

        Excluir
      3. Se vc quiser da p fazer um tour 360 graus pelo site da arena hsbc!

        Excluir
    8. Achei justo o evento teste ser realizado bem próximo à data das olimpíadas. Desse modo classifica-se quem realmente está em condições de competir no ano olímpico (quem está com as melhores ginastas naquele momento).
      Vejamos o que aconteceu nos últimos jogos quando as equipes se classificaram com mais antecedência:
      O Brasil fez um ótimo evento teste. Séries simples, porém bem executadas. Ginastas em forma e com capacidade de sobra de aumentarem a dificuldade. Todavia, na véspera dos jogos quase todas as ginastas que competiram no evento teste estavam machucadas e a principal ginasta da equipe foi cortada porque entrou em atrito com a CBG. O resultado de tudo isso foi que o Brasil conquistou a vaga por mérito e de forma limpa, porem sequer conseguiu montar um time decente e tirou a vaga de outras equipes que poderiam ter competido muito melhor, uma vez que belgas e espanholas tinham equipes mais novas e TALVEZ com um pouco mais de tempo poderiam ter feito coisa melhor do que fizemos lá em Londres. Ressalto que torci muito para as brasileiras, mas deu desgosto de ver o nosso time competir de modo tão atípico e apequenado comparado ao que vínhamos apresentando desde o ciclo de 2000 (solos fortes e dignos de EF, saltos potentes, etc.)
      Alemanha e Austrália sobraram no mundial classificatório, mas chegaram muito mal em Londres. Decaíram muito em menos de um ano. Se o mundial qualificatório tivesse sido realizado em dezembro de 2011, provavelmente teriam perdido a vaga para Itália ou Canadá.
      Penso que as equipes classificadas devem estar atravessando o melhor momento. É o mesmo sistema adotado pelos EUA que fazem uma seletiva em cima da hora e quase sempre trocam ao menos duas ginastas que competiram no ano anterior porque não estavam na sua melhor forma ou porque foram superadas pelas outras. Quem está com as séries mais competitivas no ano olímpico deve competir, as demais ficam em casa. O público não pode pagar uma fortuna para ver ginastas executando elementos de valor B pelo fato de a sua equipe ter se mostrado competitiva quase um ano antes.

      ResponderExcluir
    9. É bom ,isso acontecer por que só assim ,já tentam se classificar nesse Mundial(É justo pelas equipes de ponta como USA,Rússia .Romênia e China).Go Brazil.

      ResponderExcluir
    10. Nossa Arena, o HSBC Arena, nem se compara a das últimas quatro Olimpíadas (Sydney, Athenas, Pequim e Londres [essa em especial, que é moderníssima, mesmo sendo construída nos anos 2000] ) ..... mas fazer o quê, é o que teremos para 2016, faz parte do jogo !! O que importa é termos uns jogos competitivos....Estadunidenses, russas, romenas, chinesas, inglesas e por que não brasileiras brigando por medalhas

      ResponderExcluir
    11. Gente,o que a Livewrith fez com o funcionários e atletas do Cegin ñ seria uma quebra de contrato? Depois de tantas propagandas,promessas de apoio até 2016. Será que alguém recebeu indenização? ou esses contratos ñ são levados á sério?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Depende do que foi firmado,se a quebra foi ilegal, no mínimo uma multa. Li em uma reportagem que as atletas apresentaram bons resultados,portanto, não há de se questionar a respeito dos profissionais. Parece que o problema foi gasto acima do esperado.

        Excluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.