• No rancho da Karolyi - Primeiro ano sêniors


    O texto desse post é uma tradução da colaboradora Marina Aleixo do vídeo abaixo, onde Martha Karolyi e as novatas americanas falam sobre a expectativa em competir pela primeira vez na categoria adulta.



    Bailie Key: "Eu fui juvenil por muitos anos então estou ansiosa para entrar para o mundo das sêniors. Eu ainda não competi com muitas das meninas que conheço e sempre conheci muito bem, então estou animada por poder competir com algumas delas."

    Nia Dennis: "Estou animada de poder ser uma sênior este ano... Acho que tive uma boa experiência no passado competindo entre elas no US Secret Classics, então me sinto mais confortável esse ano."

    Alexis Vasquez: "Eu acho que como estamos no nosso primeiro ano como sêniors, a meta é tentar conseguir alguma experiência internacional e ficar mais confortável internacionalmente, em competições diferentes e me mantendo calma e focada."

    Martha Karolyi: "Alexis (Vasquez) teve algumas lesões durante a primeira parte da temporada do ano passado, alguns altos e baixos, mas se consolidou no campeonato nacional como uma garota que consegue suportar pequenas pressões e competiu consistentemente, conseguindo integrar o time nacional. Estou ansiosa pra ver quantos upgrades ela fará em seus movimentos para poder contribuir com o time. Bailey (Key) certamente provou, nos últimos anos, ser uma das melhores competidoras que vi, mesmo em situações em que ela teve que lidar com alguns tipos de problemas, sendo pequenas lesões ou incômodos, foi capaz de se controlar e dar o seu melhor quando estava sob os holofotes. Em uma situação de equipe ela caberia de maneira fantástica e seria uma ótima componente. Nia (Dennis) é muito talentosa e extremamente explosiva. Tem alguns grandes elementos, mas com ela temos que trabalhar no nível de consistência para que entenda que não somente grandes elementos são importantes como também a paciência, a consistência em trabalhar e fazer o número de repetições que são necessárias para atingir esta consistência."

    Bailie Key: "Muitas meninas já falaram como é emocionante competir como sênior... Elas dizem que é muito divertido porque todo mundo torce por você! Eu acho que esses acampamentos nos propiciam continuar focadas, porque mesmo que não competimos muito, às vezes eles podem ser um pouco estressantes... Então é bom, porque conseguimos nos soltar e nos tornar confortáveis em volta das outras meninas, técnicos e juízes."

    Alexis Vasquez: "Nós motivamos uma à outra no ginásio e, quando temos tempo livre, visitamos a cabine uma da outra e gastamos tempo juntas. É muito divertido.

    Nia Dennis: "Sim, nós amamos nos ver, somos como uma grande família. Nos divertimos muito, falamos muito, trocamos snap chats, selfies... (Risos)"

    Alexis Vasquez: "É diferente da situação normal do ginásio porque lá geralmente somos eu, Norah (Flatney) e Rachel (Gowey), mas aqui é todo mundo, e isso é muito bom porque nós temos a oportunidade de nos vermos. Sempre é ótimo encontrar uma à outra e nos motivar, é sempre excelente ver todas as meninas."

    Bailie Key: "Quando vamos para as competições é muito divertido, porque todas nós nos conhecemos e temos uma ótima experiência, não somos como estranhas."

    Nia Dennis: "Pensar que as olimpíadas estão ali na esquina é uma loucura! Parece surreal."

    Bailie Key: "Vou continuar trabalhando duro e ver até onde isso me leva."

    Foto: Buckeye Gymnastics
  • You might also like

    2 comentários:

    1. Vejo a Bailie na equipe esse ano !! vai ser uma forte AA, mas para ter certeza que ela estará competindo no AA nesse mundia,l seria necessário um Amanar, até porque, Aly Raisman esta de volta, e se conseguir realizar o Amanar em competição poderá tirar o lugar da Bailie no AA.

      ResponderExcluir
    2. Sinto muito pelos fãs da Rússia e Romênia,analisando os videos do acampamento americano é nítido a superioridade das ginastas em relação ao resto do mundo.Novos talentos sendo produzidos em larga escala,e antigas estrelas como Aly Raisman e Gabby Douglas voltando de uma forma fantástica,esta última perecendo melhor do que antes.Não sei como os outros países farão para bater esta superioridade,pois os EUA estão se distanciando muito,principalmente no AA e no TF,se conseguirem boas barras daí que ferrou mesmo.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.