• Brasil finaliza participação em Ljubljana com três medalhas


    Terminou hoje a participação do Brasil em Ljubljana e a seleção acabou conquistando mais duas medalhas. Lorrane dos Santos conquistou a prata na final de trave e Julie Kim terminou a mesma final com o bronze. Ângelo Assumpção também competiu hoje, esteve na final de salto, e terminou na 5ª posição com 14.450.

    Lorrane havia se classificado em primeiro com a nota 13.700. Mesmo se tivesse repetido a nota conseguida nas classificatórias, ainda assim não conseguiria o ouro, já que a canadense campeã Isabela Onyshko melhorou a execução de sua série e conseguiu 14.075 na final. Julie Kim também melhorou sua nota e, apesar de ter sido penalizada por ter excedido o tempo da prova, subiu da 7ª colocação para o bronze.

    Ângelo Assumpção fez dois muito bons saltos, conseguindo até cravar o segundo, um yurchenko com dupla pirueta. Perdeu décimos preciosos que lhe custaram uma medalha: saiu com os dois pés fora do limite no primeiro salto e com um pé fora do limite no segundo salto. Um total de 0.3 décimos de penalidade que na média teria dado o bronze ao ginasta.

    No total o Brasil terminou a competição com 3 medalhas, todas conquistadas pela seleção feminina.

    Confira os medalhistas em cada aparelho.

    MASCULINO

    Salto

    1 - Marcos Rizzo (SUI) - 14.862
    2 - Bart Deurloo (NED) - 14.662
    3 - Vitalis Kardasovs (LAT) - 14.587


    Paralela

    1 - Jossimar Calvo (COL) - 15.500
    2 - Axel Augis (FRA) - 15.075
    3 - Vasili Mikhalitsyn (BLR) - 14.850


    Barra fixa

    1 - Epke Zonderland (NED) - 15.700
    2 - Nicolas Cordoba (ARG) - 15.000
    3 - Bart Deurloo (NED) - 14.850


    FEMININO

    Trave

    1 - Isabela Onyshko (CAN) - 14.075
    2 - Lorrane dos Santos (BRA) - 13.525
    3 - Julie Kim (BRA) - 13.225


    Solo

    1 - Eythora Thorsdottir (NED) - 14.125
    2 - Isabela Onyshko (CAN) - 13.650
    3 - Ayelen Tarabini (ARG) - 13.500


    Confira abaixo os vídeos dos brasileiros na competição.

    Ângelo Assumpção


    Julie Kim


    Lorrane dos Santos



    Post de Cedrick Willian
    Foto: Nada Strizic
  • You might also like

    10 comentários:

    1. Gostei muito da atuação da Lorrane na trave, nesse aparelho ela esta firme, confiante e preparada, pena que a nota de dificuldade e " baixa" pra uma ginasta de elite, os juízes estão rigorosos,pra conseguir notas acima de 14.000 a nota D deve ser de 6.0 pra cima.

      O Solo de Lorrane também e interessante, espero que ela consiga acerta esse aparelho já são dua copas do mundo que ela não consegue exceto no mesmo.

      Julie foi bem,espero que o Brasil não precise das notas dela, pelo visto não passaram de 13.000.

      Parece que estão concentrando as expectativas na, Flavia, Rebeca,Jade, e esquecem de trabalhar a execução e dificuldade das outras.....se querem medalhas, devem colocar as ginastas em níveis próximos, confesso que estou preocupado com o que essas ginastas iram apresentar no mundial.

      Antonio Marcos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Cara a Julie acabou de retornar de uma lesão e já está fazendo tudo que fazia o ano passado, é uma ginasta flexível, artística e explosiva tudo que o código da FIG pede, ela tem muito a evoluir, vamos ter calma.

        Excluir
      2. Artística e e flexível sim, Mas explosiva? onde ? quando ? não delira né, ginasta potente e Rebeca, a Letícia apesar de não fazer dificuldade, Lorrane, Jade.

        Excluir
      3. Muito insegura,basta vermos nos vídeos.Em competições importantes não da pra confiar.

        Excluir
    2. Só eu achei essa Eythora pedante demais??? A vida muda viu garota.
      Espero o ano inteiro por essa COPA, amei os pódios com brasileiras e argentinas... qualquer dia desses vamos criar um grupo no facebook em admiração e defesa das ginastas PEREBAS e contra a polarização americana, russa e chinesa. Estão todos convidados
      beijos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sinceramente ela conquistou todos com a artisticidade dela, muito graciosa, o Brasil deve ficar atento a Holanda este ano, Celine Van Gerner, Noel Van Klaveren, Lisa Top e Eythora Thorsdottir na mesma equipe. São as melhores ginastas que a Holanda já teve e estarão juntas este ano.

        Excluir
      2. É verdade ainda tem as irmãs Wevers, uma delas faz triplo giro na trave, e duplo em L, coisa que a Fofão morre pra fazer no solo.
        As holandesas podem garantir sua vaga nas olimpíadas ainda esse ano!
        A vida muda mesmo viu.

        Agora se o Brasil tiver mais duas paralelas iguais a da Rebecca já estamos no TOP 8!!

        Excluir
    3. Parabens para as meninas, mas honestamente achei a nota de E da Lorrane um pouco injusta... ela fez uma boa prova e merecia uma nota melhor. Vejo que ela tem potencial pra executar um arabian facilmente.

      ResponderExcluir
    4. Excelente participação dessa nova geração.Parabéns.

      ResponderExcluir
    5. A geração junior dos EUA tiram notas mais altas do que as veteranas do brasil,ou seja a sleção tá muito fraca ainda, só ganha mesmo copa do mundo.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.