• Exclusiva GBB - Entrevista com a treinadora Peggy Liddick


    Entrevistamos Peggy Liddick, americana treinadora chefe da equipe australiana. Muito solícita e divertida, nos contou sobre as ginastas lesionadas, upgrades nas séries e expectativas para a competição de domingo.

    GBB - O que você achou da atuação das meninas no treino de pódio?

    Peggy Liddick - Ótimo, estávamos falando sobre isso agora e eu disse pra elas que elas foram maravilhosas, excelentes. O treino de pódio é para ajustes, para se acostumar com o pódio, porque cada pódio é diferente. Cada paralela é diferente, precisa pegar o tempo e a repulsão que o aparelho dá nos exercícios. São pequenos ajustes que precisam ser feitos e isso foi refletido no treino delas, por isso foi bom.

    GBB - As meninas apresentaram upgrades nas séries desde o Pacific Rim?

    Peggy Liddick - Sim, tivemos alguns upgrades e algumas novas integrantes. Colocamos os elementos que conseguimos fazer bem e acredito que é competitivo com qualquer uma das outras equipes que estão aqui.

    GBB - Como está a situação atual da lesão de Mary-Anne Monckton?

    Peggy Liddick - Ela teve uma lesão muito grave e passou por uma grande cirurgia, mas ela está confiante em voltar para o Mundial do ano que vem.

    GBB - E a Lauren Mitchell?

    Peggy Liddick - Lauren estava quase pronta e só precisava de mais um mês para entrar nessa equipe, mas ela está bem, está treinando e estará competindo em um campeonato local na Austrália nesse fim de semana.

    GBB - Qual é sua expectativa sobre a classificação da equipe?

    Peggy Liddick - Minha única expectativa é que as meninas se apresentem bem e acertem o que treinaram, o que planejamos e viemos aqui fazer. Eu não posso prever, gostaria que eu tivesse uma bola de cristal, na verdade uma vara de condão! (risos) Não coloca nenhuma expectativa nelas porque não é realista. Seria justo se elas viessem e acertassem o que treinaram.

    GBB - Desde que você é treinadora chefe da equipe australiana, essa é a primeira vez que a Austrália corre riscos de não classificar uma equipe completa para as Olimpíadas. Isso está acontecendo por uma falta de renovação do ciclo?

    Peggy Liddick - Obrigada por me lembrar disso! (risos). Isso é normal acontecer, da outra vez a Itália, França e Brasil também não classificaram diretamente e tiveram que passar pelo Evento Teste, isso é parte do processo. Isso acontece quando você lida com humanos. Você lida com emoções, com lesões, com quantas ginastas da nova geração você pode contar. Não posso prever isso sobre as outras equipes, quantas crianças nasceram no ano 2000 e continuaram com a ginástica. É tudo sorte!

    GBB - Atualmente vocês possuem juvenis promissoras para o próximo ciclo?

    Peggy Liddick - Sim, sempre. Temos um grupo muito bom de juvenis se preparando para Tóquio. Estou muito empolgada com esse novo grupo, mas esse não é meu foco agora. Nas próximas 48h estarei me preocupando com o Evento Teste e com o meu ônibus que está indo embora!!! (risos).
  • You might also like

    2 comentários:

    1. "Desde que você é treinadora chefe da equipe australiana, essa é a primeira vez que a Austrália corre riscos de não classificar uma equipe completa para as Olimpíadas."

      PEGARAM PESADO AÍ! KKKKKKKKKKKKKKK.

      ResponderExcluir
    2. Gostei das perguntas, muito objetivas e diretas.
      Cedrik entre os grandes, parabéns! Muita seriedade, mas sem perder a humildade.
      P.S. Eu ri do relato com a Catalina, a saudade de uma amiga que não via há algum tempo e tudo mais... xD

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.