• Equipe russa adulta é campeã eurpéia



    Rússia recuperou o título por equipes no campeonato europeu, enquanto as britânicas ganharam uma prata histórica sobre a Romênia.

    A Rússia, que já havia conquistado o ouro por equipes júnior e o ouro no geral em Birmingham, recuperou o título que havia conquistado no passado com Svetlana Khorkina, em 2002.

    Primeiro ano no adulto, Aliya Mustafina competiu nos quatro aparelhos para garantir a maior nota do individual geral do dia.

    As russas começaram fortemente no exercício de solo, onde Anna Myzdrikova (14,475), Mustafina (14,400) e Ksenia Semyonova (13,725) competiram elegantemente. No meio da competição, a equipe tinha uma diferença de 0,425 para a Grã-Bretanha, após a execução de três Yurchenkos com dupla pirueta no salto, apesar do salto de Yekaterina Kurbatova ser julgado como um yurchenko de 1 e ½ pirueta, após uma chegada incompleta.

    Nas barras assimétricas, Yekaterina Kurbatova conseguiu um 13,800, redimindo-se de sua desastrosa nota de 11,425 nas eliminatórias. Mustafina marcou a segunda maior pontuação do dia nas barras, 14,900. O erro que Tatiana Nabiyeva teve nas barras não foi suficiente para intimidar a Rússia, que garantiu a vitória na trave, terminado os eventos do dia.

    Campeã européia e mundial, Beth Tweddle levou a Grã-Bretanha a sua primeira medalha feminina por equipes na história dos campeonatos europeus. Tweddle, 25 anos, teve as duas melhores marcas do dia: 15,825 nas barras assimétricas e 14,925 no exercício de solo. Becky Downie, participante dos Jogos Olímpicos de 2008, ajudou Tweddle nas barras assimétricas marcando 14,350. A Grã-Bretanha teve a maior nota por equipe nas barras.

    A menor pontuação da equipe do dia, 12,925, veio depois de uma rotina na trave de Nicole Hibbert (primeiro ano adulta); a trave, que foi inimiga da Grã-Bretanha no ano passado, fez com que Downie se baseasse em sua experiência passada para se esforçar pela equipe e garantir um 14,100 nesse aparelho.

    A Grã-Bretanha fechou sua participação no exercício de solo com a maior nota por equipes nesse aparelho, com Tweddle fechando a participação com estilo (2 e ½ pirueta pra trás, bate pirueta completa pra frente). A equipe se abraçou e comemorou por colocar a Grã-Bretanha (168,275) em segundo, mais próximo da pontuação da Rússia (169,700) do que do terceiro lugar da Romênia (164.975).

    "Estávamos nos sentindo confiantes antes do campeonato", disse Downie. "Sabíamos que tínhamos que vir hoje e limpar as rotinas. Estamos todos muito contentes com as rotinas de hoje. Temos trabalhado duro em nossas rotinas no ginásio e tudo veio junto e na hora certa."

    A competição oferece uma experiência valiosa para os britânicos, que estão esperando um resultado mais histórico ainda pros Jogos Olímpicos de 2012 em Londres, disse Beth.

    "Este é o primeiro ano adulto de alguns dos membros da nossa equipe", disse ela. "Temos outras garotas também que estão machucadas no momento, mas há uma equipe forte que tem sido preparada para os mundiais dos próximos anos, levando-nos para mais perto dos Jogos Olímpicos de 2012."

    Romênia, primeiro lugar em 2008, aceitou o bronze após Raluca Haidu marcar 12,100 na primeira rotação, depois de cair duas vezes na trave de equilíbrio. A jovem equipe continuou firme, terminando o campeonato sem erros graves o resto da noite. Apesar da queda de Haidu, a Romênia foi a segunda melhor equipe na trave. Apesar de uma lesão no tornozelo, Ana Porgras ganhou a nota máxima do dia nesse aparelho (14,800), mas ela saiu mancando e em lágrimas depois da saída de duplo carpado. A equipe foi também segunda no salto (dois Yurchenkos duplos e um Yurchenko 1 e 1/2 pirueta). A Romênia foi terceira no solo, onde ela mostrou uma grande promessa; nas barras assimétricas, demonstraram sua fraqueza típica.

    "Esta competição foi um sinal de que esta nova geração de ginastas ainda não está pronta para esse nível", Nicolae Forminte disse. "Eu tenho muita fé nelas; nós perdemos uma batalha mas não a guerra! Vamos trabalhar duro para voltarmos ao topo."

    Youna Dufournet levou a França para o quarto lugar, 1,4 pontos abaixo do terceiro lugar. Itália, campeã de 2006, terminou em quinto, seguido pela Suíça (sexto lugar, sua melhor colocação até hoje). A Ucrânia terminou em oitavo lugar após uma desastrosa rotina nas barras assimétricas (8,225) na primeira rotação de Alina Fomenko, que caiu em um Jaeger, e desabou na saída, batendo as pernas na barra alta, e caindo de cara no chão.
  • You might also like

    2 comentários:

    1. Apesar de estar feliz pelo ouro da Rússia, fiquei triste pela Romênia.É a pior posição do país desde a primeira disputa por equipes em um europeu. Essas novas meninas não mereciam isso!Acho que os próximos anos não reservam muitas alegrias paras as romenas!

      ResponderExcluir
    2. Poderia ter sido melhor se a Romênia não tivesse com o Bronze, poderia ser prata. O Primeiro lugar é intocável. *.*

      Até escrevi no meu Blog: http://agenciadenoticiasdaweb.blogspot.com/2010/05/russia-estreia-com-pe-direito-e-leva.html

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.