• Excelentes finais em Doha! - Resultados completos


    Terminou hoje a Copa do Mundo de Ginástica Artística, etapa de Doha, e os pontos altos da competição continuaram sendo os mesmo da competição classificatória. Essa foi uma excelente etapa de Copa do Mundo, e o Brasil manteve os bons resultados do primeiro dia de competição assim como os outros favoritos à medalhas.

    Analisando e levando em consideração a competição que o Brasil fez no Qatar, é bem provável que, no masculino, apenas Diego Hypólito continue na briga pela vaga olímpica. Ângelo Assunpção, que tem os mesmos pontos fortes de Diego, não mostrou consistência. Henrique Medina precisaria de mais nota que 15,325 para uma medalha no Rio; talvez, com essa nota, nem entraria para a final. Fellipe Arakawa, apesar de ter conquistado uma vaga na final de barra fixa, precisaria acertar o cavalo com alças para seguir buscando seu lugar ao sol.

    Já no feminino, Rebeca Andrade marcou seu lugar definitivamente, ainda mais tendo a melhor série de barras assimétricas da equipe. Entretanto, o destaque ficou por conta de Thauany Lee: a ginasta acertou a série de trave com mais de 14 pontos nos dois dias de competição e saiu com a prata da final. Competiu nas assimétricas e, mesmo sem entrar para a final, tem boa série nesse aparelho; Thauany ainda pode tirar dos treinos um yurchenko com dupla pirueta no salto, colocando seu nome forte para uma vaga no Evento Teste.

    Catalina Ponor está muito bem e, como era de se esperar, continua elegante e firme em seu melhor aparelho. É certo que também conseguirá boas pontuações no salto e no solo, ajudando a equipe que não foi tão bem nessa competição. A Romênia precisará de mais do que demonstrou esse fim de semana para assegurar uma vaga nos Jogos Olímpicos, principalmente nas barras assimétricas. A situação está realmente muito complicada e não dá para afirmar que a Romênia estará com uma equipe completa nas Olimpíadas.

    O cubano Manrique Larduet esteve excelente em todas as finais que participou pontuando notas altíssimas na paralela e argolas. Mantendo uma média acima de 15,200 no demais aparelhos, se firma como um forte candidato ao ouro individual geral nos Jogos Olímpicos, numa final que tem Kohei Uchimura sempre como favorito. Os armênios também foram muito bem, conseguiram notas muito altas e acima de 15 nas argolas, salto e cavalo com alças, mostrando que uma equipe forte pode aparecer nos mundiais daqui a alguns anos.

    Zsofia Kovacs é, sem dúvidas, uma das "turning seniors" mais importantes do ano, e mostrou que pode recolocar a Hungria entre os melhores países do Mundo numa competição ainda mais importante que uma etapa de Copa do Mundo.

    A próxima etapa da Copa do Mundo acontecerá no fim de semana que vem em Cottbus, última participação do Brasil - que vai apenas no masculino - antes do Evento Teste. Ao que tudo indica, o Evento Teste será uma competição muito mais interessante do que foi em sua primeira edição em Londres.

    Confira os resultados completos!

    Masculino: solo, cavalo com alças, argolas, salto, paralela e barra fixa.
    Feminino: salto, barras assimétricas, trave e solo.
  • You might also like

    4 comentários:

    1. Na minha opinião existem no mundo dois tipos de ginastas, a que pratica ginástica e a que nasce para praticar ginástica.Com certeza Catalinda Ponor nasceu pra isso,já se passaram quase doze anos da sua consagração Olímpica e ela ainda nos brinda com essa enorme paixão pelo esporte,é perceptível o fogo que ela tem no olhar,mal posso esperar pra vê-la aqui no Rio. QUEEN FOREVER!!!!!!!!!!

      ResponderExcluir
    2. Se possível, analisem a prova da Ponor em vídeo, pois tirando um leve desequilíbrio no início, vi uma prova beirando a perfeição, e que, mesmo assim, perdeu quase um ponto e meio na execução.

      Então, começando um mimimi com muito orgulho, já está cansativo assistir um bando de "tuck stand turn" totalmente desequilibrado e tirando nota E acima de 9. Não, não acho que são apenas as americanas, mas esse elemento está virando o mais roubado do código, pois basta completa-lo, independente de como conseguiu.

      Parabéns a Thauany. Belíssima prova, apesar da nota E também baixa, e Ana Felipa está muito bonita. Já tem ano que gosto dessa ginasta, e fico feliz de vê-la tão firme.

      ResponderExcluir
    3. Considerações:

      Muito boa a apresentação da Thauany Lee. A Rebeca está com excelente paralelas, praticamente, do mesmo nível do ano passado já. Que Deus abençoe elas.

      Dúvidas ao responsável pelo site:

      1) Jade Barbosa:
      1.1 Salto.: A Jade é capaz de fazer o mesmo salto que a Steingruber, o de nº2.33 (reversão p/ frente + 1.5 pirueta) ? Todas as brasileiras vao fazer Duplo Twist Yurchenko?
      1.2 Trave: A Jade vai fazer algum upgrade na série dela? Por que a Jade não faz um salto de dança junto com a Estrela sem Mãos? Nenhuma brasileira faz o ONODI? Por que a Jade em vez de fazer o front tuck(D) não faz o Front Pike (E) seguido de Korbut (à la Sui Lu)?
      1.3 Paralela: Não compreendo por que a Jade não substitui o Katchev (sofrido e baixo) por um Geinger? O Katchev mal executado baixa muito a nota e até pessoas que não entendem de ginástica (como eu) percebem que não foi bem executado o elemento. O resto da série está em alto nível...por isso questiono manter um elemento tão sujo...não seria oportuno limpar a serie?
      1.4 Solo: A jade perde muito tempo no chao, deveria aumentar a dificuldade nos saltos de dança e giros. Vejo ginastas medianas como as Holandeses (fracas fisicamente) que conseguem nota de partida boa sem perder muito tempo no chão saracutiando.



      ResponderExcluir
    4. Jade nunca saltou "Chusotivina" (reversão 1,5 piruetas). Não é porque a ginasta é forte fisicamente que vai conseguir realizar determinado exercício.
      Realmente Jade poderia acrescentar uma salto após a estrela e colocar mortal carpado na série. Agora, realizar Korbut depois forçaria muito os joelhos, e ela vem de uma lesão, sem falar que é muito difícil os juízes considerarem uma ligação como essa.
      Nenhuma brasileira faz Onodi porque é um elemento difícil e que não vale muito, sem falar no enorme risco de queda/erro.
      No solo, Jade está tentando realizar saltos de dança e giros mais difíceis, porém depende muito de os juízes o validarem.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.